Papai e Mamãe Noel se reinventam para celebrar o Natal na pandemia

78
Mamãe e Papai Noel interagiram diariamente com as crianças , porém, à distância (Foto: AI/Prefeitura)
Publicidade
Da reportagem

Pelo segundo ano consecutivo “dando vida” ao Papai e a Mamãe Noel, o casal Lúcio Rodrigues Júnior e Michele Machado de Oliveira teve de se reinventar para manter a tradição da celebração do Natal no município, durante a pandemia.

Acostumados a ter contato direto e posar para fotos com as crianças na “Casa do Papai Noel”, eles tiveram de se submeter a mudanças na programação do “Natal Encantado”, promovido pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude.

Em 2020, a Casa do Papai Noel continua no Centro Cultural, que apresenta a fachada toda decorada com iluminação natalina, produzida pela artista plástica Soraia Rossi. No entanto, as crianças não puderam entrar no espaço para abraçar o Papai Noel.

A interação, à distância, com o “Bom Velhinho” aconteceu todas as noites, das 21h às 22h, desde o início do Natal Encantado 2020, dia 28 de novembro, até a antevéspera do Natal, na quarta-feira, 23.

“A partir do momento em que foi confirmado que não poderíamos ter contato, tivemos de nos readaptar”, confirma Rodrigues Júnior.

Publicidade

Entre as preparações necessárias, ele aponta a possibilidade de todas as pessoas próximas à praça Martinho Guedes, a Praça da Santa, ouvirem a voz do Papai Noel. “Até então, somente acenávamos e só nos ouviam quando estávamos próximos”, aponta.

De acordo com Rodrigues Júnior, a atuação dele e da esposa ainda permitiu que o público pudesse ter uma visão diferente do Papai e da Mamãe Noel, além de terem criado uma “marca registrada”.

“Às vezes, nós dávamos uma ‘dançadinha’, e construímos uma marca registrada quando juntamos as mãos para formar um coração”, revelou o Bom Velhinho. “As crianças e muitas famílias nos responderam, fazendo coraçõezinhos”, complementou a Mamãe Noel.

Rodrigues Júnior conta que eles procuraram interagir com todos os públicos e que costumavam perguntar às crianças se elas haviam enviado cartinhas ao Papai Noel e sido obedientes durante o ano. “Enquanto não falava o nome das crianças, elas não queriam ir embora”, expõe Michele.

Neste ano, a pasta apresentou o “Pinheiro de Natal – A Magia das Luzes” como novidade ao público. Na atração, as luzes do Pinheirão piscam conforme a música, em um show que antecede a aparição do Papai Noel, acompanhado da Mamãe Noel e duendes. “Tornou-se um show, e que gerava grande impacto no público”, destaca Rodrigues Júnior.

O intérprete do Papai Noel sustenta que muitas cidades decidiram apenas se enfeitar para o Natal. Apesar de reconhecer a importância dos cuidados para prevenção à pandemia, ele parabeniza Tatuí pela programação natalina.

“A ideia de Tatuí foi fantástica. Foi uma maneira para mantermos a nostalgia e a magia do Natal de um jeito diferente, que acabou dando certo”, garante Rodrigues Júnior.

“Lógico que o contato, as conversas e abraços nas crianças fazem falta. Porém, esperávamos uma participação muito menor”, completa Michele.

Apesar das medidas de distanciamento, o casal entende que a presença de público foi satisfatória, estimando que, uma semana antes do término da programação natalina, mais de 10 mil pessoas já haviam visitado a Casa do Papai Noel.

Rodrigues Júnior e Michele ainda se mostram honrados por terem assumido o lugar de Wilson Machado, o Machadinho, e Vera Lúcia Torres, que desempenharam os papéis de Papai e Mamãe Noel oficiais do município entre 2008 e 2018. “Não tem preço! É muito gratificante. Para mim, que amo crianças, é uma experiência ótima”, frisa Michele.

Eles contam ter continuado pedindo para que as crianças enviassem cartinhas, pois há pessoas e lojas do município que as “adotam”. Segundo Rodrigues Júnior, a intenção era atender ao máximo de pedidos das cartinhas.

“Há muitas histórias comoventes. No ano passado, adotamos uma que a criança não tinha nem o que comer na casa”, revela. “Ficamos muito felizes quando conseguimos atender, e fazemos questão de, respeitando todas as orientações para prevenção da Covid-19, entregar os presentes. Isso não tem preço”, completa o Papai Noel.

No entanto, apesar de acostumados a entregar presentes, neste ano, eles receberam mimos. Michele conta que o casal já foi presenteado com chocolates e recebeu uma cartinha com máscaras de proteção. Mas, segundo ela, gostariam de receber outro “presente”.

“Eu pedia para que ele (Rodrigues Júnior) falasse com as crianças, de uma forma carinhosa, que o Papai e a Mamãe Noel queriam um presente de todas elas. Para nós, o presente seria que todos estivessem de máscara de proteção, para o bem da saúde, para que, no ano que vem, possamos estar juntos novamente”, declarou a Mamãe Noel.

“Nós pedimos para que as pessoas fossem à praça para se divertirem, tudo dentro das orientações das autoridades locais, mostrando que é possível celebrar o Natal. Todos devem viver a magia do Natal, mas sem se esquecer que a grande celebração desta data é o nascimento de Jesus Cristo. O Natal aborda todas as pessoas e de todas as idades, independente da crença”, finalizou o Papai Noel.

Publicidade