Tatuí tem o maior índice de curados da Covid-19 na RMS; taxa é de 92,7%

Taxa de mortalidade, de 3,29%, ocupa a quarta posição no ranking da região

486
Publicidade
Siltec
Da reportagem

Com os números atualizados na quinta-feira, 30 de julho, Tatuí atingiu o melhor índice de recuperação de pacientes com Covid-19 na RMS (Região Metropolitana de Sorocaba), composta por 57 municípios.

A comparação foi divulgada em estudo estatístico, com dados levantados até a data, pela Secretaria Municipal de Saúde. A cidade também ocupa a quarta posição entre as menores taxa de letalidade da doença.

Conforme o estudo, 92,70% dos moradores tatuianos contaminados pelo coronavírus já são considerados curados. A segunda melhor cidade no ranking é Porto Feliz, que obteve índice de 92,66% de recuperação e a terceira, Votorantim, que somava 91,13%, no mesmo período.

Considerando as dez cidades de porte equivalente, o índice ainda é maior que o registrado em Sorocaba (90,86%), Boituva (89,19%), Salto (86,20%), São Roque (85,92%), Piedade (85,48%), Itu (83,84%) e Itapetininga (81,40%).

O levantamento aponta que o município também figura na quarta posição do ranking, entre as mesmas cidades, por taxa de mortalidade.  Na cidade, para cada 30,3 casos confirmados da doença, uma pessoa faleceu – isso levando-se em consideração os 1.123 casos positivos notificados até quinta-feira, 30, com 37 óbitos, o que representa 3,29%.

Publicidade
Siltec

Tatuí só perde para Boituva (2,91%), Sorocaba (2,37%) e Porto Feliz (1,36%) – que obteve o índice mais baixo de letalidade da RMS. Os piores índices foram registrados em Itapetininga (5,55%), Piedade (4,48%), São Roque (4,61%), Salto (3,80%), Itu (3,62%) e Votorantim (3,55%).

A secretária da Saúde, Tirza Luiza de Melo Meira Martins, explica que a taxa de mortes reduz na medida em que aumentam os números de confirmações da doença, mas classifica os índices como positivos para o município.

Para a secretária, a redução da taxa de mortalidade e o aumento de curados são reflexos do maior volume das testagens, que facilitam a identificação precoce de contaminação pela doença.

Plano São Paulo

Com os números, o município permanece na fase laranja do Plano São Paulo, conforme anunciado pelo governador João Doria nesta sexta-feira, 31, durante coletiva para a nona atualização do processo de reabertura gradual da economia.

Com a reclassificação, até o próximo dia 7 de agosto, a região de Sorocaba – à qual Tatuí pertence – e outras dez áreas de DRS (Departamento Regional de Saúde) permanecem na etapa 2, a laranja – que permite abertura restrita de escritórios, imobiliárias, comércio de rua e concessionárias.

Atualmente, essa etapa abrange as regiões de Araçatuba, Barretos, Bauru, Campinas, Marília, Presidente Prudente, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Sorocaba, Taubaté e a sub-região Norte da Grande São Paulo.

Na fase vermelha, com fechamento dos serviços considerados não essenciais, estão: Franca, Piracicaba e Ribeirão Preto. E na fase 3, a amarela – que permite reabrir bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas e expediente limitado -, permanecem as regiões de Araraquara e Baixada Santista, além da capital e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo.

A região do DRS de Registro foi a única a apresentar mudança e retroceder com a atualização.  A DRS estava na etapa 3, a amarela, mas o aumento de casos e internações levou 15 cidades do Vale do Ribeira novamente à fase 1, a vermelha, de restrição total de atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais.

“O Plano São Paulo foi feito para avançar sempre que possível, mas retroceder sempre que necessário. Aqui, a prioridade é salvar vidas”, disse o governador.

“Ao lado desta medida, houve iniciativas para melhorar a condição de saúde e de atendimento na região do Vale do Ribeira”, reforçou Doria.

Publicidade
Siltec

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome