Notas policiais

606
  • Venda de gás sem nota leva comerciante a ser flagrado

 Na manhã desta segunda-feira, 3, a Guarda Civil Municipal foi acionada para averiguar denúncias de que um estabelecimento comercial estaria vendendo botijões de gás ilegalmente, na avenida Hélio Reali, no Residencial Astória.

No local, encontraram três botijões de gás de cozinha, expostos na frente do comércio. Conforme o boletim de ocorrência, os agentes falaram com o proprietário do mercado, que confirmou vender botijões de gás.

Porém, ainda segundo o BO, o homem disse que não tinha qualquer tipo de documentação que autorizasse a venda, tampouco licença para a atividade.

O proprietário do mercado ainda teria dito que “não tinha conhecimento da lei, e não sabia que necessitaria de uma autorização/licença para o comércio de venda de gás”.

Diante disso, foi determinado que os botijões fossem apreendidos. O empresário ainda foi submetido a auto de prisão em flagrante delito e permaneceu à disposição da Justiça.


  • Ex-policiais são detidos pelo transporte de anabolizantes

Também na segunda-feira, 3, à tarde, policiais militares rodoviários faziam fiscalização de rotina quando abordaram uma caminhonete Amarok cinza.

No interior dela, segundo o BO, havia um passageiro e um motorista e, na parte de trás do veículo e na caçamba, uma grande quantidade de anabolizantes.

Após indagados, ambos disseram que estavam transportando mercadoria para a cidade de São Paulo, vindos do estado do Paraná, que não possuíam nota fiscal dos produtos e iriam receber R$ 5.000 mil cada para fazerem o transporte.

O condutor foi identificado como Cezar de Alencar Souza, policial civil aposentado do Paraná, e o passageiro, como José Ginaldo de Souza, policial militar aposentado do estado de São Paulo.

Ainda segundo o BO, o ex-PM levava uma arma de fogo calibre 9 mm, devidamente documentada. A autoridade policial na Delegacia Civil de Tatuí, após tomar conhecimento dos fatos, determinou o registro da ocorrência, apreendendo as mercadorias, veículo e a arma de fogo. Ambos os acusados foram recolhidos à prisão.


  • Catador de recicláveis acaba detido por furtar um portão

No dia 29 de abril, quarta-feira da semana passada, policiais militares foram acionados para atender a uma vítima de furto no bairro Santa Luzia, a qual apresentou imagens do crime, ocorrido no dia anterior, às 22h.

A vítima também sustentou que havia visto o ladrão pegando reciclagem na rua onde ela transitava e apontou-o aos agentes.
Os PMs acabaram encontrando o acusado e registraram que, em revista pessoal, nada de ilícito foi localizado com ele. Contudo, conforme o BO, o sujeito confessou que havia furtado o portão social da entrada da casa da vítima e que o havia escondido na rua Rio de Janeiro, próximo à linha do trem.

Com a informação, os PMs seguiram ao local, onde localizaram somente algumas vestes do indivíduo. O acusado, então, declarou que o portão havia sido novamente furtado, não sabendo dizer onde estava, portanto.
Na sequência, o catador de recicláveis seguiu ao Pronto-Socorro para exame de corpo de delito e, após, até a Polícia Civil, para elaboração de BO.


  • Mulher acusa companheiro de agressão e tráfico de drogas

Neste domingo, 2, a GCM foi solicitada para atender a uma ocorrência de violência doméstica em um bairro rural da cidade. No local, a vítima sustentou que o “amásio” dela é usuário de drogas e traficante.

Também contou que a agressão teria começado porque ela se recusara a entregar uma porção drogas que ele vendera. Ela garantiu que falava para ele que “não achava isso correto”.

O agressor, então, teria passado a xingá-la e a ameaçá-la, dizendo que era para a vítima “sumir”, que, quando ele voltasse, iria “acabar com a vida dela”.

Na sequência, o acusado teria tentado asfixiá-la com o cabo de energia da televisão e, ainda, com uma faca, tentado acertá-la no peito. A vítima disse ter se defendido colocando a mão na frente e, por isso, sofrido um corte na mão esquerda.

Em seguida, a vítima conseguiu sair até a frente de residência, a fim de pedir ajuda, e então ligou para a GCM. Percebendo a chegada dos agentes, o acusado fugiu, tomando rumo incerto.

Assim que os agentes chegaram ao local, a vítima mostrou os ferimentos e onde estavam guardadas as drogas, a faca utilizada na agressão e, também, uma balança que o acusado usava para pesar a droga.

A vítima foi então encaminhada até o PS, para ser medicada e, posteriormente, até a
Delegacia Civil, para o registro da ocorrência e o pedido da aplicação de medidas protetivas, pois a vítima teme por sua integridade física.