Theresinha exibe 2ª etapa de ‘experiência’ durante a pandemia

124
(Foto: Arquivo pessoal)
Publicidade
Da redação

Theresinha de Oliveira Pinto, escritora, artista plástica, pedagoga e professora aposentada, dá sequência à “experiência” que sugerira para “ocupar o tempo livre e a mente” durante o período de isolamento social.

Em quarentena, a artista de 88 anos segue trabalhando no projeto “Covid-19 Versus Lazer”, no qual deu início a um microjardim e, desta vez, o utiliza para dar dicas gramaticais e artísticas para desenvolver a criatividade das crianças com auxílio dos familiares.

Para Theresinha, “aprender brincando é unir o útil ao agradável”. A intenção é usar o microjardim para estudos relacionando-se com um brinquedo vivo. “É claro que, com cuidado e muito amor”, frisa.

Ela informa que a roseira e o pé de antúrio que começaram a ser cultivados na primeira etapa da experiência “estão lindos”. Theresinha admite ter sido presenteada com duas rosas vermelhas e o antúrio com uma flor.

“Com água, terra, adubo e muito carinho, as flores estão alojadas em uma mesa, onde o sol bate, pelo menos, três hora por dia, parecendo me cumprimentar e sorrir, felizes”, garante a artista.

Publicidade

A professora aposentada destaca a família gramatical das flores como substantivo, dando nome às pessoas, às coisas e aos lugares. “Observe à sua volta: tudo o que existe tem um nome”, indica.

Os substantivos podem ser do gênero masculino ou feminino quando se referem a objetos, podendo ser apresentados no singular ou plural. “Na minha horta, tenho plantas e legumes, como cebola, rosa e beterraba. Porém, cultivo mais de uma, tornando-se, cebolas, rosas e beterrabas”, informa Theresinha.

Conforme ela, os substantivos podem ser apresentados no aumentativo ou no diminutivo. “Uma cebola grande pode ser cebolona ou cebolão e a pequena, cebolinha. No caso de seres, cachorro, passa a ser cachorrinho e cachorrão. A classe dos substantivos é enorme”, garante.

Ela afirma ser possível, nos livros de histórias infantis, pesquisar todas as classificações de substantivos, como: comum, próprio, masculino, feminino, singular, plural, aumentativo, diminutivo.

“Será que deu para compreender? Não se preocupe! Estamos apenas brincando. Quando as crianças voltarem para a escola – que devem estar com saudade -, irão estudar e esclarecer todas as dúvidas”, complementa.

De acordo com a pedagoga, passatempos, como desenhos e cartazes bastante coloridos, ou criar histórias, cujos personagens são as flores e plantas do microjardim, auxiliam na criatividade da criança. “Na parte da educação artística, é possível se esbaldar”, completa.

A sugestão da professora é de se usar uma porção de cebolas como se fossem bonecas de mãos dadas brincando de roda. Segundo ela, as crianças podem desenhar e pintar cebolas com rostos em um terreiro rodeado de árvores, com uma casinha no fundo. “Basta pôr a cabeça para pensar, imaginar e criar”, reforça.

Conforme Theresinha, o microjardim ainda tem muita utilidade, além de embelezar as casas e ser composto por alimentos que fazem bem à saúde. Segundo a artista, os desenhos, pinturas e cartazes podem ser feitos pelas crianças para homenagear os pais, amigos e professores.

Theresinha informa estar produzindo a terceira etapa da experiência para que, em breve, as crianças possam criar vários quadrinhos. Enquanto isso, ela reforça a importância dos cuidados para prevenção ao novo coronavírus.

“Lave as mãos todos os instantes, usem álcool em gel e não se esqueçam da máscara. Fique em casa e aproveite o tempo livre, praticando as atividades para aprender e ter novidades à professora no retorno às aulas”, conclui Theresinha.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome