Trânsito faz menos vítimas na quarentena

Em abril, número de acidentes é 40,25% menor que no passado; óbitos caíram 50%

446
DMU continua com ações de fiscalização (foto: divulgação DMU)
Publicidade
Da reportagem

O número de acidentes e mortes no trânsito teve queda no município durante o período de quarentena – medida adotada pelo governo do estado para evitar a propagação do novo coronavírus.

Relatório divulgado pelo Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito) mostra que o índice de acidentes em abril deste ano teve redução de 40,25% em comparação ao mesmo mês de 2019. Já a queda no número de mortes foi de 50% no mês analisado.

De acordo com o levantamento, em abril de 2020, foram registrados 46 acidentes de trânsito e, em 2019, contabilizadas 77 ocorrências. Já o número de mortes caiu de dois para um, em abril de 2020.

O registro de vítima fatal deste ano ocorreu no dia 21 de abril, por volta das 11h, quando um idoso de 71 anos foi atropelado na avenida Vice-Prefeito Pompeo Realli.

No mesmo período do ano passado, um homem de 74 anos morreu vítima de atropelamento, na rua José Antônio de Souza, e um homem de 53, por acidente de moto, na rua Benedito Nunes. Todos no perímetro urbano.

Publicidade

No mesmo mês dos dois anos, os acidentes que não registraram vítimas fatais contabilizaram mais ocorrências no perímetro urbano. Das 46 ocorrências de 2020, 36 foram registradas dentro do município; já em 2019, foram 66 casos na área urbana.

Conforme as estatísticas do sistema, as motocicletas foram os veículos que mais se envolveram em acidentes. Em abril de 2020, as motos representaram 50% das ocorrências, com 23 registros. No ano passado, elas se envolveram em 52% dos registros (40).

A outra metade dos acidentes de abril deste ano envolveu 18 casos com automóveis, três com caminhão, um com bicicleta e um com ônibus. No ano passado, os 48% restantes envolveram 29 registros com automóveis, seis com bicicletas e dois com caminhões.

As colisões aparecerem entre os tipos de acidentes mais comuns, com 32 ocorrências em 2019 e 23, neste ano. Em seguida, entram outras causas não identificadas, com 14 registros em 2019 e oito em 2020.

Já as causas menos comuns são choques, com quatro acidentes deste tipo no ano passado e três em 2020, e, por último, o atropelamento, com quatro registros em 2019 e nenhum neste ano.

Para o diretor do Departamento de Mobilidade Urbana, Yustrich Azevedo Silva, a queda dos índices no mês de abril se deve às determinações de isolamento social e a consequente redução de veículos em trânsito.

Contudo, ele ainda afirma que, mesmo no período de pandemia, ações como fiscalização e manutenção de sinalização nas ruas continuam sendo realizadas pelo DMU buscando a redução de acidentes e mortes no trânsito.

“Tendo em vista a necessidade de manter atenção do motorista no trânsito, continuamos com o serviço de orientação para o motorista e também de autuação, caso seja necessário. Assim como em casos de uso de celular ao volante, desobediência às sinalizações, às vagas exclusivas, entre outras situações que merecem atenção”, enfatiza o diretor.

Ainda sob impacto da quarentena, o Infosiga mostra que os índices do estado de São Paulo também registraram queda. Em abril deste ano, o estado conseguiu o menor número de fatalidades causadas por acidentes de trânsito desde o início da série histórica, em 2015.

De acordo com o sistema de dados gerenciado pelo programa “Respeito à Vida”, do governo de São Paulo, foram 340 vítimas fatais no período, redução de 24,4% na comparação com abril de 2019 (402 óbitos). Das 16 regiões administrativas do estado, 11 obtiveram reduções nos índices. No ano, a redução acumulada é de 1,4%.

Maio Amarelo

Para continuar reduzindo os índices, Silva informa que o DMU continua fazendo campanhas educativas e lembra que, neste mês de maio, o departamento participa da campanha virtual “Maio Amarelo”.

Com o tema “Não feche os olhos para a sua segurança”, a ação faz um alerta para a importância da redução dos índices de acidentes e, neste ano, acontece toda pelas redes sociais, em razão da pandemia.

“O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) nos informou que, pelo menos até o mês de setembro, não haverá qualquer tipo de ação nas ruas. Enquanto isso, estamos utilizando a página oficial do DMU no Facebook para levar informações à população”.

Silva aponta que as postagens do departamento contam com materiais educativos e informativos, com diversos temas e situações relacionadas ao trânsito. O conteúdo pode ser acompanhado e compartilhado pelo https://www.facebook.com/dmu.tatui.sp/.

A campanha acontece em todo o estado. O mês de maio é marcado em várias partes do mundo como um período para incentivar as “boas condutas” no trânsito, visando à segurança viária.

De acordo com o governo, por meio das redes, são feitas diversas postagens educativas durante todo o mês. A ação ainda disponibiliza um filtro para os usuários do Instagram e painéis eletrônicos das rodovias exibem mensagens relativas ao tema.

Publicidade