Nova prefeitura de Tatuí é oficialmente inaugurada

Cerimônia é marcada por homenagens à prefeita Maria José

4
Fachada do novo prédio do paço municipal (foto: AI Prefeitura)
Publicidade
Da reportagem

Na noite desta quinta-feira, 9, exatamente um mês após a morte da prefeita Maria José Vieira de Camargo, o município inaugurou, de forma oficial, o prédio do novo paço municipal, que leva o nome de “Maria José Gonzaga”, em homenagem póstuma à ex-chefe do Executivo.

Cerimônia na nova sede, localizada na avenida Domingos Bassi, 1.000, no Jardim Junqueira, celebrou a inauguração do prédio com apresentação musical do Trio Bravo Electro e foi marcada por homenagens à prefeita e à família Gonzaga.

O evento contou com a presença de autoridades civis, militares e religiosas, além de secretários, diretores e vereadores municipais, vereadores e prefeitos da região, deputados estaduais e federais.

Entre as autoridades presentes, foram chamadas ao púlpito: o atual prefeito Miguel Lopes Cardoso Júnior; a primeira-dama e conselheira do Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí), Regiane de Oliveira Rosa Cardoso; o secretário do Governo, Luiz Paulo Ribeiro da Silva; a deputada estadual Damaris Moura (PSDB); e os deputados federais Samuel Moreira (PSDB) e Vitor Lippi (PSDB).

Representando o Poder Legislativo tatuiano, estiveram: o presidente da Câmara Municipal, Antonio Marcos de Abreu (PSDB), e o vereador João Eder Alves Miguel (MDB) – autor do projeto de lei que denominou o prédio de “Maria José Gonzaga”.

Publicidade

Também compôs a frente: o arquiteto Sérgio Antônio Gonzalez (responsável pela edificação), a arquiteta Fabiola Ribeiro e os engenheiros civis Leonardo Spada e Aleksander Chaves dos Santos (responsáveis pelo acompanhamento da obra).

Representando os familiares da homenageada, estiveram: o marido, ex-prefeito e ex-deputado estadual Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, e as filhas: Alessandra Vieira de Camargo Teles (presidente do Fusstat) e Juliana Vieira de Camargo Passerani (conselheira do Fusstat). Também estiveram presentes irmãos, genros e netos da homenageada.

Projetado e construído para ser modelo em sustentabilidade, o prédio contém itens, em sua edificação, que procuram promover a economia de recursos, como água (torneiras com redutor de vazão ou temporizador, evitando o desperdício, válvulas de descarga com duplo acionamento, reduzindo em 50% o consumo de água no sanitário; e sistema de captação de águas pluviais usadas para irrigação) e energia elétrica (pisos e paredes claras, ventilação cruzada, janelas e portas de vidro, cinturão de árvores, iluminação com lâmpadas LED, aparelhos que reduzem o gasto energético e placas de captação de energia solar).

O paço municipal também possui a estrutura “brise soleils”, que auxilia no controle, “de forma passiva”, da temperatura em ambientes, promovendo sombreamento e ventilação cruzada.

Além disso, a edificação sustentável busca incentivar a redução de resíduos, por meio da coleta seletiva, facilitar a acessibilidade (rampas e demais itens que facilitam o acesso e a circulação de todos em suas dependências, valorizando a inclusão) e a mobilidade urbana alternativa (com a instalação de bicicletários, promovendo a “carona solidária”).

O entorno do prédio possui área permeável gramada e as vias de acesso têm piso intertravado, que permite a infiltração das águas pluviais – ou seja, o abastecimento dos lençóis freáticos e a diminuição da percolação da água superficial.

O prédio possui 2.740 metros quadros e abriga todas as secretarias executivas da administração municipal. O investimento da obra foi de R$ 5 milhões e os recursos são provenientes de linha de crédito da Caixa Econômica Federal.

Na inauguração, ao discursarem, as autoridades elogiaram a administração de Maria José e acentuaram que a homenagem é justa, principalmente pelo fato de que ela “cuidou de cada detalhe do novo prédio”.

O secretário do Governo, Luiz Paulo, abriu os discursos ressaltando o trabalho realizado pela prefeita Maria José nos quatro anos e meio de gestão e falando do projeto do novo paço municipal.

“Começamos o mandato com pontes caídas, diversas contas a pagar, buracos em todos os cantos e ela (a prefeita), com confiança em Deus, vontade de mudar a cidade e muito amor e carinho, conseguiu mudar a história de Tatuí, e cuidou deste projeto da prefeitura em todos os detalhes”, lembrou o secretário.

Na sequência, o vereador Alves Miguel dividiu o discurso em partes, elencando os trabalhos dos vereadores, dos deputados parceiros do projeto político da prefeita, do secretário do Governo, do atual prefeito, do ex-prefeito Gonzaga e da prefeita homenageada.

Depois, falando da escolha do nome para o prédio, o parlamentar contou ter apresentado o projeto de lei de nomeação em homenagem a Maria José a partir de indicação do secretário do Governo.

Segundo ele, antes da morte da prefeita, a proposta era denominar o novo paço municipal de “Prefeito Paulo Ribeiro”, em homenagem ao poeta e seresteiro Paulinho Ribeiro, chefe do Executivo de Tatuí entre 1964 e 1967 e entre 1972 e 1976, além de vereador entre 1983 e 1988, avó de Luiz Paulo.

“O secretário reconheceu a importância da prefeita, e fizemos esta justa homenagem”, disse o vereador, acrescentando que a proposta fora aprovada por unanimidade, no final do mês passado, na Casa Legislativa.

Família Gonzaga descerra placa de inauguração do novo paço ao lado de autoridades (foto: AI Prefeitura)

O presidente da Câmara, por sua vez, relembrou os primeiros anos de trabalho da prefeita Maria José e o início do projeto da construção do novo paço municipal, ocasião em que, segundo ele, a chefe do Executivo pediu apoio do Legislativo para a construção do prédio.

“Fizemos uma reunião e, em um momento oportuno, ela me disse: ‘Tenho um sonho, e gostaria muito que fosse realizado. Quero construir uma nova prefeitura para o nosso município’”, disse o vereador, apontando que, “com muito esforço da prefeita, o sonho foi realizado”.

A cerimônia continuou com bênçãos ecumênicas para o prédio, com o pastor Valter de Paula Leite, presidente do Conpas (Conselho de Pastores), e o padre Élcio Roberto de Góes, reitor do Santuário Nossa Senhora da Conceição.

Após as benções, a deputada estadual Damaris Moura ocupou o púlpito e, também falando do trabalho público da prefeita, classificou a inauguração como “uma noite de honra para Maria José Gonzaga”.

“O grande legado deixado por Maria José são as sementes que ela plantou, e este novo paço municipal representa uma das sementes plantadas por esta grande mulher que vai inspirar para sempre a minha vida pública”, declarou a deputada.

O deputado federal Vitor Lippi começou cumprimentando o prefeito e a primeira-dama, desejando sucesso para a nova gestão e, depois, classificou a gestão de Maria José como “inspiradora”.

“A palavra que mais ouvimos aqui nesta inauguração foi inspiração. Esta é uma das palavras mais importantes das nossas vidas, e quero dizer que também me sinto inspirado. Inspirado pelo trabalho da Maria José, que trabalhou muito bem no Executivo”, afirmou o deputado.

Lippi também falou do novo prédio, tecendo elogios ao local, o qual apontou ser mais adequado para atender à população, para dar melhores condições de trabalho aos funcionários públicos e por estar “à altura da cidade”.

O deputado federal Samuel Moreira também falou da importância do novo prédio para a população, ressaltando que o paço municipal “vai servir melhor ao município de Tatuí”.

“Aqui, o povo será mais bem atendido, os funcionários poderão trabalhar melhor, poderão se organizar melhor, e isso é um grande benefício para a cidade e para a população”, declarou o deputado.

Ele também falou do trabalho da prefeita: “Maria José sempre foi muito discreta e conseguiu, no decorrer da vida, ter valores que todos nós gostaríamos de ter; uma pessoa cheia de fé, de amizade, de companheirismos, mãe, esposa, humilde, amorosa, bondosa e muito competente”.

Em seguida, representando a família da homenageada, a filha da prefeita e presidente do Fusstat, conhecida como Alessandra Gonzaga, dirigiu as primeiras palavras em agradecimento ao pai, Luiz Gonzaga.

Emocionada, Alessandra contou um pouco da história da prefeita e falou de como Maria José cuidara do projeto de construção do novo paço municipal, assim como dos detalhes de cada obra inaugurada na cidade.

Para a prefeitura, Alessandra disse ter visto a mãe dedicar-se do começo ao final da obra, “deixando espaço, inclusive, para a expansão futura da prefeitura, na medida em que a cidade cresça e se desenvolva”.

“Desejamos que, neste paço municipal, o interesse seja sempre lutar pelos menos favorecidos e trazer prosperidade, para que todos, principalmente aqueles que mais precisam, possam viver bem e com dignidade. Afinal, a boa prática política é o gesto mais nobre de caridade, e nisto a prefeita Maria José foi soberana”, enfatizou.

“Minha mãe floria por onde passava, com a generosidade, o cuidado ao próximo, o amor aos detalhes e a busca pela perfeição”, acrescentou Alessandra.

Ela lembrou que, na cidade, Maria José plantou Ipês, palmeiras e tantas outras plantas que conhecia pelo nome e significado de cada uma delas. A filha da prefeita revelou que, na chácara da família, as datas comemorativas vinham seguidas de plantio.

Como exemplo, Alessandra contou do último plantio, ocorrido em maio do ano passado, quando Maria José preparou o terreno e plantou uma muda de cedro para comemorar os 20 anos do neto mais velho, João Vitor.

“A árvore está lá, crescendo, eternizada sabiamente por ela. Olharemos e recordaremos dela, e assim ela fez com toda Tatuí. Por onde passamos tem um pouquinho dela… Ela trouxe para a política tatuiana o que há de melhor, a busca pela unidade, o doar-se para fazer sempre o melhor pelo próximo e o cuidado com a cidade e com as pessoas”, acentuou.

Ainda em homenagem à prefeita e ao gosto dela pelas plantas, os familiares plantaram duas mudas de ipê-roxo, árvore que, para a prefeita, representava a saudade, conforme contou Alessandra.

“Ela amava os ipês e estes, plantados aqui no paço municipal, ao florirem no ano que vem, nos farão lembrar dela. Olharemos para eles e nos recordaremos deste dia e das saudades que sentimos”, declarou, emocionada.

O ex-prefeito Gonzaga cumprimentou o prefeito Miguel, apontando que ele soube conduzir a sucessão do governo em dos momentos mais difíceis para a cidade, com a morte da prefeita Maria José. “Tenho certeza de que ela será um grande gestor”, disse o ex-prefeito.

Ele também agradeceu publicamente ao vereador Alves Miguel e ao secretário Luiz Paulo, “que, com a generosidade dele e da família Ribeiro, entenderam que o novo paço municipal deveria se chamar Maria José Gonzaga, reconhecendo a luta e o trabalho que ela fez na cidade”.

“Não consigo falar muito por conta da emoção, então, só quero contar uma coisa: a Maria José tinha um dom! Ela chamava as pessoas para os seus projetos e conseguia formar uma equipe para fazer, com ela, aquilo que sonhava”, disse o ex-prefeito.

Gonzaga ainda citou o trabalho da prefeita no Fundo Social de Solidariedade, salientando que “o voluntariado foi criado de uma forma tão forte que deixou raízes”. “Ela só fez amigos na política, e o fruto disso foi um trabalho tranquilo e sereno”, completou o ex-prefeito.

Finalizando os discursos, o prefeito Miguel Lopes Cardoso Júnior descreveu o momento como “uma mistura de alegria e tristeza”, apontando que as marcas do falecimento da prefeita ainda são muito recentes na cidade.

Ele ainda falou do tempo em que trabalhou com a prefeita e reforçou ter encontrado, para a administração da cidade, “uma terra fofa, para que possam ser plantadas boas sementes”, concluiu o prefeito.

Na sequência, autoridades e familiares descerraram a placa de inauguração da prefeitura e do memorial em homenagem à prefeita Maria José Gonzaga. A cerimônia foi encerrada com o plantio dos ipês, em frente ao paço municipal.

A O Progresso, ainda emocionada, Alessandra reiterou que a família Gonzaga viu a homenagem como um reconhecimento ao trabalho executado pela prefeita Maria José no Fusstat e no Executivo Municipal.

“Somos testemunhas da luta da prefeita para entregar este prédio e da força dela, até os últimos dias de vida, para querer que tudo estivesse impecável e entregar o melhor para Tatuí. Essa homenagem foi espontânea, e era natural que ela recebesse este reconhecimento”, disse Alessandra.

“Todos sabem o quanto ela se empenhou para construir este espaço e nós, da família, ficamos muito felizes com a homenagem e com a emoção desta cerimônia de hoje. Não imaginávamos que seria assim, e saiu tudo perfeito, como ela gostava”, finalizou Alessandra.

Publicidade