Trânsito quer reduzir vagas rápidas e ampliar utilização do ‘reloginho’

    Mudança deve começar pela 11 de Agosto, a partir do segundo semestre

    664
    Vagas de 30 minutos serão transformadas em pontos de estacionamento de longa duração (foto: arquivo O Progresso)
    Publicidade
    Siltec
    Alessandra Bonilha, dra

    A Secretaria de Segurança Pública e Mobilidade Urbana, por meio do Departamento Municipal de Mobilidade Urbana, aumentará o número de vagas de estacionamento de longa duração nas áreas centrais de Tatuí.

    De acordo com o diretor da pasta, Yustrich Azevedo Silva, a intenção é transformar parte das “vagas rápidas” – que atualmente podem ser usadas por até 30 minutos – em estacionamento de uma hora, com a exigência de uso do cartão temporizador, o “reloginho”.

    A medida, que passa a valer a partir do segundo semestre, faz parte da ampliação do novo “Sistema de Gestão de Vagas”, iniciado em dezembro de 2018, com o objetivo de melhorar a rotatividade dos veículos na área central, oferecendo estacionamento gratuito.

    A rua 11 de Agosto será a primeira a receber a mudança. Em toda a extensão da via, as vagas de 30 minutos serão transformadas em pontos de estacionamento de longa duração e permitirão o uso de uma hora.

    Silva explica que a ampliação do SGV vai ocorrer em fases: primeiro, serão instaladas novas placas para a identificação da forma correta de uso do estacionamento; em seguida, o departamento deve iniciar o período de orientação dos motoristas e a fase de autuação.

    Publicidade
    Alessandra Bonilha, dra
    Siltec

    “Vamos ficar na rua 11 de Agosto por um tempo em campanha educativa, com distribuição de panfletos e outras ações explicativas. Isso deve ocorrer pelo menos uns 15 dias; depois, vamos começar a fiscalizar e orientar, até chegar a autuar os condutores”, afirmou Silva.

    Depois da consolidação de todas as fases, outras ruas, como a 15 de Novembro, José Bonifácio, Capitão Lisboa, Cruzeiro, Aureliano de Camargo, Prudente de Moraes, 7 de Abril e Pompeo Reali – que contam com pontos de vagas rápidas – também poderão passar pela mudança.

    O número de pontos de estacionamento a ser alterado ainda não foi definido, contudo, o diretor garante que a intenção do departamento é manter uma parte das vagas rápidas para atender à demanda e “continuar oferecendo rotatividade na área central”.

    “Vamos continuar com as vagas de 30 minutos nos pontos em que o rodízio de veículos pode ser um pouco mais rápido, mas iremos analisar a necessidade, durante o processo, de mudanças”, afirmou o diretor.

    Atualmente, o município possui cerca de 300 espaços de estacionamento em sistema de “rodízio”, permitindo que mais pessoas usem os espaços. Desde 2017, o DMU vem criando as vagas rápidas, que, juntas, têm capacidade para atender a aproximadamente 200 veículos.

    As outras cem vagas são de longa duração e funcionam em modo piloto no município desde o dia 1o dezembro do ano passado, permitindo o estacionamento gratuito por uma hora, com o uso do cartão “relógio”, em locais estabelecidos pelo DMU.

    Os pontos estão localizados na rua 15 de Novembro, entre as ruas 13 de Maio e Capitão Lisboa; nas ruas José Bonifácio e Coronel Aureliano de Camargo, entre as ruas 15 de Novembro e Santa Cruz; e na rua Capitão Lisboa, entre a 7 de Maio e a 11 de Agosto.

    Silva explica que, ao estacionar, o motorista deve colocar o “relógio” no painel do carro, assim como o cartão do idoso e da pessoa com deficiência, indicando o horário exato em que entrou na vaga.

    O diretor ainda ressalta que, durante a fase de mudança, é necessário que o motorista tenha atenção e verifique a identificação de sinalização dos estacionamentos.

    “Se é vaga rápida, só é permitido o uso por 30 minutos, com pisca-alerta aceso; já para o estacionamento nas vagas de uso limitado em uma hora, é obrigatório o uso do cartão temporizador”, observou.

    Pelo menos 8.000 pessoas têm o “cartão-relógio” e estão usando as vagas de uma hora. Conforme levantamento divulgado a O Progresso, este foi o número de temporizadores distribuídos nos últimos seis meses.

    A entrega está sendo realizada pelos agentes de trânsito na sede do DMU e também no Centro Cultural, na Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude. O motorista recebe o material gratuitamente, junto com um panfleto explicativo. A expectativa é de se entregar 10 mil “relógios” no município.

    O estacionamento é válido de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h, e no sábado, das 8h às 13h, sendo fiscalizado pelos agentes municipais de trânsito, com o tempo de uso controlado a partir do cartão. As vagas podem ser utilizadas por qualquer motorista, desde que devidamente identificado.

    Para evitar fraudes, agentes de trânsito estão designados para fiscalizar os espaços. A multa para os infratores é considerada grave, segundo o artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro, o que implica em pagamento de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira de habilitação.

    Para retirar o cartão, o munícipe deve apresentar uma cópia da Carteira Nacional de Habilitação e do comprovante de endereço no DMU, situado na rua 11 de Agosto, 28, centro, de segunda-feira a sexta-feira, em horário comercial. O uso do “cartão-relógio” é obrigatório nas vagas regulamentadas, sendo permanente e não descartável.

    “Nós permanecemos fazendo a divulgação do novo sistema rotativo e da importância da utilização do marcador manual nos pontos com estacionamento de uma hora. A fiscalização tem sido constante, justamente para que nós possamos ter vagas para que outros veículos possam usar os locais”, concluiu o diretor.

    Publicidade
    Alessandra Bonilha, dra
    Siltec