Notas policiais

1103
  • Suspeitos acabam presos pela PM com 73 quilos de maconha

Dois homens, de 32 e 38 anos, terminaram presos, na noite de terça-feira, 17, na rodovia Mário Batista Mori (SP-141), no Jardim Gonzaga, acusados de tráfico de drogas. Durante a ação, a Polícia Militar apreendeu 76 tabletes de maconha, pesando 73 quilos.

Segundo a PM, por volta das 22h40, durante operação do 3º Pelotão de Ações Especiais de Polícia, agentes receberam denúncia informando que havia uma caminhonete vermelha, da marca Fiat, modelo Toro, com uma grande quantidade de drogas “fazendo tráfego” pelo bairro.

No local indicado, conforme a PM, os policiais avistaram dois sujeitos transportando algo da caminhonete a um carro escuro. Os agentes abordaram os dois indivíduos, mas o condutor do veículo escuro conseguiu fugir. Dentro da caçamba da caminhonete, segundo o boletim de ocorrência, foram localizados 22 tijolos de maconha.

De acordo com a corporação, um dos acusados confessou aos agentes possuir mais entorpecentes em uma chácara em Porangaba. No local, os policiais encontraram mais 54 tijolos da mesma droga.

Conforme o BO, os suspeitos, identificados como Gilson Alves (38) e Bruno Geraldo (32), foram apresentados na Central de Flagrantes, ambos recebendo voz de prisão e permanecendo à disposição da Justiça. A caminhonete foi apreendida.


  • Aposentado tem prejuízo ao ser enganado por ‘engenheiros’

Um aposentado de 80 anos foi vítima de estelionato no início da tarde de segunda-feira, 17, na área central. Dois indivíduos teriam consertado o veículo dele e cobrado pelo suposto serviço. A vítima compareceu ao plantão policial para registrar o boletim de ocorrência no dia seguinte.

Conforme relatado, por volta das 13h, o aposentado estacionou o carro na praça Cesário Mota, a Praça do Junqueira, onde foi abordado por dois homens, afirmando serem engenheiros de uma concessionária da cidade e alegando que o automóvel havia emitido um estouro.

Na sequência, segundo relatado, um dos sujeitos entrou debaixo do carro e o aposentado foi orientado a dar a partida, sem sucesso. O outro homem disse saber qual seria o problema e verificou algo embaixo do carro, levando o aposentado a conseguir funcionar o veículo.

De acordo com o boletim de ocorrência, em seguida, os supostos engenheiros disseram que o aposentado tinha de pagar R$ 2.000 pelo serviço. A vítima foi acompanhada, a pé, pelos homens até uma agência bancária para pagar o valor exigido.


  • Bandidos roubam R$ 600 de posto no alto da Santa Cruz

Um posto de combustíveis localizado no bairro alto da Santa Cruz foi roubado por dois sujeitos desconhecidos. O crime aconteceu na noite de sexta-feira, 14, mas só foi comunicado na Delegacia Central na quarta-feira, 19.

Segundo o boletim de ocorrência, o assalto aconteceu às 20h56, quando dois bandidos abordaram o funcionário que trabalha no caixa do estabelecimento e subtraíram R$ 600.

Conforme o boletim, o gerente do posto verificou as imagens do sistema de monitoramento e observou que os ladrões chegaram ao local em uma motocicleta. Além da placa da moto, as filmagens foram repassadas ao SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil.


  • Rapaz diz ter furtado chicletes para vendê-los em semáforos

Um ajudante de pedreiro de 25 anos acabou detido, no início da tarde de quinta-feira, 20, acusado de ter furtado uma loja situada no Largo do Mercado, na área central. Durante a captura, a Guarda Civil Municipal recuperou caixas de chicletes, colares e pulseiras.

Conforme a GCM, por volta das 14h, uma equipe foi acionada por uma vendedora do estabelecimento, informando as características de um indivíduo desconhecido que teria subtraído produtos e fugido do local.

Segundo a GCM, os agentes iniciaram o patrulhamento pelas proximidades e encontraram um sujeito com as mesmas características denunciadas.

Dentro da mochila dele, os guardas localizaram duas caixas de chicletes, além de três colares e duas pulseiras com etiquetas de outra loja. O suspeito confessou o furto, alegando que venderia os produtos em semáforos da cidade.

Ainda conforme a GCM, o ajudante recebeu voz de prisão, sendo levado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Central de Flagrantes. Lá, teve a prisão ratificada, sem possibilidade de fiança. Os produtos recuperados foram devolvidos às respectivas lojas.


  • Vendedor recebe embalagens vazias de sete celulares Apple

Um autônomo de 34 anos sofreu prejuízo de quase R$ 25 mil ao receber uma encomenda sem os produtos que havia adquirido. Ao todo, sete celulares “sumiram” antes de chegarem ao revendedor. A vítima esteve no plantão policial na quinta-feira, 20, para registrar boletim de ocorrência por furto qualificado.

De acordo com o BO, o autônomo atua como vendedor de produtos importados e, na segunda-feira, 17, havia adquirido sete celulares modelo iPhone 11 para serem entregues na casa da mãe dele. Dois dias depois, ao receber a encomenda, a mãe percebeu que a caixa estava “leve” e ligou para o filho.

Ao chegar na residência da mãe, ele percebeu que a caixa estava totalmente lacrada na parte de cima, porém, teria sido aberta por baixo. Na sequência, foi à agência dos Correios, na rua 15 de Novembro, sendo orientado a registrar o BO.

A vítima disse à PC que a caixa com a encomenda saiu para entrega pesando 2,740 quilos, mas chegou com somente 200 gramas. Ele afirma que a caixa é embalada com uma fita marrom, mas que a recebeu com uma fita transparente colada na parte de baixo.

Ainda de acordo com o BO, os iPhones 11 são: cinco com 64 gigabytes de memória, sendo três na cor branca e dois pretos, avaliados em R$ 3.400 cada; e dois de 128 gigabytes, brancos, estimados em R$ 3.600 cada. O prejuízo total estimado pela vítima é de R$ 24,2 mil.