Vereadores reforçam pedido por nova ‘entrada’ em Tatuí

Solicitação é para interligar a SP-127 à SP-129 e ao anel viário

31
Assunto foi o mais comentado pelos vereadores em extraordinária (foto: Eduardo Domingues)
Publicidade
Da reportagem

Entre mais de uma centena de requerimentos acatados durante a sessão extraordinária realizada pela Câmara Municipal na noite de segunda-feira, 5, diversos parlamentares reforçaram a necessidade de uma nova “entrada” no município.

Apresentado há duas semanas, os vereadores aprovaram o requerimento solicitando esforços do governador João Doria para viabilizar uma nova entrada em Tatuí, interligando a rodovia Prefeito Antônio Romano Schincariol (SP-127) à rodovia Gladys Bernardes Minhoto (SP-129) e ao anel viário.

A matéria é assinada por dez vereadores: Antonio Marcos de Abreu, Débora Cristina Machado de Camargo e Márcio Antônio de Camargo (todos do PSDB); Cláudio dos Santos (PSL); Eduardo Dade Sallum (PT); Fábio Antônio Villa Nova e Micheli Cristina Tosta Gibin Vaz (ambos do PP); Jairo Martins (PSD), José Eduardo de Morais Perbelini (Republicanos); e Paulo Sérgio de Almeida Martins (PRTB).

A justificativa do requerimento destaca a vocação cultural, a receptividade, os doces caseiros e os atrativos turísticos do município. Ainda ressalta a localização de Tatuí, próxima de duas das principais rodovias do estado, além da proximidade com a capital paulista, aeroportos internacionais e o porto de Santos (SP).

De acordo com a justificativa, “um novo acesso ao município colaborará muito com a mobilidade urbana, desafogando as outras entradas da cidade e propiciando mais desenvolvimento para Tatuí”.

Publicidade

“Portanto, essa atenção do governo estadual seria essencialmente estratégica e ajudaria em muito a população de Tatuí e região”, completa o documento.

Pouco antes da votação e aprovação, o requerimento foi abordado por vários parlamentares que subiram à tribuna. Sallum afirmou que, há cerca de 20 anos, em uma audiência pública no município, o governo estadual havia prometido sete entradas para Tatuí.

“Gostaria de questionar o porquê não está sendo feito um esforço. Já faz 20 anos da promessa dessas entradas, e Tatuí é sempre esquecida”, disse. “Peço ao PSDB, que governa há tanto tempo o estado e a prefeitura, que atenda e cumpra essa promessa”, completou.

Ainda segundo Sallum, após a inauguração de um supermercado entre as rodovias Mário Batista Mori (SP-141) e Antonio Romano Schincariol (SP-127), na vila São Cristóvão, ficou ainda mais difícil trafegar pelo local entre 17h e 19h.

Morador do Jardim Juliana, ao lado da vila Angélica, Martins concordou com Sallum. “Não sei como é o inferno, mas lá é ruim. Para sair pela manhã já é difícil e, à tarde, é pior ainda”, sustentou o vereador.

Santos afirmou que “Tatuí, além de não ter entradas, não tem nem nome”, em alusão aos letreiros com a denominação do município em suas entradas.

“Se o motorista não puser no GPS ou ver placas de concessionárias que administra a rodovia, ele nem sabe que está em Tatuí”, assegurou. Ele também criticou a não existência de entradas e retornos no residencial Astória e no Parque Industrial.

Para Villa Nova, o trânsito para entrar no pontilhão da avenida Vice-Prefeito Pompeo Reali é um “problema crônico que tem piorado nos últimos anos”. O parlamentar argumenta que uma nova entrada atrairia empresários ao município.

“Uma nova entrada irá fomentar até a geração de empregos na cidade”, observou Villa Nova. “Nunca vi desenvolvimento de cidade nenhuma sem entradas. Vejam a quantidade de entradas em Itapetininga e Sorocaba”, complementou Sallum.

Presidente do Legislativo, Abreu reconheceu que “Tatuí precisa urgente de uma nova entrada”. Segundo ele, as pessoas que chegam de Cesário Lange ou São Paulo demoram 30 minutos para entrar na cidade. No entanto, garantiu que o município possui tratativas junto ao governo estadual com esse objetivo.

“A prefeita Maria José Vieira de Camargo está tentando essa nova entrada junto com o secretário municipal de governo, Luiz Paulo Ribeiro da Silva, e o vice-prefeito Miguel Lopes Cardoso Júnior”, sustentou. “Eles já estão nessa luta, e nada que melhor que nós, vereadores, também façamos parte dela”, concluiu Abreu.

Publicidade