Vereador sugere doação de alimentos durante vacinação

297
Vereador Cláudio dos Santos (PSL) (Foto: Divulgação)
Publicidade
Da reportagem

Na noite de segunda-feira, 29, durante sessão ordinária promovida no plenário da Casa de Leis, o parlamentar Cláudio dos Santos (PSL) subiu à tribuna pedindo para que a prefeita Maria José Vieira de Camargo institua na cidade a campanha “Corrente do Bem”.

A sugestão do vereador é que os munícipes que tenham condições realizem a doação de alimentos quando forem vacinados contra a Covid-19. Com a contribuição, no momento de receber as doses dos imunizantes, os órgãos municipais poderiam distribuir os donativos aos moradores mais necessitados.

“Peço para que a prefeita possa ver com carinho e faça essa campanha para quem for se vacinar possa levar o alimento para o irmão que, nessa época de crise, está precisando muito”, reforçou Santos.

Renan Cortez (MDB) parabenizou a proposta do vereador, afirmando que “será um grande sucesso, pois o povo tatuiano é muito acolhedor e bastante consciente daquilo que faz”. “Fico muito feliz quando nós ocupamos esse espaço expondo uma dificuldade, mas trazendo à luz, apresentando uma solução”, destacou.

A nona sessão ordinária do ano contou com o retorno de José Eduardo Morais Perbelini (Republicanos). O parlamentar esteve ausente das duas reuniões anteriores, pois estava se recuperando após contrair o vírus da dengue.

Publicidade

Em contrapartida, o presidente da Câmara Municipal, Antonio Marcos Abreu (PSDB) e Eduardo Dade Sallum (PT) não participaram da sessão, justamente, por terem sido infectados pela dengue. Ainda houve a ausência do vereador Valdir de Proença (Podemos), em virtude de um problema particular.

Por conta da ausência no plenário da Casa de Leis, 32 requerimentos e três moções protocoladas por Abreu, Sallum e Proença, serão votados em sessão futura. Os vereadores presentes acataram 45 indicações, 96 requerimentos e 3 moções de aplausos e congratulações.

Entre os requerimentos aprovados, estão matérias perguntando sobre a possibilidade de abertura do Mercado Municipal “Nilzo Vanni” para comercialização de produtos considerados essenciais e de autorização de uso de vagas pelos estabelecimentos para operarem em frente aos pontos em sistema “drive-thru”.

A vereadora Micheli Cristina Tosta Gibin Vaz (PP) criticou a suspensão de atendimentos em postos de saúde localizados na zona rural, no distrito de Americana e nos bairros Congonhal, Mirandas e Enxovia, e questionou se há um plano emergencial para o atendimento de munícipes que fazem tratamento contínuo.

Em conjunto com o companheiro de partido, Fábio Antônio Villa Nova, Michele também apresentou um requerimento questionando a possibilidade de implantar o “protocolo de tratamento precoce de paciente com diagnóstico da Covid-19”.

Na tribuna, Villa Nova leu a nota informativa 17 do Ministério da Saúde, o qual defende o tratamento precoce contra o novo coronavírus. Segundo o vereador, medicamentos como a cloroquina e a ivermectina, foram “demonizados”.

Já a vereadora Gabriela Xavier Mendes Coito (Podemos) pediu à prefeitura uma atenção especial em relação a criação de um Fundo Municipal de Proteção e Bem-Estar Animal. “Eu vou usar bastante essa tribuna para representar aos que não têm fala: os animais”, garantiu.

Nas últimas quatro reuniões consecutivas, João Francisco de Lima Filho (Cidadania) apresentou requerimentos endereçados, ao todo, a 89 deputados estaduais e a 42 deputados federais, solicitando o envio de emendas parlamentares ao município. Desta vez, ele assinou documentos da mesma natureza destinados, individualmente, a 24 deputados federais.

Publicidade