Projeto de restauração fortalece turismo

2113
Monumento em homenagem a 'Nassif Farah' é o próximo a ser restaurado (foto: Débora Holtz)
Publicidade

O monumento em homenagem a João Baptista Del Fiol, localizado na Praça da Matriz em frente à rua 11 de Agosto, foi reinstalado na terça-feira, 5, após passar por processo de restauração.

A obra faz parte de um projeto de revitalização de espaços públicos e atrativos culturais promovido pela Prefeitura, por meio das Secretarias de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude e de Obras e Infraestrutura.

O projeto, iniciado em outubro de 2017, pretende restaurar as 11 esculturas instaladas em homenagem a músicos da cidade. O responsável pelo trabalho de restauro é o artista plástico tatuiano Cláudio Camargo, que também elaborou e esculpiu as obras.

A de João Batista Del Fiol é a terceira a passar pela restauração. A primeira foi “O Maestro”, situada na avenida Coronel Firmo Vieira de Camargo. A obra foi escolhida para dar início ao processo por ter sido a primeira a ser instalada, no ano de 2008.

A reinstalação do primeiro trabalho concluído aconteceu no dia 22 de novembro do ano passado, data que marca as comemorações do Dia do Músico.

Publicidade

Na sequência, o monumento em homenagem a Bimbo Azevedo passou pelo procedimento. A reinstalação ocorreu no dia 24 de março deste ano, mesmo mês em que a de Del Fiol foi retirada.

Nesta semana, a Secretaria de Obras retirou a última escultura individual a passar pelo procedimento, a que homenageia Nacif Farah.

Após a conclusão, o artista plástico deve concentrar-se no restauro das estátuas dos seresteiros Paulinho Ribeiro, Noel Rudi, Zé Fiuza, Ditinho Rolim, Joãozinho do Irineu, Osmil Martins e Raul Martins, que ficam na Manoel Guedes, a “Praça do Museu”.

De acordo com o secretário do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, as oito esculturas foram deixadas para a última etapa da restauração porque requerem estratégias para o procedimento.

“Pode ser que tenhamos que formar uma estrutura para que o artista plástico trabalhe no local, ao invés de retirá-las e levá-las para o ateliê. Ainda estamos estudando qual será a melhor alternativa”, afirmou Sinisgalli.

Os recursos para os restauros vieram da família Setúbal, que colabora com a “Semana Paulo Setúbal”, tradicionalmente realizada para lembrar e homenagear o escritor tatuiano, além de resgatar os patrimônios da cultura local.

“A ideia inicial era restaurar ‘Os Seresteiros’, mas, depois que recebemos a doação, fizemos umas adaptações para economizar o recurso e conseguimos, com a ajuda do Cláudio Camargo, combinar um valor que viabilizasse a inclusão das outras quatro figuras individuais no projeto”, explicou o secretário.

Segundo Sinisgalli, uma das mudanças que ajudaram na economia do recurso disponibilizado está na organização da “Semana PS”. Nas edições anteriores, uma empresa terceirizada era responsável pelo evento e, desde o ano passado, a ação passou a ser coordenada por uma equipe de profissionais da Prefeitura, ligados à área de cultura.

“Só com isso, nós já conseguimos economizar bastante para poder investir na restauração dos monumentos”, afirmou.

O projeto de restauração tinha o prazo inicial de um ano para ser executado, mas, ainda conforme Sinisgalli, a ideia é finalizar as esculturas até o aniversário do município, dia 11 de agosto.

Escultura de ‘João Baptista Del Fiol’ é reinstalada após restauração (foto: Débora Holtz)

A data não é definitiva e depende de diversos fatores. Um deles é a questão da locomoção – ou não – das esculturas dos seresteiros, o que pode atrasar o andamento do cronograma.

“Ainda temos que fazer uma reunião entre todos os responsáveis e ver se vamos conseguir cumprir este prazo. A última fase envolve os monumentos mais complicados. Eles estão mais danificados, são maiores e devem dar mais trabalho”, ponderou.

Outras restaurações que visam melhorar os pontos turísticos da Capital da Música e atrair mais visitantes à cidade, que já é MIS (Município de Interesse Turístico), incluem as obras da capela de São João do Bemfica, e a edificação do MIS (Museu da Imagem e do Som). As duas estão em andamento, embora a Prefeitura ainda não tenha previsão de conclusão.

A capela, que é berço do surgimento de Tatuí, começou a ser reformada entre o final de fevereiro e começo do mês de março deste ano. Na primeira fase, o imóvel recebeu um novo telhado.

Nas últimas semanas, as obras foram retomadas e, atualmente, a área interna está senda forrada, com recursos do Santuário Nossa Senhora da Conceição.

Conforme o secretário, após a revitalização interna, o entorno do espaço deverá ser renovado, com a implantação de um projeto de paisagismo e que também envolverá casa de apoio, instalada ao lado da capela. “A Prefeitura estuda um programa de visitação para receber turistas e projetos pedagógicos”, antecipou Sinisgalli.

Para a última fase da obra, a Prefeitura deve utilizar recursos próprios. “Dá para utilizar a própria equipe da Secretaria de Obras. Então, a gente acredita que o gasto não será grande. Muitas coisas, como alguns materiais, a gente já deve ter. Então, estamos vendo um planejamento para seguir com as obras”, disse Sinisgalli.

O cronograma inclui, ainda, a instalação de placas de indicação, melhorias na estrada de acesso e implantação de um estacionamento para os visitantes.

Também com recursos próprios da Prefeitura, está em construção, no imóvel histórico onde funcionou o antigo matadouro, o MIS (Museu da Imagem e do Som). Recentemente, a obra recebeu terraplenagem e, nos próximos dias, começará uma nova fase na restauração do imóvel.

A obra do novo museu também foi dividida por fases e, conforme o secretário, a revitalização do prédio principal está 80% concluída. A administração estuda, agora, a consolidação do projeto com a instalação de um anexo, contendo recepção, banheiros e salas para receber os visitantes. “Está em andamento, mas, como é um restauro, tudo é mais devagar”, explicou Sinisgalli.

Ainda de acordo com o secretário, o objetivo do MIS é preservar a memória do município e, entre outras coisas, homenagear personalidades que fizeram parte da história da Cidade Ternura.

“Hoje, temos os monumentos em homenagem a Bimbo Azevedo, Nacif, Del Fiol, e lá, a gente quer homenagear alguns outros, de outras décadas, até mais atuais. Queremos fazer um ‘mix’ de vários tipos de arquivos lá”, afirmou Sinisgalli.

As ações referentes ao MIS incluem uma segunda etapa, que, segundo o secretário, está andando em conjunto, referente à formação de uma curadoria para coordenar o espaço. “Vamos unir uma comissão e trabalhar nisso junto com a Prefeitura, para formar uma curadoria”, comentou.

Conforme o secretário, a ação deve colaborar com a busca pelo título de estância turística e enaltecer os pontos de visitação e atrativos turísticos que já existem, valorizando, assim, a história da cidade.

“Antes de começar novas obras, temos que deixar de bom uso o que já temos. Por isso, iniciamos este projeto”, reforçou o secretário.

Publicidade