Software divulgará serviços de apoio a dependentes químicos

326
Publicidade

A Fatec (Faculdade de Tecnologia) “Professor Wilson Roberto Ribeiro de Camargo” está desenvolvendo sistema para a Coed (Coordenação Estadual de Políticas Sobre Drogas), da Secretaria Estadual de Justiça e da Defesa da Cidadania.

Todos os Comads (Conselhos Municipais Antidrogras) e seus respectivos serviços serão disponibilizados pelo sistema.

“Foi uma identificação de necessidades, porque, hoje, o que existe são planilhas que ficam só na Coed, a população não tem acesso”, explicou o professor da Fatec e coordenador do projeto, Clóvis Dias.

Publicidade

O desenvolvimento foi iniciado no mês de maio e, atualmente, está concluído em cerca de 60%. O software tem duas interfaces – interna e externa – e ficará armazenado em “nuvem”, num servidor que ainda será informado pela secretaria estadual.

Pela interface interna, as informações contidas no software, sobre cada Comad, poderão ser atualizadas constantemente, por login e senha. Enquanto na externa, o público poderá ter acesso às informações.

O projeto envolveu alunos do curso de GTI (gestão da tecnologia da informação), divididos em grupos. Parte ficou responsável pelo banco de dados, desenvolvido em MySQL, que é gratuito. O software é em linguagem PHP (desenvolvimento livre).

O acesso ao sistema será como a um site. Na página principal, aparecerá o mapa do Estado de São Paulo, dividido pelas regiões administrativas – a fim de dinamizar acesso, em vez de colocar, de início, todas as cidades.

Assim, a partir do clique em uma das regiões, o mapa do Estado sai de circuito e aparece o mapa com as cidades daquela região, e a pessoa clica na que a interessa.

“Para facilitar o entendimento, vai ter sinalizador. Por exemplo, as cidades que têm Comad podem vir em verde; as que estão montando em laranja e as que não têm, em vermelho”, exemplifica Dias.

O software visa propagar as informações sobre os serviços para que, quando a população necessite desses locais, saiba como encontrar.

“Hoje, um cidadão tem que ir até a prefeitura, descobrir onde tem. Muitas pessoas nem sabem que existe. Então, quando pomos na internet, disseminamos a existência dos Comads”, afirma.

Na reunião organizada pelo Coned (Conselho Estadual Sobre Drogas) e pelo Coed, que acontecerá às 9h do dia 26 de agosto, na Fatec, e receberá Comads de todo o Estado, o programa estará em pauta. “Será mostrado em ambiente de teste”.

Durante o evento, o professor pretende que um computador esteja à disposição, para que representantes dos Comads possam conhecer o programa, mexendo nele, além de fazer um primeiro cadastro.

Assim, após a conclusão do software, os responsáveis cadastrados já podem começar a alimentar o sistema. Segundo o professor, não será necessária a realização de treinamento com todos eles.

“Basicamente, é alimentar os dados do Comad, da composição, dos eventos, programas, cronograma. É muito simples para operar”, afirmou.

O desenvolvimento deve ser encerrado em até 50 dias. “O que nós estamos mexendo, agora, é a parte funcional do mapa de São Paulo. Ele já está lá, só não habilitei ainda porque precisamos fazer alguns testes”.

Todo o projeto – desde a parte de documentação até o desenvolvimento – é realizado pela Fatec de Tatuí. Os professores envolvidos são Clóvis Dias e Neucy Xavier, que estão coordenando, além de Osvaldo D’Estefano Rosica e José Márcio Mathias.

Quando concluído, o sistema ficará sob responsabilidade da Coed, cujos representantes receberão uma base de treinamento. “Quando houver alguma dúvida, os Comads vão entrar em contato com a Coed”.

Porém, a instituição continuará dando suporte para o programa, com implantações de novas ferramentas, em constante aprimoramento do site.

Os alunos que participam do desenvolvimento – que, atualmente, cursam do quarto ao sexto semestre de GTI –, por esses projetos, têm a oportunidade de conhecer a realidade do mercado de trabalho.

“Para o aluno, existe o ganho, além de enxergar o mercado, de enxergar, também, que, com o trabalho dele, ele pode conseguir favorecer a população, porque esses projetos não envolvem dinheiro”, enfatizou.

A Fatec Tatuí, mantém parceria com diversos setores, realizando desenvolvimento de projetos e sistemas, vê nessas atuações uma forma de “ser recíproca à sociedade”.

“Temos iniciativas para ajudar o município, o Estado, e o apoio vem da direção. Existe essa abertura, o apoio para montarmos esses projetos. É uma devolutiva da Fatec, dos alunos, pelo ensino gratuito. Nós estamos devolvendo para a população através desses projetos”, finalizou.

Publicidade