Polícia Civil registra ao menos um furto por dia no começo de março

Caso mais recente envolve duas mulheres da cidade de Capela do Alto

962

Nos primeiros cinco dias do mês de março, a Polícia Civil registrou pelo menos uma ocorrência de furto por dia em Tatuí. Os dados foram apontados por levantamento informal, feito a partir dos boletins de ocorrência registrados na Delegaciade Polícia Civil.

O caso mais recente aconteceu na tarde de segunda-feira, 5, no centro da cidade. Duas mulheres, sendo uma de 22 anos e uma adolescente de 17 anos, moradoras de Capela do Alto, foram flagradas pela Polícia Militar levando uma camiseta de uma loja da rua Prudente de Moraes.

Coforme os militares, a gerente da loja acionou uma viatura, afirmando que duas moças estariam em “atitudes suspeitas”. Elas teriam levado diversos objetos ao provador. As acusadas foram abordadas pelos policiais na saída da loja.

Segundo os PMs, durante a abordagem, a mais velha afirmou que devolvera os objetos que pegara, ainda dentro da loja. Já a adolescente tirou de dentro da blusa uma camiseta que havia subtraído.

As duas foram levadas à delegacia. A mulher de 22 recebeu voz de prisão e a adolescente foi liberada.

Ainda na segunda-feira, 5, a Guarda Civil Municipal prendeu um homem de 47 anos, acusado de furtar a Cooperativa de Reciclagem, na madrugada de domingo, 4.

Sandro Aparecido Thomé foi localizado enquanto dormia. Perto dele, estavam uma bateria de caminhão, um alicate, uma talhadeira e fios de nylon para amarração de caminhão.

De acordo com a guarnição, o homem confessou ter participado do furto, juntamente com mais duas pessoas, as quais não soube descrever, dizendo desconhecer os nomes. delas

Na noite de sábado, 3, um celular e R$155 em notas foram levados da bolsa de uma estudante de 21 anos, no Jardim Lírio. Conforme o boletim de ocorrência, a bolsa da vítima estava dentro do carro, que ela deixou estacionado na rua Antônio Emílio de Oliveira,enquanto estava em uma manicure.

Segundo relato da estudante, ela percebeu o furto quando o acusado – um autônomo, de 31 anos -, entrou no estabelecimento e perguntou sobre o telefone de uma oportunidade de emprego, que estaria anotado em um papel.

Na sequência, a prima da vítima foi até o veículo buscar a bolsa e achou falta do celular e do dinheiro. A PM foi acionada, mas o acusado conseguiu fugir.

Já na sexta-feira, 2, a GCM foi acionada pelo COD (Centro Operacional e Despacho) para prestar apoio a uma deficiente auditiva de 68 anos, moradora do bairro CDHU, que procurara o fórum relatando que estava sendo furtada pelo filho e pela nora.  Pela ocorrência,teriam sido levados um botijão de gás e R$ 6.000 em notas.

Segundo a GCM, a mulher informou que o filho e a nora estavam praticando furtos na casa dela, mencionando, inclusive, que os dois estariam “mexendo com drogas”.

Haveria a possibilidade de que, inclusive, os entorpecentes estivessem dentro da casa da vítima.Com autorização da aposentada, a GCM vasculhou a casa, mas não encontrou nenhum produto ilícito.A PC investiga o caso.

Ainda na manhã de sexta-feira, 2, um eletricista procurou a delegacia informando sobre o desaparecimento de 24 bancos de bateria da empresa Telecomunicações de São Paulo. Conforme a vítima, ele recebeu um chamado de falta de energia e, no local,notou a falta dos objetos.

No primeiro dia do mês de março, uma mulher teve o estepe do carro levado enquanto buscava a filha na escola, na vila Primavera. O fato foi informado à PC na manhã de sexta-feira, 2, pela própria vítima.

Conforme a mulher relata, o carro foi estacionado por volta das 17h para ir até a escola buscar a filha. Ao colocar a mochila da criança no porta-malas, ela percebeu que estava sem o estepe do seu veículo.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima,em primeiro momento, ligou para o marido,perguntando se ele havia tirado o estepe do carro.Depois, percebeu que a fechadura da porta do motorista estava danificada.