15 mudas de árvores são plantadas pelo projeto “Arborizar”

80
Oliveira Junior e Camargo participam de plantio das mudas (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da redação

A “Sexta-feira do Plantio”, do projeto “ARborizAR, promovido pela prefeitura, por meio da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, aconteceu no encerramento de abril, na Emef “Prof. Alan Alves de Araújo”, localizada no bairro Tanquinho.

Para a arborização urbana do local, foram plantadas 15 mudas, sendo dez de ipês-brancos e cinco de ipês-rosas.

De acordo com o secretário municipal da Agricultura e Meio Ambiente, José Hélio de Oliveira Júnior, este é apenas o primeiro plantio no bairro.

“Outros serão realizados nas escolas municipais do Tanquinho e do Jardim Santa Rita de Cássia, trazendo mais conforto térmico para os alunos do local”, declarou o secretário. O vereador Márcio Antonio de Camargo (Márcio do Santa Rita) participou da atividade.

O projeto “ARborizAR” tem o objetivo de fazer com que Tatuí alcance uma cobertura vegetal de 30%, pois, atualmente, apenas 15,10% da área do município têm arborização urbana.

Publicidade

A ideia é melhorar a qualidade do ar para as pessoas com problemas respiratórios, especialmente neste momento de pandemia da Covid-19, visto os benefícios que as árvores possuem neste sentido.

Para tanto, estão sendo criados os chamados “espaços árvore”, reservados nas calçadas especificamente para as árvores, por meio de incentivo do governo do estado de São Paulo.

Estudos indicam que a poluição do ar agrava a situação de pessoas com doenças respiratórias, e as árvores têm a capacidade de reter grande parte da poluição e liberar oxigênio, além de aumentar a umidade relativa do ar, amenizando casos de alergias respiratórias, como, por exemplo, as rinites.

“Em busca disso, a prefeitura de Tatuí está plantando mudas de árvores em espaços e prédios públicos que possuam calçadas igual ou maior a dois metros de largura, pois assim a árvore terá um canteiro com espaçamento ideal e a calçada arborizada desempenhará sua responsabilidade com as questões ambientais”, conclui a assessoria.

Publicidade