O Menino Alado

856

Trago ainda na memória e no coração

o inesquecível sarau que reuniu amigos

e familiares de Paulinho Ribeiro em sua casa

na noite de comemoração dos seus 80 anos

de nascimento. Não sei a hora do dia 28 de

janeiro em que nasceu o querido professor

Paulinho Ribeiro mas deve ter sido na calada

de uma noite cheia de estrelas porque Paulinho

foi o eterno menino alado que nos extasiava

com suas doces peraltices nos jardins das

galáxias noturnas. Declamava poesias e gorjeava

canções que as estrelas e a lua aplaudiam

freneticamente com indisfarçável ternura

e nós os terráqueos seus amigos contemplávamos

emocionados a figura santa e poética do menino

alado que um dia resolveu deixar sua amada Tatuí

para voltar à companhia da lua e das estrelas

que reclamavam sua cativante presença

e sua divina arte no terreiro celestial.