Notas policiais

2424
  • Golpistas transferem R$ 24 mil da conta de aposentado

Estelionatários tiveram acesso à conta bancária de um idoso de 70 anos e transferiram R$ 24.825,57, na segunda-feira, 15.

De acordo com boletim de ocorrência registrado no dia seguinte, parte do dinheiro foi parar em contas de uma mulher. Em nome dela, foram efetuados dois TEDs, de R$ 800 e R$ 3.887,41 e dois DOCs, de R$ 4.997,62 e R$ 2.003,03.

A conta bancária do aposentado foi utilizada, ainda, para quitar uma operação de comércio eletrônico no valor de R$ 13.115,51.

A vítima, moradora da vila Dr. Laurindo, percebeu as movimentações por meio de mensagens recebidas no celular. Antes de fazer o BO, o aposentado já havia entrado em contato com o banco, conseguindo cancelar a operação de comércio eletrônico e reavendo o valor referente a ela.


  • Mecânico de 30 anos agride a esposa e desacata policiais

A Polícia Civil indiciou um mecânico de 30 anos por violência doméstica, lesão corporal e desacato, na noite de terça-feira, 16. O morador dos Jardins de Tatuí teria agredido a esposa, de 27 anos, com tapas.

A vítima acionou a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram, ela estava do lado de fora da casa. O suposto agressor saiu da moradia e teria desacatado os policiais, dizendo que eles estavam lá só porque usam uma “fardinha de bosta”.

A mulher passou por exames no Pronto-Socorro municipal e o mecânico foi apresentado na delegacia.


  • Motociclista é assaltado por dupla na rua José Abílio de Sá

Dois homens em um Fiat Uno verde assaltaram um motociclista de 23 anos na rua José Abílio de Sá. O crime aconteceu às 22h do dia 8 e foi atendido pela Polícia Militar. Na Delegacia Central, o registro do boletim de ocorrência aconteceu na terça-feira, 16, a partir de ofício enviado pela PM.

De acordo com a vítima, um dos assaltantes segurava uma arma de fogo. Eles levaram a pochete do motociclista, onde havia R$ 40 e documentos. A chave da moto foi atirada em um matagal ao lado da estrada, sendo recuperada.


  • Vendedor é inscrito no Serasa devido a telefone não pedido

Um vendedor de 22 anos, morador do Jardim Lucila, teve o nome inscrito no Serasa devido a uma linha de telefone fixo que ele afirma não ter solicitado.

O “cliente” soube da situação em agosto de 2017, quando recebeu uma cobrança e, desde então, afirma que luta para se livrar da dívida indevida.

Nesta terça-feira, 16, o vendedor procurou a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência. De acordo com ele, a cobrança de R$ 721,93 é referente a serviços supostamente prestados no período de 1º de abril a 1º de junho.

O vendedor esteve no ponto de atendimento da operadora em Tatuí, sendo orientado a procurar o Procon. O órgão de defesa do consumidor, por sua vez, orientou a elaboração do BO.