“ST DNC” reapresenta a peça teatral “Entre(laços)” no CEU

Documentário cênico premiado tem mostra neste sábado

402
Espetáculo recebe sete prêmios no V Festival Cena Teatral Taperá (foto: divulgação)
Publicidade
Da redação

A companhia de performances ST DNC faz, neste mês de novembro, duas reapresentações do espetáculo “ENTRE(laços) – Um Documentário Cênico”, peça premiada pelo V Festival Cena Teatral Taperá, realizado pela STCA Produção, na cidade de Salto (SP), em setembro.

A primeira reapresentação acontece neste sábado, 23, às 18h, no anfiteatro do Centro de Artes e Esportes Unificados “Fotógrafo Victor Hugo da Costa Pires”, o CEU das Artes, à rua Cândido José de Oliveira, 475, vila Santa Helena.

Já a segunda exibição do espetáculo será apresentada no sábado, 30, quando a companhia encerrará a mostra de teatro “II Festão”, no centro cultural de Pilar do Sul (SP), a partir das 23h.

O grupo competiu no “V Festival Cena Teatral Taperá” com outras 29 peças, de 13 cidades, e ganhou R$ 200, sendo premiado na terceira posição.

Além disso, a companhia recebeu prêmios nas categorias: melhor trilha sonora, melhor pesquisa, melhor figurino, melhor divulgação e melhor vinheta.

Publicidade

A companhia ainda recebeu indicação de melhor cenografia, melhor direção, com Mat Kaytan, e o título de ator revelação, com Valdick Junior, sendo o primeiro prêmio conquistado por integrante do grupo.

Conforme a trupe, o espetáculo “é um projeto que se baseia nas doenças psicológicas e desenvolve, de maneira sustentável, a plástica do enredo, abrangendo o ‘plástico’ como opressor do meio ambiente e representando performaticamente a opressão das doenças”.

O processo de criação e montagem da cena durou cinco meses e, desta vez, mostra a realidade de artistas locais diagnosticados com depressão, síndrome do pânico, ansiedade, transtorno bipolar e transtorno obsessivo compulsivo, “com o objetivo de sensibilizar o laço afetivo entre familiares e amigos”.

(foto: divulgação)

Segundo a companhia, a proposta de encenação começou em fevereiro, por meio de uma enquete lançada nas redes sociais, que buscava descobrir artistas com doenças psicológicas.

“Foram solicitados fotos, depoimentos, relatos, desabafos e conselhos, que tornaram o espetáculo um documentário cênico em que os personagens são os próprios artistas, que compartilharam suas fragilidades para a criação”, relata o grupo.

No elenco, estão os atores e bailarinos: Kellen Faustinoni, Mat Kaytan e Valdick Junior; Vitória Silva, na operação de luz; e Milene Gabrieli, na operação de sonoplastia.

“Este ano, a companhia descobriu outra vertente da performatividade e se encontrou em uma nova possibilidade de desenvolvimento artístico, inovando e produzindo um trabalho diferente dos quatro anteriores, superando as expectativas e expandindo o olhar criativo para obter o resultado esperado”, comentou Kaytan, que também assina a direção artística, coreográfica e a dramaturgia do espetáculo.

Publicidade