Tatuí realiza o 1º Fórum dos direitos das pessoas com deficiência na Apae

Evento aborda “O Papel da Sociedade na Construção de Políticas Públicas”

347
Comissão de Políticas Públicas do CMDPD apresenta o convite oficial no paço municipal (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

O CMDPD (Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência) está com inscrições abertas para o 1o Fórum Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência, que acontecerá no dia 3 de dezembro, das 8h às 17h.

O evento, gratuito, será promovido na sede da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), na rua José Rosa s/n, no Jardim Lucila, como o tema “O Papel da Sociedade na Construção de Políticas Públicas”. As vagas são limitadas.

De acordo com Daliane Araújo Miranda, presidente do CMDPD, o evento tem objetivo de ampliar o debate sobre a defesa e garantia de direitos da pessoa com deficiência.

Segundo ela, o evento “será um momento para debater sobre a saúde, educação, assistência social, esporte, acessibilidade e mobilidade urbana”, os cinco eixos temáticos a serem abordados.

O encontro é voltado ao público com e sem deficiência. Contudo, Daliane ressalta que o conselho está buscando incentivar a participação das pessoas com deficiência e pretende atingir, ao menos, 50% das vagas com este público.

Publicidade

“As inscrições precisam ser feitas o quanto antes, pois temos apenas 150 vagas e estamos quase lotando o auditório. Até segunda-feira, 4, o público com deficiência já representava mais de 40%, mas ainda queremos mais pessoas para ouvir as necessidades delas”, acrescentou a presidente.

A programação começa às 8h30, com credenciamento e café da manhã. A partir das 9h30, haverá apresentação cultural e, às 9h45, a organização promoverá abertura solene, que antecederá a primeira palestra.

Às 10h15, a especialista em desenho universal e coordenadora da Comissão de Acessibilidade de São Paulo, Silvana Cambiaghi, abre a primeira parte do encontro, ministrando palestra sobre o tema “O Papel da Sociedade na Construção de Políticas Públicas”.

Às 11h, a programação inclui debate sobre o tema. Os interessados devem se inscrever pelo link http://bit.ly/forumcmdpd, podendo escolher em qual eixo temático deseja participar. Das 12h às 13h, haverá pausa para o almoço.

A programação retorna no período da tarde, às 13h, com divisão dos grupos por eixos que embasarão os debates. Às 16h, acontece a apresentação e resumo das discussões, seguido de debates, agradecimentos e encerramento, programado para as 17h.

Segundo a organização, no eixo educação, será colocada em pauta a importância de crianças, adolescentes e jovens com deficiência terem acesso à escola regular e ao ensino de qualidade. A reunião será mediada por Fabiana Grechi, diretora do EduCrescere e vice-presidente do Núcleo da Justiça Restaurativa de Tatuí.

A terapeuta ocupacional Talita de Campos Urso, do Cepcar (Centro de Estimulação Precoce e Adaptação e Reabilitação) e do Departamento da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida de Tatuí, mediará o eixo sobre saúde, abordando prevenção, diagnóstico, estimulação, habilitação, reabilitação e envelhecimento da pessoa com deficiência.

O eixo sobre assistência social será mediado por Cátia Aparecida Cardoso Teixeira, representante da Federação das Apae’s, coordenadora estadual de autodefensoria e assistente social da Apae de Bauru (SP), mostrando qual o tipo de público atendido por essa área.

O representante do Centro Paralímpico Brasileiro, Filipe Barbosa, vai mediar o eixo sobre esporte, com o tema “Pare e Pense! O Quanto o Esporte é Necessário para Todos? E, para as Pessoas com Deficiências?”.

Já o eixo envolvendo mobilidade urbana e acessibilidade ficará por conta da mediadora Silvana Cambiaghi, que abordará o tema “Ser Deficiente Físico Não é uma Condição Estática: a Deficiência e seu Grau de Gravidade Dependem do Ambiente em que Vive”.

Com os eixos, Daliane destaca que o público “estará aprofundando questões pertinentes à formulação de políticas públicas que, efetivamente, atendam aos direitos, fixando prioridades e formulando propostas referentes aos cinco eixos”.

No Brasil, estima-se que quase 24% da população brasileira têm algum tipo de deficiência, e o CMDPD destaca que isso não pode ser uma barreira para o exercício dos direitos dessas pessoas.

A presidente, acompanhada de uma equipe de representantes do CMDPD, está visitando autoridades e espaços públicos para promover a divulgação do evento e convidar novos participantes.

Na segunda-feira, 4, Vade Manoel, da Comissão de Políticas Públicas do CMDPD, esteve no paço municipal para entregar o convite à prefeita Maria José Vieira de Camargo.

Já no período da noite, ele e a presidente Daliene participaram da sessão ordinária da Câmara Municipal, onde usaram a tribuna para convidar os vereadores e a população.

Ainda conforme Daliane, os debates e discussões do fórum devem nortear a 1ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, programado para o primeiro semestre de 2020.

O objetivo dos encontros, segundo a presidente, é conscientizar a população e, ao mesmo tempo, “dar a oportunidade às pessoas com deficiência de serem protagonistas na tomada de decisão sobre seus direitos”.

“Queremos envolver as pessoas com deficiência, e temos criado cada vez mais movimentos com este público para fortalecer as ações do CMDPD e, também, ouvir as demandas dessas pessoas. Estamos com grandes expectativas tanto para o fórum quanto para a conferência”, concluiu Daliane.

Mais informações podem ser obtidas pelo WhatsApp (15) 9-9612-9182 ou pelo e-mail cmdpd.tatui@gmail.com.

Publicidade