Santa Casa diz que no momento não há falta de kit intubação e ‘O’

370
Foto: Arquivo O Progresso
Publicidade
Da redação

A Santa Casa de Misericórdia informou por meio da Secretaria Municipal da Saúde que não estão faltando medicamentos para intubação de pacientes internados por coronavírus e nem oxigênio. As declarações foram enviadas a O Progresso em resposta a pedido de informações feito pela reportagem à pasta municipal.

O bissemanário acionou a secretaria diante do número de pacientes internados no hospital tatuiano e do panorama que está se desenhando na esfera nacional. A Agência EBC (Empresa Brasileira de Comunicações), do governo federal, alertou nesta semana que mais de 1.141 municípios brasileiros corriam o risco de ficar sem os medicamentos do chamado “kit intubação”.

Trata-se de um conjunto de medicações essenciais à realização da intubação orotraqueal. Esse mesmo conjunto é também utilizado no pós-procedimento, uma vez que o paciente necessita dos mesmos medicamentos para permanecer em sedação contínua, como é chamado o coma induzido.

Basicamente, o “kit intubação” é composto por três classes de medicamentos: os analgésicos, os hipnóticos e os bloqueadores neuromusculares.

Apesar de o número de internações em Tatuí estar acima da capacidade normal da Santa Casa, o hospital divulgou que “no momento” não havia falta dos medicamentos. Na manhã de sexta-feira, 8, a Santa Casa atendia 58 pacientes com Covid-19, sendo 17 deles na UTI (unidade de terapia intensiva) e 41 nos leitos clínicos. As taxas de ocupação que eram de 250% e de 245%, caíram para 170%, na UTI, e 186% nos leitos clínicos, respectivamente.

Publicidade

Sobre o oxigênio, o hospital também garantiu que não há risco de desabastecimento. No Estado de São Paulo, pelo menos 115 cidades podem ficar sem o elemento químico usado para auxiliar a respiração dos pacientes em estado grave.

Os dados são do Cosems-SP (Conselho de secretários municipais de Saúde) do estado de São Paulo. A entidade monitora a situação do oxigênio gasoso nos municípios desde o início do mês passado.

Em Tatuí, além da mobilização iniciada por clubes de serviços (reportagem nesta edição), a Santa Casa teve trocado, recentemente, o cilindro de oxigênio. A operação foi acompanhada pela prefeita Maria José Vieira de Camargo, e consistiu em uma das medidas para garantir o atendimento com qualidade dos internos do hospital e Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”.

Publicidade