Polícia Civil desmente repasse de orientações através do WhatsApp

91
Foto: Antonbe por Pixabay
Da redação

No final desta semana, uma mensagem com supostas orientações da Polícia Civil, fazendo alertas a tatuianos que possuem veículos, para evitar roubos foi bastante compartilhada em grupos e repassada entre contatos no WhatsApp.

Um extenso texto, veiculado pelo aplicativo de mensagens, aponta três avisos que teriam sido dados pela PC como “novidade dos bandidos que assaltam carros”. Contudo, as informações não partiram da PC.

O primeiro suposto aviso orienta os motoristas, em caso de um ovo ser atirado no para-brisa do veículo durante a noite, a se manterem calmos, não utilizarem o limpador e a aumentarem a velocidade, pois “ladrões estariam perto”.

O texto dá a justificativa de que “o ovo e a água, ao se unirem, formam uma substância viscosa, tal como o leite”. O condutor do veículo, então, precisaria parar, pois teria bloqueada cerca de 90% da visão. “Fuja dali o mais depressa possível! Este é o último método que eles inventaram”, alerta a mensagem.

No segundo “aviso”, a PC orientaria sobre a “nova modalidade de assaltos a veículos”, pela qual criminosos colocariam um papel no vidro traseiro, bloqueando a visão e obrigando o motorista a descer para retirá-lo.

Conforme o texto, quando o condutor se desloca para tirar o papel, um ladrão o rende e rouba o carro. “Se houver alguma coisa bloqueando a sua visão, não desça do carro. Arranque o seu veículo usando os espelhos retrovisores externos, espere e desça em outro local, mais à frente, com total segurança”, acrescenta.

Já o terceiro suposto aviso da PC pede cuidados em bares, restaurantes, igreja e outros locais para encontros coletivos. Um bandido chegaria nesses locais e perguntaria sobre o motorista de certo carro, com determinada placa, e informando a rua na qual estaria estacionado, pedindo para que manobrasse e facilitasse a saída de outro automóvel.

“Você, bastante solícito vai, e ao chegar até o seu carro, anunciam o assalto, levam seu carro e seus pertences e ainda terá sorte se não levar um tiro (sic). Numa mesma noite, o resgate da Polícia Militar atendeu a três pessoas baleadas, todas envolvidas no mesmo tipo de história”, indica a mensagem.

De acordo com o escrivão-chefe da Polícia Civil de Tatuí, Igor Barros Silva, as informações contidas na mensagem circulam há muito tempo pelo WhatsApp. Apesar disso, ele reforça que os alertas não são enviados pela PC.

Silva ainda informa que o aplicativo de mensagens instantâneas não é utilizado pela PC como um canal de comunicação e orientação à população. Segundo ele, os canais de comunicação oficiais da PC são somente o site e o perfil no Facebook.