Uso comercial de edificações antigas tem o aceite de 83%

752
Publicidade

A exploração comercial de prédios históricos em Tatuí tem a aceitação da maioria, conforme resultado de enquete virtual. Realizada pelo jornal O Progresso, a pesquisa demonstrou que 83% dos participantes concordaram com o uso dos imóveis – como a fábrica São Martinho e o “Casarão dos Guedes” – para fins comerciais.

Também segundo o questionamento, uma minoria dos leitores discorda, a qual totalizou 17% dos votantes. As participações foram contabilizadas entre a manhã do dia 8, prosseguindo até a tarde desta sexta-feira, 15.

A votação realizada uma vez por semana se dá por meio de O Progresso Digital (www.oprogressodetatui.com.br), sendo aberta a assinantes e não assinantes dos veículos impresso e on-line.

A exploração comercial dos imóveis históricos virou mote da pesquisa por conta de anúncio feito pela administração da fábrica São Martinho e do “Casarão”. Os planos divulgados são de transformar o primeiro imóvel em um hotel e o segundo, em um shopping center.

As ideias deverão ser discutidas com autoridades locais, uma vez que há ações judiciais envolvendo os prédios. Também dependem de recursos privados.

Publicidade

Para esta semana, o jornal propõe a seguinte pergunta: “Qual grau de importância você dá para a inauguração da ponte do Jardim Junqueira e das duplicações de vias do entorno dela?”. A questão pode ser respondida com: “muito importante”, “importante” e “pouco importante” e é baseada na inauguração programada para a noite deste sábado, 16, após o fechamento desta edição.


Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

A Prefeitura investiu mais de R$ 3 milhões no complexo viário, que inclui a duplicação da rua Maria Aparecida Santi, a reconstrução da ponte do Jardim Junqueira e a duplicação da marginal do ribeirão do Manduca.

Os votos são aceitos a partir da manhã deste sábado. A participação será encerrada às 16h30 da próxima sexta-feira, 22, com resultado divulgado na edição impressa do jornal, a circular na véspera de Natal, dia 24.

Publicidade