Orquestra Sinfônica recebe a solista Elen Ramos Pires em obra de Haydn

917
Violoncelista faz solo em obra considerada uma das mais belas para o instrumento (foto: AI Conservatório)

A Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí recebe na noite deste sábado, 25, a solista de violoncelo Elen Ramos Pires. O concerto com regência do maestro João Maurício Galindo acontece às 20h no teatro “Procópio Ferreira” e os ingressos custam R$ 12 (com meia-entrada por R$ 6).

Elen Ramos Pires é professora de violoncelo e coordenadora da área de Cordas Sinfônicas do Conservatório de Tatuí.

Ela será a solista na obra “Concerto para violoncelo e orquestra Nº 1 em dó maior”, do austríaco Joseph Haydn. Com três movimentos (Moderato / Adagio / Allegro molto), muitos consideram a obra um dos mais belos concertos para violoncelo do período clássico, do qual Haydn foi um dos maiores expoentes.

Haydn integrou um grupo que ficou conhecido como “Trindade Vienense”, ao lado de dois gênios musicais: Wolfgang Amadeus Mozart e Ludwig van Beethoven. A referência à capital da Áustria se dá pelo fato de que Viena era considerada o principal centro musical da época.

Na sequência, a Orquestra Sinfônica apresenta mais uma sinfonia do alemão Robert Schumann. A primeira e a segunda sinfonias de Schumann integraram o repertório do conjunto em concertos realizados nos meses de setembro e outubro. Desta vez, a orquestra executa “Sinfonia Nº 3 opus 97”.

Também conhecida como “Renana”, a terceira sinfonia de Schumann é interpretada em cinco movimentos: Vivo / Scherzo / Não rápido / Solene / Vivo.

O termo “Renana” faz referência à região alemã da Renânia, por onde passa o rio Reno e onde fica a cidade de Colônia. Schumann teria criado a sua terceira sinfonia depois de uma visita dele e da esposa à Renânia. A inspiração está principalmente na exuberância do rio e em uma cerimônia assistida pelo casal na mundialmente conhecida catedral de Colônia.