Prefeitura distribuirá mais de 16 mil uniformes de inverno a estudantes

1261
Prefeita e secretário de educação acompanhando a entrega dos primeiros kits escolares (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

Os estudantes de escolas da rede municipal de ensino devem receber uniformes de inverno nos próximos dias. A informação é do secretário da Educação, professor Miguel Lopes Cardoso Júnior.

De acordo com ele, a Secretária Municipal de Educação está aguardando a entrega de 16.016 agasalhos e a previsão é de que a empresa responsável pela confecção finalize as peças até o final de junho, para que seja iniciada a distribuição nas escolas.

Esta será a segunda remessa de uniformes distribuída aos estudantes da rede neste ano. A primeira aconteceu em abril, com a entrega de mais de 30 mil peças para alunos, incluindo os da educação infantil, ensino fundamental I e II, ensino médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Na ocasião, foram entregues 32.090 camisetas, 8.299 bermudas e 7.527 shorts-saia. Cada aluno recebeu duas camisetas e uma peça superior (bermuda ou short-saia). Na próxima fase, cada estudante deve receber uma jaqueta e uma calça.

Cardoso ressaltou que, como investimento na área de educação, além dos agasalhos, a prefeitura entregou, no inicio deste mês, 7.765 kits de materiais escolares para estudantes do ensino médio.

Publicidade

A distribuição começou na sexta-feira, 7. A prefeita Maria José Vieira de Camargo e o secretário estiveram acompanhando as primeiras entregas e visitaram as escolas “Teresinha Vieira de Camargo Barros”, no Jardim Manoel de Abreu, e a “Eugênio Santos”, no centro.

“Muito carinho e alegria, ao receber cada abraço e até cartinhas, recheadas de desenhos e palavras que emocionam”, declarou a prefeita, por meio de nota à imprensa.

No mês de abril, a prefeitura havia realizado a entrega de outros 2.880 kits escolares para alunos da educação infantil. Os materiais são destinados a todos os estudantes matriculados na rede. Cada material é montado de acordo com a faixa etária e etapa de ensino.

Os kits entregues ao ensino infantil contam com agenda escolar, caderno de desenho, apontador, borracha, caixas de canetinha, giz de cera e lápis de 12 cores, cola branca, lápis preto, massinha de modelar com seis cores, pincel, uma tesoura sem ponta e uma caixa de guache com seis cores.

A agenda acompanha a criança, junto com a mochila, os recados dos professores e o rendimento escolar. Já os demais itens da caixa são de uso coletivo. A unidade escolar administra o material e repõe ao aluno conforme a necessidade diária.

Para o ensino fundamental I (primeiro ao quinto ano), a caixa é composta por 24 itens, incluindo quatro cadernos de brochura, um caderno de desenho, uma régua, duas caixas de lápis de cor, quatro lápis pretos, quatro canetas, dois apontadores, três borrachas, um tubo de cola, uma caixa de giz de cera grande e uma caixa de guache.

Já o ensino fundamental II (do sexto ao nono ano) deve receber dois cadernos universitários, um caderno universitário reciclado, um caderno de desenho, uma régua, uma caixa de lápis de 12 cores, oito lápis preto, seis canetas esferográficas azul, três canetas vermelhas, dois apontadores, três borrachas, um tubo de cola e uma tesoura.

Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura, a entrega dos kits escolares do ensino fundamental era para ser realizada no início do ano letivo, mas aconteceu somente no início de junho porque o Executivo aderiu a uma ata de registro de preços do governo do estado para a compra do material.

Segundo a prefeitura, as empresas vencedoras atrasaram a entrega “em razão dos entraves burocráticos, após a troca de comando no governo estadual”. Ainda conforme a nota, o atraso atingiu não apenas Tatuí, mas todos os municípios que realizaram o mesmo procedimento licitatório.

Cardoso sustenta que, mesmo com o atraso, o ensino não foi prejudicado. “O atraso na entrega dos materiais não atrapalhou o andamento das aulas. Até porque, nós achamos que os kits não estavam muito completos e complementamos com alguns materiais que já haviam sido entregues aos estudantes”, argumentou.

O secretário adiantou que, para o próximo ano, a Secretaria de Educação deve mudar a forma de aquisição dos materiais, visando evitar transtornos como o atraso na entrega.

“Não vamos mais aderir à ata de licitações do estado, e vamos fazer a compra pela secretaria mesmo. Assim, nós teremos mais controle sobre o prazo de entrega”, concluiu.

Publicidade