Primeiro emprego na pandemia

12
(Foto: Instituto Ser +)
Da assessoria do Instituto Ser+

Com os avanços do número de vacinados no Brasil, a retomada ao trabalho presencial vem se consolidando. Algumas empresas adotaram o sistema híbrido, outras estão ainda em processo de retomada e algumas vão permanecer em sistema remoto, adotando o home office definitivo.

Uma pesquisa recente, realizada pela Korn Ferry, empresa global de consultoria organizacional, revela que 70% dos entrevistados dizem que retornar à rotina antiga, de idas aos escritórios, será “difícil” e “estranho”.

Atenta às dificuldades que os jovens podem enfrentar no primeiro emprego, especialmente os que foram contratados durante a pandemia da Covid-19 e iniciaram as atividades de forma 100% remota, Wandreza Bayona, diretora executiva do Instituto Ser +, especialista em capacitação profissional de jovens em vulnerabilidade social, traz algumas dicas.

  1. Lide com as suas inseguranças

Segundo Wandreza, é natural que os recém-contratados enfrentem dificuldades no primeiro emprego, especialmente na transição do remoto para o presencial.

“É normal se sentir inseguro. Por isso, é fundamental que você reconheça e não menospreze o que sente. Temer o novo é parte do processo inicial, estagnar no medo é o que não deve acontecer”, explica.

A especialista ensina que é preciso identificar a raiz da insegurança. Para isso, faça vários questionamentos para os possíveis “medos”, como: Minha insegurança é em relação ao ambiente de trabalho não ser acolhedor?

Responda com pelo menos dois exemplos para cada um. Esse mecanismo coloca o jovem na posição de quem aconselha e não de quem precisa de ajuda.

Quando olhamos o cenário por um ângulo diferente, encontramos as respostas ou meios de solucionar os eventuais problemas. Portanto, dê conselhos a si mesmo.

  1. Crie disciplina de horários

O trabalho home office dá mais liberdade à agenda. Afinal, o deslocamento para ir e voltar do trabalho e todos os fatores externos como trânsito, atrasos de transporte público, não são levados em consideração.

Para a retomada presencial, calcule o trajeto da sua residência à empresa e aplique um tempo a mais para possíveis imprevistos. Chegar antes do seu horário de trabalho não faz mal e vai permitir que você consiga acalmar a mente, respirar, tomar uma água e estar tranquilo para iniciar um novo dia de trabalho.

A adequação vai além da hora certa de sair para o trabalho. O cansaço promovido no traslado de casa ao escritório é algo novo na sua rotina e precisa ser valorizado.

Por isso, análise dia após dia, e reajuste o que for necessário para você ter momentos de descanso e lazer necessários para sua saúde física e emocional. Afinal, precisamos prezar pelo equilíbrio.

  1. Ouça e observe

Para Bayona, o sábio é aquele que se coloca na posição de ouvinte. Observar o ambiente e o fluxo de como a rotina é estabelecida no presencial vai te ajudar a compreender a dinâmica de trabalho da equipe e o que vem sendo aplicado por todo o time.

A especialista alerta que é dessa forma que você será capaz de compreender melhor o jeito de cada colega de trabalho, vai entender quais são os limites de cada profissional e vai construir uma sadia convivência com a equipe que você teve contato por meio das telas.

  1. Expresse sua opinião

Cada pessoa tem um jeito de ser, alguns são mais tímidos outros têm a habilidade de comunicação mais desenvolvida. Mas, um ambiente de trabalho bem estruturado requer um time que se complete.

Bons recrutadores escolhem a dedo um novo profissional, pensando na equipe que ele vai trabalhar. As experiências de vida, a forma como ele pensa e age, somam às habilidades pertinentes à vaga e contribuem para o crescimento de todos.

A especialista alerta: “Mesmo sendo seu primeiro emprego, você foi contratado porque enxergaram em você qualidades que vão agregar à empresa. Não se acanhe em dar sua opinião ou ponto de vista, ele vai promover reflexão na equipe e ajudar nas tomadas de decisões e estratégias”.

  1. Postura

O home office nada mais é do que o trabalho nas quatro paredes do lar. Com isso, é comum que todos estejam confortáveis no dia a dia. Deste a vestimenta à forma como se porta para se comunicar.

No presencial, é o trabalho nas quatro paredes do escritório. Você não está em casa, e com isso é preciso compreender que algumas condutas precisam ser ajustadas.

Use roupas apropriadas ao seu ambiente de trabalho. Caso não haja uniforme, pergunte ao seu gestor qual é o traje comum entre os colaboradores: social, esporte fino ou casual. Não há necessidade de mudar seu estilo, mas adaptá-lo ao ambiente!

Outro ponto importante é a forma como você vai se comunicar com os colegas de trabalho. Manter o tom de voz moderado é um bom começo, evite gírias e aproveite este momento presencial para se familiarizar com os termos coloquiais de cada área de atuação. É no dia a dia, com a equipe, que você vai se apropriar da estrutura de cada profissão e local de trabalho.

Sobre o Instituto Ser+

O Instituto Ser + é uma organização sem fins lucrativos que desde 2014 tem como propósito desenvolver o potencial de jovens entre 15 e 24 anos em situação de vulnerabilidade social. Contribui com a formação integral e o desenvolvimento pessoal, social e profissional dos jovens, para que possam ser protagonistas de suas trajetórias.

Com metodologia própria e avalizada pela Fundação Banco do Brasil, o Ser + é um certificador do Ministério do Trabalho para a Lei de Aprendizagem e está entre as cem melhores ONGs do Brasil. Mais de 14.800 jovens já foram capacitados pelo Instituto e 75% desses ingressaram no mercado de trabalho.

O Ser + desenvolve, ainda, consultorias e programas de capacitação customizados, que podem explorar o contexto de diversidade de forma plural no ambiente corporativo. Tem como presidente a empresária Sofia Esteves, do Grupo Cia de Talentos, “engajada no propósito de devolver à sociedade tudo o que aprendeu e conquistou trabalhando por mais de 30 anos com o público jovem”.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome