Notas policiais

1873
  • Jovem é detido com drogas e por ofertar dinheiro a GCMs

A GCM (Guarda Civil Municipal) deteve um jovem de 18 anos por tráfico de entorpecente, na tarde de quarta-feira, 3. O ajudante-geral Willian Henrique da Costa Rocha também deverá responder por corrupção ativa, conforme boletim de ocorrência.

Ele teria tentado subornar uma equipe da corporação, oferecendo R$ 1.000 para escapar do flagrante. O jovem teria, anteriormente, pedido “por favor” aos guardas para não ser detido. Ele foi abordado às 17h33, na rua Vicente Valetti, no Parque San Raphael, por guardas que faziam patrulhamento de rotina.

Segundo a GCM, Rocha caminhada de “modo acelerado” e teria, em determinado momento, dispensado uma sacola com 28 porções de cocaína. No bolso do ajudante-geral, os guardas encontraram a quantia de R$ 40 em notas.

Durante a elaboração do flagrante, o jovem teria confessado o tráfico e pedido para não ser detido. No momento em que era colocado na viatura, teria reagido. Os guardas informam que precisaram “fazer uso de força moderada”.

A equipe, então, perguntou a Rocha sobre o endereço da casa dele. Em princípio, o jovem teria informado que vivia com o pai. No local, uma irmã dele contou aos guardas que o ajudante-geral morava com a mãe, em outro endereço. No segundo imóvel, a equipe foi informada de que Rocha residia com outra irmã, em um terceiro endereço, ainda no San Raphael.

Como não havia ninguém no local indicado, os guardas solicitaram que uma testemunha – um pedreiro de 39 anos – os acompanhassem na vistoria.

No imóvel, segundo o BO, encontraram, dentro de um tênis, 45 pedras de crack e, ao lado de uma cadeira, uma balança de precisão, duas facas, uma tesoura, dois rolos de papel filme e um pacote de plástico contendo cem unidades de sacolés.

A tentativa de suborno teria ocorrido quando os guardas deixaram o imóvel. Conforme a GCM, Rocha ofereceu R$ 1.000 em troca da liberdade. O dinheiro seria entregue pela mulher dele, de 36 anos, que estava em uma quarta propriedade.

No local, a mulher teria apresentado R$ 850 aos guardas, depois de ter conversado com o jovem. Mesmo tendo repassado o dinheiro, ela não chegou a ser detida.

A mulher é auxiliar de produção e informou, à Polícia Civil, que é namorada de Rocha. Conforme boletim de ocorrência, ela foi liberada por haver indícios de que não sabia da intenção do namorado de corromper os guardas.


  • Auxiliar é furtada enquanto falava ao celular nesta terça

No início da noite de terça-feira, 2, uma auxiliar de produção teve o celular furtado. A vítima reside no Parque San Raphael e informou que falava ao telefone com o marido quando um homem desconhecido passou perto dela e arrancou-lhe o aparelho.

O crime ocorreu por volta das 18h30. A auxiliar relatou que o criminoso estava correndo. Ele teria se aproximado no momento em que ela estava ocupada e puxado o aparelho, um Samsung, de modelo não especificado, das mãos dela.

Conforme a vítima, o suspeito é magro, usava bermuda de cor “amarela escura” e blusa preta. O homem fugiu em sentido ignorado.


  • Motorista chega ao trabalho e é agredido com prancheta

Um motorista de 63 anos procurou a Polícia Civil, na tarde de quarta, 3, para registrar boletim de ocorrência por lesão corporal. A vítima alega ter sido agredida, com uma prancheta, por um homem de 50 anos, por volta das 12h.

A agressão ocorreu na ESF (Estratégia Saúde da Família) da vila Santa Luzia. O motorista afirmou que, ao chegar ao local, para “fins de trabalho”, fora agredido. Segundo ele, o acusado usou uma prancheta.

Também conforme o trabalhador, populares teriam identificado o agressor. A vítima diz que chegou a ser empurrada pelo agressor e que desconhece a razão da raiva. Ele sofreu uma lesão de dois centímetros no lado esquerdo da face.


  • Homem acusa a ex-namorada de furar pneus após término

Uma mulher de 48 anos é suspeita de ter ameaçado e provocado danos a uma propriedade do ex-namorado. Os crimes teriam sido cometidos na madrugada do dia 1º de janeiro, por conta do término da relação que ambos mantinham.

De acordo com o ajudante de motorista, a mulher teria entrado na casa dele e iniciado uma série de xingamentos. O homem disse que ela usara “palavras de baixo calão e, não contente com a situação, furara os pneus dianteiro e traseiro de um veículo da vítima”.

O carro (de tipo e modelo não descritos em boletim) estava guardado em um barracão, que fica no bairro dos Souza.


  • Trio armado rende ceramista na av. Pompeo e leva celular

Três homens armados (até o momento não identificados pela Polícia Civil) renderam um ceramista de 27 anos no dia 30 de dezembro. Os criminosos abordaram o trabalhador por volta das 20h, quando ele passava pela avenida Vice-Prefeito Pompeo Reali, na vila São Cristóvão.

Dois dos suspeitos aparentavam ter 20 anos e um deles, 18. De acordo com o ceramista, os assaltantes exigiram a entrega de um celular Samsung J7, modelo Neo. A vítima foi rendida na altura do posto do DER (Departamento de Estradas de Rodagem).

O ceramista informou que o aparelho estava guardado em um dos bolsos da calça dele. A vítima não reagiu ao assalto e esclareceu que não chegara a ver as armas. No entanto, apontou que os criminosos fizeram menção de estarem com armas.