OS que administra o Conservatório deixa a direção do “Guri”

293
Publicidade
Da redação

A Sustenidos Organização Social de Cultura – atual gestora do Conservatório de Tatuí – não terá renovado o contrato com o governo do estado de São Paulo para a gestão do Projeto Guri a partir de 2022.

A Associação de Cultura, Educação e Assistência Social Santa Marcelina – que já administra o Projeto Guri na capital – foi formalizada nesta semana como vencedora do processo de convocação pública para assumir a gestão no interior e litoral.

As organizações participaram de convocação pública iniciada em setembro de 2021 e o resultado foi publicado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa na quarta-feira, 8, no Diário Oficial de São Paulo.

“De acordo com o artigo 21 da Resolução SC 42, de 24 de setembro de 2021, com base no parecer técnico emitido pela Unidade de Formação Cultural, declaro como vencedora a Organização Social de Cultura Associação de Cultura, Educação e Assistência Social Santa Marcelina, para o gerenciamento do Projeto Guri no interior, litoral e Fundação Casa”, registra a publicação oficial.

A Sustenidos é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação Casa, desde 2004, contudo, conforme a publicação do Diário Oficial, a OS – que também administra o Theatro Municipal de São Paulo – não foi considerada habilitada no processo de convocação.

Publicidade

O contrato da Sustenidos para a gestão do Projeto Guri se encerra no dia 31 de dezembro deste ano. Já a OS Santa Marcelina assume a administração do projeto social no dia 1º de janeiro de 2022, com vigência até dezembro de 2025.

Publicidade