Tatuí é representada por seis caratecas em disputa nacional

Tatuianos competem em Araraquara em busca de mundial

414
Rebeca, Sara, Silva, Júlia, Duque e Oliveira, representam Tatuí em Araraquara (foto: divulgação)
Publicidade

Seis atletas do município estão em Araraquara para competir no 20º Campeonato Brasileiro de Karatê neste final de semana. Dependendo dos resultados, eles podem integrar a seleção brasileira que irá disputar o mundial da categoria na Bélgica.

A missão de representar Tatuí na disputa nacional é dos caratecas Cláudio Rodrigues de Oliveira, Hélio Márcio Oliveira da Silva, Júlia Gabriela Barros de Oliveira, Paulo Sérgio Duque, Rebeca Gemime Teodoro da Silva e Sara Domingues Teodoro da Silva – as duas últimas são filha e mãe, respectivamente.

Os caratecas fazem parte do projeto “Karatê Para Todos”, que ocorre no Departamento Municipal de Esportes. Sob o comando do próprio sensei Duque, cerca de 150 alunos, de idades variadas, treinam no local, gratuitamente, às terças e quintas, às 18h e às 21h.

O projeto é filiado à Acak (Associação Cooperativa de Academias de Karatê), FPK (Federação Paulista de Karatê) e FBK (Federação Brasileira de Karatê). Com isso, todo mês, os alunos podem disputar torneios para conseguirem participar de competições oficiais.

Eles competem nas modalidades “kata” e “shiai kumite”. O primeiro é um combate imaginário, em que o carateca realiza os movimentos de luta, mas sem oponente. E o shiai kumite é a tradicional, em que os atletas enfrentam os adversários.

Publicidade

Os seis tatuianos garantiram vagas no Campeonato Brasileiro de Karatê com o desempenho deles no Campeonato Paulista de Karatê, em Fernandópolis, realizado no mês de maio.

A classificação para o campeonato mundial, que será realizado na Bélgica, é alcançada pelos três melhores caratecas de cada categoria das duas modalidades na disputa nacional.

No mês de setembro do ano passado, os tatuianos Duque, Silva e a atleta Pâmela Aparecida de Camargo representaram a seleção estadual no 19º Campeonato Brasileiro de Karatê e conquistaram vagas ao mundial da categoria, também na Bélgica, dois meses depois.

Contudo, eles não conseguiram viajar para defender a seleção nacional. Os caratecas precisavam de pelo menos R$ 20 mil para comprarem as passagens e objetos a serem usados nas competições. Apesar de terem promovido uma “vaquinha on-line”, com a alternativa, conseguiram arrecadar apenas R$ 375.

Na oportunidade, Silva declarou ter sido um “baque” não terem conseguido recursos suficientes, porém, assegurou que não desistiria do sonho de representar Tatuí na Europa.

“Com certeza, no próximo ano, nós iremos para o mundial, pois farei o impossível para que isso aconteça”, havia garantido o carateca.

Publicidade