Videodocumentário sobre Mingo Jacob é rodado neste mês

264





Divulgação

Equipe de filmagem de entidade conversou com artista neste mês

 

O tatuiano Domingos Jacob Filho, o Mingo Jacob, é personagem central de videodocumentário produzido pela Fundação “Marcos Amaro”. As filmagens aconteceram neste mês, no atelier do artista plástico, na rua Humaitá, 89, e fazem parte do projeto de divulgação das artes denominado “Novos Artistas”.

A iniciativa tem como objetivo divulgar o trabalho de artistas do interior e da capital, “nas suas mais diversas manifestações”. Conforme a Fundação, a arte é “o meio mais aberto e interessante na transformação da sociedade em um local menos áspero e mais relacional”. Em função disso, a entidade promove a difusão das produções, que apresentam questionamentos e cultura.

No atelier do artista, os membros da “Marcos Amaro” conversaram com Jacob. A equipe conheceu os trabalhos produzidos pelo tatuiano e incluiu, no material em vídeo, uma entrevista e uma performance do artista. Na ocasião, Jacob executou trabalho (pintura em tela), enquanto comentou sobre técnica.

Segundo o tatuiano, o trabalho será publicado “em breve na rede mundial de computadores”. Os vídeos produzidos pela Fundação por conta do projeto são disponibilizados no site da entidade, acessível em www.fmaarte.org.

Criada no ano de 2012, na cidade de São Paulo, a “Marcos Amaro” está sediada no bairro paulistano do Jardim Europa. Ela surgiu da ideia apresentada pelo empresário, artista, ativista social e político Marcos Amaro, que dá nome à instituição. Tem, como objetivo, conhecer pessoas e conectá-las à arte.

O “Novos Artistas” é uma das ferramentas utilizadas pela Fundação para buscar novos talentos. Conforme a equipe que atua na entidade, o projeto também tem como finalidade ampliar a discussão que permeia arte, cultura e política.

Esta não é a primeira vez que Jacob tem trabalho divulgado. No ano passado, o jornal O Progresso utilizou a produção do tatuiano como ponto de partida para o especial de 11 de agosto – data de aniversário do município.

Por conta da edição do material, Mingo produziu três quadros inéditos, sendo um do Lar São Vicente de Paulo, outro da Santa Casa e o terceiro do Mercado Municipal “Nilzo Vanni”. Com autorização do artista, as telas – e as demais que retratam prédios históricos da cidade – foram publicadas no especial.

Textos que recontam a construção dos monumentos foram publicadas junto com as telas e imagens tiradas, também exclusivamente, pelo fotógrafo Giorgi de Santi.