Notas Policiais

481
  • Indivíduo acaba agredido ao tentar furtar carro no Inocoop

Um pedreiro de 35 anos acabou apreendido pela Guarda Civil Municipal, na noite de sábado, 19, às 23h56, acusado de tentativa de furto no bairro Inocoop. Durante a ação, o sujeito teria sido flagrado dentro do veículo, em Chevrolet Chevette, e agredido por populares.

Segundo a GCM, uma equipe foi acionada para atender a uma ocorrência de tentativa de furto, na rua Walter Avallone, e, no local, constatou que o suspeito havia sido subjugado pelos populares, sendo agredido e sofrendo diversas lesões.

De acordo com a GCM, a mãe do dono do carro, um estudante de 22 anos, declarou que o pedreiro teria quebrado o vidro do quebra-vento para invadi-lo, antes de ser flagrado.

Conforme o boletim de ocorrência, o suspeito recebeu atendimento médico no Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, foi apresentado na Central de Flagrantes. Ele recebeu voz de prisão, sem possibilidade de fiança, e ainda disse não saber identificar os agressores.


  • Cadeirante fica ferido após se envolver em acidente na ‘11’

Um cadeirante de 33 anos ficou ferido ao ser atingido por um veículo, na rua 11 de Agosto, na área central. O condutor do automóvel teria deixado o local sem prestar socorro.

O acidente aconteceu no dia 25 de novembro, mas a vítima só registrou o boletim de ocorrência no plantão policial nesta segunda-feira, 21.

Conforme o documento, por volta das 18h, o homem estava trafegando pela via, “devido às más condições da calçada”, conforme sustenta no BO, quando um veículo, uma Parati prata, colidiu com a lateral esquerda da cadeira de rodas motorizada, derrubando a vítima e deixando o local.

Segundo o boletim, um policial militar – que estava de folga – viu o acidente e acionou a PM. Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) prestou os primeiros atendimentos e encaminhou o cadeirante ao PS Municipal.

Ainda conforme o BO, a vítima teve lesões nos dois braços, recebendo sete pontos, no cotovelo do braço esquerdo e nos dois joelhos, além de escoriações leves, sendo liberado no mesmo dia. Já a cadeira de rodas, avaliada em R$ 9.000, ficou inutilizável.


  • Três km de cabos elétricos são levados em ‘ataque’ a praça

O Complexo Esportivo “Doutor Ubirajara Loretti”, da praça Ayrton Senna, na vila Doutor Laurindo, sofreu “ataque” na madrugada de sábado, 19. Entre os danos causados ao espaço público, os indivíduos furtaram mais de 3.000 metros de cabos elétricos.

De acordo com um representante da prefeitura, foram levados dois “postinhos de luz”, 2.000 metros de cabos elétricos de dez milímetros, 1.000 metros de seis milímetros e 70 metros de 16 milímetros.

O representante disse à PC terem ocorrido atos de vandalismo na praça, com pichações, portas arrombadas, vasos sanitários, pias e lâmpadas quebradas, além de arrombamento de três relógios de energia e furto de quatro torneiras, dois vitrôs de alumínio e um micro-ondas.


  • ‘Procurado’ acaba preso por suspeita de tráfico de drogas

Um reciclador de 52 anos foi detido, na noite de segunda-feira, 21, por volta das 21h30, suspeito de tráfico de entorpecentes na vila Esperança. Com o sujeito, que constava como procurado pela Justiça, a Polícia Militar apreendeu um “kit” contendo pedras de crack e R$ 50.

De acordo com a PM, uma equipe realizava patrulhamento de rotina quando os agentes avistaram o indivíduo entregando algo, “que parecia drogas”, para dois sujeitos.

Os policiais, então, abordaram os três homens na esquina entre as ruas Nelson Pereira Fiuza e Heleonildes Maciel de Menezes.

Com o indivíduo que entregara algo, segundo a PM, foi encontrado um kit com 26 pedras de crack e R$ 50 em diversas notas. Questionado, o reciclador (que já possuía denúncia de envolvimento com tráfico) confirmou aos policiais estar no local comercializando drogas.

Em revista pessoal aos outros dois homens, de 34 e 35 anos, de acordo com a PM, os agentes localizaram uma pedra de crack com cada um. Os indivíduos relataram que tinham pagado R$ 10 cada pelos entorpecentes.

Os três sujeitos foram encaminhados ao Pronto-Socorro para exame de corpo de delito e, posteriormente, conduzidos à Central de Flagrantes, onde apenas o reciclador recebeu voz de prisão.

Em pesquisa no sistema Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo), de acordo com o boletim, o acusado, João Teodoro da Silva, constava como procurado por mandado expedido pela Vara Única de Porangaba, com suspensão condicional de pena.