Parcerias podem elevar planadores ao status de atrativo turístico local

Diretoria quer o aeroclube integrado a eventos e disputa internacional

979
Aulas de escola passaram por reestruturação para possibilitar disputas (foto: Cristiano Mota)
Publicidade

Parcerias com a Prefeitura, com instituições de cidades vizinhas e mesmo com organizações internacionais poderão possibilitar ao Aeroclube de Tatuí elevar os planadores ao status de atrativos turísticos e culturais. Pelo menos essa é a proposta da diretoria da entidade, anunciada à reportagem de O Progresso.

A previsão, divulgada pelo presidente Alexandre Simões de Almeida, é de se começar a somar forças com a Prefeitura. O espaço está se programando para realizar uma série de eventos em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, sob o comando de Cassiano Sinisgalli.

Desde maio do ano passado, a direção se transformou em um ponto de divulgação dos atrativos turísticos da cidade, instituída como MIT (Município de Interesse Turístico) em 31 de maio do ano passado. “Por enquanto, nós só estamos distribuindo os folders que a secretaria nos entregou”, contou Simões.

Segundo ele, a intenção, em uma segunda etapa, é que os demais pontos turísticos possam divulgar o aeroclube e as atividades realizadas por ele.

A meta é criar um movimento parecido com o de Boituva. “A cidade não tem atrativos turísticos, mas a população dobra no fim de semana”, comentou o presidente.

Publicidade

A procura por Boituva, referida por Simões, é por conta do paraquedismo, atividade que poderá ser trazida a Tatuí. Em 2016, o aeroclube deu início a um trabalho em conjunto para trazer o paraquedismo ao município.

“Fizemos um teste de organização. Agora, queremos disponibilizar isso à população”, divulgou. Simões disse que o aeroclube vai oferecer atividades sazonais, provavelmente de três em três meses, com agendamento prévio.

“Quem quiser saltar em Tatuí vai poder a partir desse trabalho. Nossa gestão tem um grande planejamento de trazer eventos aéreos para a cidade”, complementou.

Na seara dos eventos turísticos e culturais, a diretoria quer uma participação maior nas atividades de 11 de agosto, data de comemoração do aniversário de Tatuí, e um calendário próprio. Em 2017, a entidade promoveu encontro com o Aeroclube de São Paulo, em setembro.

Para este ano, a ideia é organizar uma exposição de planadores. A atividade deve acontecer na Praça da Matriz e ter sequência com apresentação de músicos do Conservatório na sede social da entidade. “Queremos oferecer uma programação intensa ao longo da semana de aniversário da cidade”, antecipou Simões.

O programa incluirá a distribuição de panfletos explicativos sobre as atividades do aeroclube e uma apresentação especial da Esquadrilha da Fumaça. Simões informou que a entidade já enviou convite à Força Aérea Brasileira.

Ainda para este ano, o presidente antecipou que a diretoria está trabalhando na viabilização de uma competição inédita no país e que pretende ter projeção internacional.

Simões disse que, desde a fundação da entidade, em 1975, Tatuí não mantém “muita participação nos campeonatos de voo à vela”.

Para mudar esse panorama, Simões declarou que o aeroclube firmara propósito de ter, pelo menos, um competidor de Tatuí no “top dez” do ranking nacional.

O Aeroclube de Tatuí já tem uma equipe que estrou no campeonato da academia da FAB. Ela é composta, pelo menos no momento, por dois pilotos, que levaram segundo e terceiro lugares na disputa.

“Nós já tivemos campões de provas várias vezes, mas queremos que os nossos pilotos consigam manter-se como campeões por um tempo maior”, enfatizou.

Dentro dessa linha de trabalho, Simões conta que a instituição mudou o programa de instruções. Inclui treinamentos específicos para pilotos esportivos.

“Não estamos mais voltados a ensinar o ABC do voo. Estamos destinados a ensinar o piloto a ser um futuro competidor. Inclusive, o Aeroclube de Tatuí está recebendo bolsistas do programa Voa São Paulo 2”, enfatizou Simões.

Conforme ele, a instituição tatuiana é uma das sete atendidas pelo programa. Ao todo, sete pilotos recebem bolsas para aprenderem a pilotar. Todos serão estimulados a participar de competições representando o aeroclube.

A partir desse trabalho, o presidente disse que a entidade terá condições de trazer para Tatuí uma das etapas do Campeonato Regional. Uma segunda meta é realizar na cidade um campeonato de acrobacias de planadores, inédito no país.

“Estamos em conversa com a FBVV para mostrarmos que o melhor lugar para ser realizado o evento é Tatuí. Aguardamos apenas um parecer”, concluiu.

A entidade não tem prazo para divulgar se acata ou não o pedido do aeroclube.

Publicidade