Zona de Conforto!

600
Publicidade

Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes
Albert Einstein

Zona de Conforto!

Atualmente, muito se fala sobre o termo zona de conforto. É comum ouvirmos diversas pessoas dizerem: “Você precisa sair da sua zona de conforto!”.

Mas o que isso significa na prática? O que é zona de conforto e quais são os benefícios ao sair dela?

Imagine que você está no conforto da sua casa, no sofá da sala, assistindo um programa na televisão. De repente vem a lembrança de alguma tarefa que você deixou de fazer, como verificar o saldo de sua conta, resolver um contratempo no trabalho ou até mesmo ler um livro da sua área profissional.

Nessa hora a preguiça bate e você decide continuar assistindo a sua série preferida, pois está muito agradável. Essa é a sua zona de conforto: Um estado cômodo que traz uma aparente sensação de segurança e bem-estar.

Publicidade

Não existe nada de errado com a zona de conforto em si. No entanto, por ausência de observação e consciência, ela acaba se transformando em uma zona de comodismo, onde os mesmos hábitos e padrões são repetidos incontáveis vezes.

Uma pessoa que todas as noites chega em casa e vai assistir televisão em vez de buscar algumas outras atividades terá sempre os mesmos resultados. Talvez esses resultados não sejam ruins, porém são limitados.

No momento em que essa pessoa quiser ultrapassar as limitações e alcançar novos objetivos, ela terá que fazer mudanças em sua rotina pessoal ou profissional.

Por uma questão de sobrevivência, nosso cérebro busca a economia de energia. Assim, a tendência é que o ser humano utilize sempre os mesmos caminhos neurais, repetindo hábitos e padrões para economizar recursos.

Isso pode ser positivo de várias maneiras. Por exemplo: Desde criança, todos os dias você escova seus dentes e isso está enraizado como parte da sua zona de conforto. Você não precisa mais pensar nem colocar lembretes para fazê-lo, pois já se tornou automático.

Agora, imagine que você fique na zona de conforto em todos os assuntos da sua vida. Quando isso ocorre, você passa a viver no piloto automático, sem fazer escolhas conscientes.

Muitas vezes, é isso que acontece com nós, seres humanos: Tornamo-nos robôs que repetem os mesmos padrões físicos, emocionais, mentais e espirituais, seja em casa, nos relacionamentos, no trabalho, nas finanças, na saúde etc.

A zona de conforto serve para economizar energia e evitar riscos até porque antigamente estávamos expostos a inúmeros predadores e fenômenos naturais que poderiam ameaçar a nossa existência.

Hoje, vivemos um momento em que os riscos são muito menores, abrindo espaço para que possamos sair da zona de conforto e expandir nossa capacidade mental.

A saída da zona de conforto acontece por meio de desafios, pois eles proporcionam a quebra dos padrões de comodismo. Calma! Não estou falando de desafios grandes. Pelo contrário!

O melhor a fazer é começar com pequenos desafios que tragam mudanças de hábitos e insiram novos padrões positivos. Dessa maneira, sentiremos um leve desconforto que possibilitará resultados diferentes.

Alguns exemplos de pequenos desafios práticos que podem ser incluídos no seu dia a dia são: Caminhar com atenção e observação. Mastigar mais vezes os alimentos. Corrigir a postura. Beber mais água. Iniciar controle financeiro. Fazer na hora as tarefas que levem menos de três minutos. Ler um livro por prazer.

Agora que você compreendeu o que é zona de conforto e suas limitações, que tal começar a sair dela hoje mesmo? Escolha um dos desafios propostos acima e pratique por uma semana. Depois, observe os resultados e busque aprendizados para continuar evoluindo!

Publicidade