NOTAS POLICIAIS

287





Mulher tem bolsa furtada no centro após estacionar carro

Uma mulher de 54 anos procurou o plantão da Polícia Civil na segunda-feira, 18, para registrar ocorrência de furto. A vítima informou que o crime ocorreu no centro da cidade.

De acordo com boletim de ocorrência, a mulher contou que estacionou o veículo na frente da casa da mãe, às 21h38. Quatro minutos depois, ela relatou que retornou ao carro, encontrando a porta aberta. A vítima informou que teve apenas a bolsa com os documentos pessoais e cartões bancários levados.


Caminhão é furtado enquanto dono estava em supermercado

Por volta das 20h30 de segunda-feira, 18, um homem de 23 anos teve o caminhão furtado. A vítima contou que o crime ocorreu no período de meia hora, enquanto fazia compras em um supermercado localizado na vila Angélica.

De acordo com boletim de ocorrência, o proprietário do caminhão chegou a ver o bandido manobrando o veículo. A vítima disse, ainda, que o criminoso fugiu com o caminhão, modelo Ford F350, branco, ano 99, com placas de São Paulo.


Aposentada sofre estelionato por empréstimo de R$ 5.000

Uma aposentada de 59 anos compareceu ao plantão policial, na segunda-feira, 18, para registrar ocorrência de estelionato. A mulher afirmou ter sido lesada em mais de R$ 5.000 por conta de um empréstimo consignado não autorizado.

A aposentada contou à polícia que notou desconto de R$ 158,74 por dois meses consecutivos na conta bancária. Em contato com a gerência, ela teria sido avisada de que a conta havia sido usada para um empréstimo no valor de R$ 5.322,52.


Caminhão é furtado durante à noite e vítima não faz ‘BO’

Na segunda-feira, 18, um motorista de 45 anos teve o caminhão furtado. O crime ocorreu no Residencial Ecopark no período da noite, sendo notado pela esposa da vítima, uma mulher de 43 anos, que precisou voltar ao plantão policial para efetivar registro.

A dona de casa contou que o marido havia estacionado o caminhão na frente de casa para dormir. O veículo é um Mercedes Benz, ano 81, azul e com placas de Tatuí.

Na manhã do dia seguinte, ela teria notado o furto e comunicado o crime ao esposo. O motorista procurou a Delegacia Central para registrar o caso. Contudo, não conseguiu registrar o boletim por conta de o sistema de RDO (Registro Digital de Ocorrência) não estar funcionando. Em função disso, uma investigadora de plantão efetuou o alerta do crime para apreensão do veículo.


Polícia Militar detém trio por associação ao tráfico de drogas

Na tarde de segunda-feira, 18, a Polícia Militar prendeu três pessoas por tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico de drogas. Carlos Eduardo Pinto, 22, Lucas Pinto Silveira, 26, e Daiane Jaco, de 27, receberam voz de prisão às 12h30.

Conforme boletim de ocorrência, Pinto, Silveira e Daiane estariam dentro de um Golf, preto, ano 2002 e com placas de Tatuí. Os PMs localizaram o automóvel na frente da residência na qual estaria ocorrêndo tráfico, conforme denúncias.

Segundo a equipe que registrou o caso, a informação dava conta de que o proprietário do imóvel já havia, inclusive, sido detido pela acusação de tráfico. Os dois primeiros suspeitos estariam no banco da frente do veículo. Daiane ocuparia o banco de trás.

Quando a PM preparava-se para abordar os suspeitos, um deles entrou no imóvel. Pinto havia sido perseguido e revistado. Com Silveira, os militares encontraram num dos bolsos da calça dele uma porção de maconha e R$ 346 em notas de pequeno valor.

No interior da casa, “nada de ilícito foi encontrado”. A PM informou, contudo, que o imóvel possui diversos locais de difícil acesso, os quais “não puderam plenamente ser revistados”.

Durante entrevista, os militares informaram que Daiane alegou não ter conhecimento sobre o fato de que um dos passageiros do veículo possuía entorpecentes. A mulher teria dito que havia se dirigido ao local para “visitar parentes”. Entretanto, não teria explicado ou identificado quem seriam eles.


Vizinha é acusada de furtar cachorro sem raça definida

Um cachorro branco, porte pequeno e sem raça definida teria sido furtado no domingo, 17, no Jardim Rosa Garcia. De acordo com o boletim de ocorrência, a proprietária do animal, uma mulher de 29 anos, acusa uma das vizinhas pelo crime.

Em depoimento à Polícia Civil, a mulher alega que a mãe dela teria visto “o cão ser chamado e levado por uma das vizinhas”. A vítima contou no BO, que foi até a casa da acusada pedir o cão de volta, mas que ela “negou ter furtado o cão”.