Pleito interrompe ações da Semana Nacional de Trânsito feitas em Tatuí­

485
Publicidade





David Bonis

Como parte da ‘Semana’, foram pintadas cinco novas faixas de pedestres na cidade

 

As eleições interromperam as ações da Semana Nacional do Trânsito realizadas pelo Demutt (Departamento Municipal de Trânsito de Tatuí). No entanto, as iniciativas devem ser retomadas já nos próximos dias.

Algumas ações da Semana eram efetivadas nas ruas do município, como a distribuição de folhetos e adesivos para os motoristas, a fim de conscientizá-los sobre a importância do respeito aos pedestres.

Publicidade

No entanto, a distribuição desses papéis era confundida pelos condutores como panfletagem para os candidatos a deputados locais, segundo o diretor do departamento, Francisco Antonio de Souza Fernandes, Quincas.

Esse “receio” por parte dos motoristas, que fechavam os vidros dos carros para não serem abordados e incomodados por cabos eleitorais, afetou também o trabalho dos envolvidos na Semana Nacional do Trânsito.

A partir do momento em que observaram que os condutores relutavam em aceitar a aproximação dos agentes com os panfletos, o Demutt decidiu interromper as ações durante o processo eleitoral, que terminou no dia 5.

Já que agora restou apenas o segundo turno da eleição para decidir o novo mandato presidencial – portanto, diminuindo a propaganda nas ruas de Tatuí -, as ações serão retomadas.

O início delas, no entanto, ocorreu no dia 15 de setembro. A Semana tem caráter nacional, pois é prevista no Código Brasileiro de Trânsito (lei 9.503 de 1997).

Há quatro edições o tema da Semana Nacional do Trânsito é “Cidade para as Pessoas – Proteção e Prioridade ao Pedestre”. Esse slogan deve continuar até 2020, de acordo com o Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

Embora o nome seja “Semana”, a edição deste ano em Tatuí duraria um mês: entre 15 de setembro e 15 de outubro. Mas, em decorrência das eleições, teve de ser interrompida. Com a interrupção, o Demutt aproveitará a oportunidade para estender as iniciativas até o final do ano.

A Semana consiste em um ciclo de eventos voltados à conscientização de motoristas e pedestres quanto à segurança no trânsito. Para tanto, o Demutt adquiriu 25 mil panfletos a fim de entregá-los aos motoristas. Na cidade, há 70 mil carros emplacados.

Esses papéis foram doados pela Associação Comercial de Tatuí. Também foram adquiridos 2.000 adesivos pagos pelo Executivo local.

Outro item que o departamento recebeu de doação foram as cinco novas faixas de pedestre, pagas pelo Rotary Club. Uma delas, inclusive, foi pintada em frente ao Demutt, localizado na rua 11 de Agosto, 28.

Os adesivos orientam os pedestres a atravessarem sempre na faixa. Aos motociclistas e motoristas, o folheto orienta a prestar atenção às faixas de pedestre, dando prioridade às pessoas que andam a pé.

Já o adesivo serve para ser colado no vidro de trás dos carros. Nele, está escrito: “Eu respeito”, com o desenho de uma pessoa atravessando a rua sob a faixa de pedestres. A partir da próxima semana, os agentes de trânsito focarão as ações na distribuição desses adesivos.

“Às vezes, um motorista não percebe que o carro que parou na frente está deixando uma pessoa atravessar a rua. Então, se tem um adesivo colado na parte de trás desse carro que parou, eu, como motorista, que estou atrás, vou ver que, se tiver uma faixa, esse motorista da frente vai parar. Então, já fico atento e não buzino. Esse é o objetivo do adesivo”, explicou o diretor do Demutt.

Além de distribuir esses objetos, a Semana também promove palestras em escolas e igrejas. Desde a abertura do ciclo – no dia 15 de setembro – até a esta quinta-feira, 8, foram realizadas cinco exposições em templos religiosos e seis em instituições de ensino.

O objetivo do departamento é levar a mensagem a todas as igrejas e escolas até o final do ano. Portanto, ainda não há data definida para que a Semana acabe no município.

De acordo com o diretor do Demutt, as palestras, realizadas por membros do departamento têm discurso diferente em instituições de ensino e em templos religiosos, devido ao público. Mas, o objetivo é o mesmo: conscientizar.

“Nas escolas, o objetivo é fazer com que as crianças levem até os pais a nossa mensagem. Levamos essa mensagem numa linguagem simples, acessível, um tanto lúdica, para elas”, explica Quincas.

“Isso reflete de forma positiva, porque as crianças estão respondendo muito bem, fazendo questionamentos interessantes. Eles dizem que cobram os pais para não fazerem irregularidades no trânsito”, completa.

Se nas escolas públicas o tom é de ensinamento, dentro dos templos religiosos, a entonação é diferente. A ideia é conscientizar usando como referência informações sobre os acidentes de trânsito e suas implicações, como explica Quincas.

“É uma abordagem mais pesada, diferente, porque estamos falando com adultos. Tentamos mostrar para essas pessoas que, ao mesmo tempo em que estão como condutores, dirigindo carro ou pilotando moto, naquele momento, em algum ponto da cidade, um familiar dele está sendo pedestre”.

“Então, se não houver essa conscientização, alguém da minha família também pode estar sendo vítima do trânsito por inconsequência de um ato, que é o desrespeito à sinalização, o desrespeito em relação às vagas para idosos, cadeirantes. Essa é a mensagem”, contextualiza.

Quanto às irregularidades cometidas por motoristas ao parar o carro em vagas exclusivas, o departamento estuda realizar uma força-tarefa para fiscalizar essas ações. Ainda sem data definida para ocorrer, a ideia está inserida dentro da Semana Nacional do Trânsito.

Os agentes se reunirão nos próximos dias para estabelecerem uma data próxima, como o “Dia da Tolerância Zero” para coibir, sobretudo, motoristas que estacionam em vagas para deficientes e idosos, como antecipou Quincas a O Progresso.

É a primeira vez que a Semana tem essa abordagem “extensa”, segundo Quincas. A edição 2014 está sendo diferente em Tatuí, em comparação aos eventos anteriores.

Nos anos passados, a “Semana” consistia, basicamente, em um grande evento na Praça da Matriz. Havia participação das concessionárias locais e agentes de trânsito, em evento de apenas um dia, como declarou Quincas, que assumiu o cargo na metade do ano passado.

Assim, o departamento decidiu mudar a abordagem deste ano desde as primeiras reuniões realizadas no Demutt no início de 2014. Ao invés de uma grande feira, o departamento decidiu ampliar as ações e estendê-las durante um mês.

Sobre a alteração, o diretor acredita que se tratou de uma proposta positiva.

“Foi o que nós achamos necessário e importante. Em princípio, foi o que pensamos, sem muito alarde, o método mais eficaz (de levar a mensagem de conscientização a motoristas e pedestres). Simples, mas funcional”, finaliza.


Publicidade