Secretaria municipal credencia oito protetoras e cuidadoras de animais

Cerimônia ocorreu no auditório do CEU das Artes respeitando protocolos

13
Protetoras e autoridades participaram da cerimônia (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da reportagem

Na manhã de terça-feira, 27, a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, no Centro de Artes e Esportes Unificados “Fotógrafo Victor Hugo da Costa Pires”, o CEU das Artes, promoveu cerimônia de certificação de protetoras e cuidadoras de animais.

A mesa de autoridades do evento foi composta pelo vice-prefeito e titular da pasta da Educação, Miguel Lopes Cardoso Júnior, pelos secretários municipais José Hélio de Oliveira Júnior (Agricultura e Meio Ambiente) e Luiz Paulo Ribeiro (Governo) e pela vereadora Gabriela Xavier Mendes Coito.

A solenidade ainda contou com a presença do chefe de gabinete da prefeitura, Christian Pereira de Camargo, dos parlamentares João Éder Alves Miguel, Paulo Sérgio de Almeida Martins e Renan Cortez, do advogado Daniel Belanga, representando o presidente da Câmara Municipal, Antonio Marcos de Abreu, além de cuidadoras e protetoras de animais.

Ao todo, oito protetoras foram selecionadas após efetuarem inscrição junto ao Departamento Municipal de Meio Ambiente. O órgão visitou e avaliou os abrigos, comprovando a atuação na área de proteção animal, conforme determina o decreto municipal 21.333, de 31 de maio de 2021.

Conforme o departamento, “o cadastro busca reunir os dados de pessoas que acolham animais em situação de risco, abandono ou maus-tratos, dando-lhes abrigo e providenciando os cuidados e procedimentos necessários para que eles tenham a saúde e a integridade física restabelecidas”.

Publicidade

Os certificados foram entregues para: Beatriz Garajau Christofori, do abrigo Resgatando Anjos; Eliana Maria Moreira Pilats, do Abrigo da Eliana; Elizabet Correia Simões, do Abrigo da Bet; Eunice Ananias da Silva Gonçalves, do Amigo Não Se Compra; Mariana Aparecida Ferreira Braz, do Acãochego; Silvia Helena Camargo Gonçalves, do Abrigo Silvia Gonçalves; Raissa de Souza Costa, do S.O.S. Vira-Latas Tatuí; e Teresa de Lourdes Rosa, do S.O.S. Cães Abandonados Tatuí.

Durante o evento, Oliveira expôs que, ao ser convidado para assumir a pasta, um dos pedidos da prefeita Maria José Vieira de Camargo era o de realizar uma reestruturação do bem-estar animal na cidade. “Iniciamos o ano com uma série de metas e estamos contentes, pois esta é a primeira meta alcançada”, celebrou.

O secretário relatou que, no ano passado, houve 47 denúncias contra abandono ou maus-tratos de animais na cidade. Já neste ano, até este mês, o número de denúncias está próximo de 300. Para ele, não aumentaram o número de casos a serem denunciados, mas havia subnotificação nos anos anteriores.

Além de evidenciar o trabalho realizado pela pasta, Oliveira garantiu ter sido firmada uma parceria com as protetoras dos animais, as quais classificou como “heroínas”. “Estamos aprendendo a trabalhar, a tratar e a proteger, algo que vocês já faziam muito tempo antes”, afirmou.

“Por muito tempo, vocês se sentiram sozinhas. Mas eu posso dizer que, a partir de agora, nós temos uma parceria. Sabemos que, a partir do momento que o poder público entra nessa questão, nós conseguimos criar políticas sérias”, complementou o secretário.

Para o vice-prefeito, o credenciamento das voluntárias é um divisor de águas na causa animal do município. Segundo ele, citando a atuação da vereadora Gabriela, “quando há junção entre os poderes Executivo e o Legislativo, as coisas tendem a caminhar”.

“Só tenho a agradecer por tudo que os protetores fazem e colaboram com a cidade. Chegou a hora de o Executivo dar as mãos e ajudar a colaborar e ampliar, através de emendas, recursos e programas, dando o devido valor a esta nobre causa”, destacou Cardoso.

Há 12 anos atuando em prol da causa animal, a vereadora Gabriela frisou que a certificação é uma forma de reconhecimento por todo o trabalho voluntário, realizado anteriormente sem qualquer tipo de ajuda do Executivo.

A parlamentar garante que a parceria firmada junto à prefeitura trará novos direitos às voluntárias, permitindo muitas conquistas ao setor. “Essa força por parte do Executivo é histórica”, acrescentou.

Gabriela declarou que o principal foco da causa animal, neste momento, é a castração em massa. Este problema também foi reconhecido pelo secretário municipal. Para resolvê-lo, Oliveira informou estar buscando implantar um centro de castração no município ainda neste ano.

“Um dos grandes problemas da causa animal em Tatuí é a reprodução dos animais. São feitos mutirões, castrando 200, mais 200, mais 200, mas existem milhares. É como enxugar gelo”, exemplificou Oliveira.

De acordo com o titular da pasta, os trabalhos para implementação estão em andamento. Ele explicou que a proposta já foi aprovada e a verba para reforma do canil municipal, prevista para ser iniciada em meados de agosto ou setembro, já está para cair.

Apesar disso, Gabriela garante que ainda há muito a ser feito pela causa animal. Uma das necessidades, segundo a vereadora, é uma clínica para atender pessoas de baixa renda.

“Muitas famílias têm animais domésticos, porém, às vezes, não têm condições de oferecer um atendimento veterinário”, revelou.

Durante a cerimônia, o secretário municipal de Governo afirmou que há uma verba para construção de um hospital veterinário em Tatuí, a ser empenhada através de emendar parlamentar. “São ações que colocarão Tatuí em um outro patamar na questão da causa animal”, ressaltou Luiz Paulo.

“Nós sabemos, cremos e temos a confiança de que 2022 será um ano histórico. Vai ser um ano que vai colocar Tatuí como uma referência na causa animal entre as demais cidades da região”, completou Oliveira.

Publicidade