Sta. Casa divulga segunda “grande” captação de órgãos realizada no ano

De acordo com hospital, coleta aconteceu na terça, após óbito de gestante

473
Captação dos órgãos envolveu uma grande equipe médica e o helicóptero da Polícia Militar (foto: AI Prefeitura)
Publicidade

A Comissão Intra-Hospitalar de Transplante da Santa Casa de Misericórdia de Tatuí divulgou na sexta-feira, 23, a realização do “segundo grande procedimento de retirada de órgãos para doação” no ano. A coleta aconteceu no dia 20.

O primeiro caso foi registrado em janeiro, ocasião na qual foram doados o fígado, as córneas e os rins de um rapaz que caiu de uma escada e teve morte cerebral.

No caso das doações ocorridas nesta semana, de acordo com a enfermeira coordenadora da comissão e responsável técnica da enfermagem da Santa Casa, Márcia Regina Ricioli, os órgãos são de uma jovem de 17 anos de idade. A adolescente faleceu após complicações no parto.

De acordo com os profissionais da Santa Casa, a jovem chegou à Maternidade “Maria Odete Azevedo” na sexta-feira, 16, com 32 semanas de gestação. Ela apresentava alteração da pressão arterial, sendo encaminhada para o local por médicos da Casa do Adolescente, onde fazia o pré-natal.

O parto cesariana foi realizado às pressas, mas a jovem teve eclampsia, Síndrome de Hellp e um AVC (acidente vascular cerebral) hemorrágico. Em função do quadro, precisou ser encaminhada para a UTI (unidade de terapia intensiva). A equipe de intensivistas constatou a morte cerebral da jovem no dia 19.

Publicidade

O bebê, um menino, nasceu saudável e teve alta hospitalar ainda na segunda-feira. Segundo o hospital, a criança permaneceu com o pai e com a avó materna.

De acordo com Márcia, a família da jovem assinou o termo de doação de órgãos às 19h do dia 19. “A partir daí, entramos em contato com a Organização de Procura de Órgãos de Itu, que fez a intermediação com a Central Única de Transplantes em São Paulo”, contou.

O corpo da doadora foi levado ao centro cirúrgico da Santa Casa no dia 20, às 13h, e o procedimento foi concluído somente às 20h, sendo realizado por uma equipe de, aproximadamente, 20 profissionais, entre médicos e enfermeiros.

Foram doados o coração, o pâncreas, o fígado, as duas córneas, os ossos e dois rins. O coração foi captado pelo InCor (Instituto do Coração), do Hospital das Clínicas FMUSP e transplantado em uma garota de 14 anos de idade.

O pâncreas foi captado pelo Hospital Bandeirantes, em São Paulo; o fígado, pelo Hospital Unimed Sorocaba que faz transplantes pelo SUS (Sistema Único de Saúde); as duas córneas, pelo BOS (Banco de Olhos de Sorocaba); os ossos (fêmur, tíbia, fíbula e patela), pelo Banco de Ossos de Marília; e os rins, pelos campi da Unicamp (Universidade de Campinas) de Campinas e Botucatu. Este último atende pacientes de hemodiálise de Itapetininga, podendo ser o receptor de Tatuí.

“Agradecemos muito à família da garota que aceitou realizar a doação dos órgãos. Um gesto de tão grande nobreza, em um momento de tanta dor. Esse momento será revertido em grande felicidade para os que estão esperando na fila de transplante e que conseguiriam receber as doações”, enalteceu Márcia.

Publicidade