Paulista de Motocross realiza 2ª etapa

345

AC Prefeitura / Evandro Ananias

Momento de uma das provas das 13 categorias em disputa no evento

 

Programada desde o início do ano, a “2a Etapa Campeonato Paulista Motocross MX1-MX2” trouxe a “nata do motocross” à cidade.

 

 O evento, realizado pela FMESP (Federação de Motociclismo do Estado de São Paulo), aconteceu no sábado, 3, e domingo, 4, no Motódromo Municipal “Altair Passerani Filho”, envolvendo treinos livres e provas em 13 categorias.

 

“Este é um torneio que traz bastante visibilidade para a cidade. E, neste ano, nós tivemos um tremendo número de participantes”, afirmou a O Progresso o secretário municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Miguel Lopes Cardoso Júnior.

 

Para ele, o aumento na quantidade de competidores tem relação com as melhorias realizadas na pista pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e Agricultura. Ela fica no bairro Inocoop e é apontada pelo titular da pasta como um dos melhores de São Paulo.

 

Júnior contou que a pista passou por remodelação. “Quando o pessoal (os competidores) começou a vê-la com as melhorias, houve uma comunicação entre os pilotos. Isso fez com que mais gente participasse”, argumentou o secretário. De acordo com ele, as obras duraram aproximadamente 15 dias.

 

Empolgados com as modificações, perto de 280 pilotos passaram pela pista nos dois dias de evento. No sábado, 3, aconteceram somente as inscrições, seguidas pelas baterias de treinos livres, no horário das 12h às 17h. Já no domingo, as atividades tiveram sequência com as largadas, a partir das 11h15.

 

“A visibilidade que tivemos acabou deixando a competição em nível altíssimo”, comentou Júnior. Conforme ele, alguns dos pilotos que competiram em Tatuí são campeões em seus respectivos estados.

 

O secretário, entretanto, não pôde divulgar a lista dos nomes, a qual está com a federação que realizou o evento. A FMESP também está com os resultados da etapa.

 

A previsão é que a entidade organizadora divulgue a classificação dos pilotos e o tempo que eles tiveram cronometrados nas provas a partir de hoje, quarta-feira, 7. O resultado final será publicado em O Progresso no dia 11.

 

Além de destacar a projeção que a cidade obteve com o evento, o secretário municipal disse que o município está aberto a novas competições da modalidade.

 

“Na verdade, nós dependemos da procura das federações, mas podemos realizar novas competições, a depender da vontade dos organizadores”.

 

Segundo ele, os melhoramentos na pista tiveram repercussão positiva entre os pilotos. Júnior afirmou que, como a cidade tem tradição nesse tipo de competição, já recebeu pedidos para dar continuidade à manutenção da pista do Inocoop.

 

“Estamos acertando com o secretário de Obras (José Roberto do Amaral) para que possamos manter a pista sempre em boas condições, para que haja um treinamento em Tatuí. Queremos trazer mais etapas para cá”, antecipou Júnior.

 

A segunda etapa integrou programação oficial de comemoração ao aniversário do município. Ela seguiu na segunda e terça, com a posse da nova diretoria do Conselho Municipal da Mulher e inauguração de reforma na UBS (unidade básica de saúde) do distrito de Americana, respectivamente.

 

 

Acidentes

 

Durante as competições de domingo, pelo menos dois pilotos sofreram acidentes. Willian Pereira Leandro e Monique Camargo precisaram ser socorridos por equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

 

Conforme informou o secretário de Esporte, os dois sofreram quedas e estão sob cuidados médicos. Monique estaria na segunda colocação de uma das provas (disputa pela categoria 85 cilindradas) quando se acidentou.

 

Em um dos trechos da pista, ela teria perdido o controle da moto e caído, se machucando. Já Leandro teria quebrado a clavícula, também depois de uma queda.

 

Até o fechamento desta edição (terça-feira, 17h), os dois apresentavam quadro estável. “O piloto tem um pai militar e está num hospital da PM. Já a menina foi transferida de Tatuí para Sorocaba (Hospital Samaritano)”, informou o secretário.

 

Júnior também disse que acidentes como estes são considerados comuns em evento de motocross. “Na verdade, no domingo, houve vários acidentes. A maior incidência de tombos é com pilotos iniciantes, mas é normal”, comentou.

 

Em função disso, o secretário explicou que os próprios pilotos assinam termo de responsabilidade junto à FMESP. “Existe toda uma preocupação com isso”, disse Junior.

 

O secretário adicionou, ainda, que a Prefeitura continuará acompanhando o estado de saúde dos dois pilotos e elogiou o desempenho das equipes de urgência e emergência. “O Samu foi indispensável”, encerrou.