Sicredi destaca impacto positivo no Dia Internacional das Cooperativas

    Evento em Porto Alegre teve presença de representante de O Progresso

    112
    Publicidade
    Siltec

    O impacto positivo do segmento das cooperativas de crédito marcou a edição 2019 do DICC (Dia Internacional das Cooperativas de Crédito), realizado pelo Sicredi (Sistema de Crédito Cooperativo) em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O evento contou com presença de representante do jornal O Progresso.

    Celebrada anualmente na terceira quinta-feira de outubro, a data exalta a contribuição das cooperativas de crédito em todo o mundo para tornar realidade “os sonhos pessoais e profissionais dos associados”, por meio da atuação local.

    Integrante do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo, o Sicredi celebrou, no evento, seu crescimento sólido e sustentável. No país, a instituição financeira cooperativa está presente em 22 estados mais o Distrito Federal. Possui unidades em mais de 1.300 municípios e soma 116 anos de história.

    O tema deste ano, “Serviço Local. Alcance Global”, foi definido pelo Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (World Council of Credit Unions – Woccu, na sigla em inglês). O objetivo é destacar como a soma da atuação local das cooperativas de crédito resulta em um impacto positivo mundial.

    No DICC, o diretor executivo do CAS (Centro Administrativo Sicredi), João Tavares, fez um balanço sobre a atividade cooperativa. Ele argumentou que “o cooperativismo é muito simples e uma solução muito prática para a sociedade”. “Nunca foi tão fácil falar em cooperativismo”, iniciou.

    Publicidade
    Siltec

    Tavares apresentou dados do Anuário do Cooperativismo Brasileiro 2019. De acordo com o documento, o número de associados cresceu 42% no país entre 2014 e 2018, chegando a 9,8 milhões de pessoas. São 909 cooperativas de crédito, que empregam mais de 63 mil pessoas e têm uma carteira de crédito superior a R$ 115 bilhões.

    As cooperativas totalizam R$ 190 bilhões em ativos e R$ 41,1 bilhões em patrimônio líquido. Ao todo, as cooperativas de crédito brasileiras disponibilizam mais de 6.200 pontos de atendimento, sendo que em 594 municípios de abrangência elas são a única instituição financeira presente fisicamente.

    Para os jornalistas, Tavares também explicou as diferenças entre o sistema das cooperativas e o das instituições financeiras tradicionais. Detalhou como funciona a tributação e o motivo das taxas diferenciadas nas operações financeiras.

    Resultados

    No primeiro semestre deste ano, o resultado líquido da instituição financeira cooperativa cresceu 10%, em comparação ao mesmo período de 2018. Os dados são das Demonstrações Financeiras Combinadas do Sicredi.

    De acordo com o relatório, nos seis primeiros meses do ano, o resultado líquido chegou a R$ 1,5 bilhão e o patrimônio líquido atingiu R$ 16 bilhões, aumento de 16,2% ante a 2018. Já os ativos atingiram R$ 99,2 bilhões, crescimento de 13% no comparativo com o mesmo período do ano passado.

    Na captação, o Sicredi obteve crescimento de 13,3% em depósitos totais, alcançando R$ 64,8 bilhões. A carteira de poupança – um dos focos da instituição financeira cooperativa, tendo em vista que incrementa e auxilia a fomentar o crédito rural – aumentou 20,9%, ultrapassando o volume de R$ 14 bilhões.

    Já a carteira de crédito, no período, totalizou R$ 60,8 bilhões, incremento de 33% em relação ao primeiro semestre de 2018. Por sua vez, a carteira de crédito rural do Sicredi fechou em R$ 21,4 bilhões, com crescimento de 24,5%, enquanto a receita de crédito registrou aumento de 20%, totalizando R$ 4,95 bilhões.

    Outro dado relevante é o de associados. No começo do ano, o Sicredi ultrapassou a marca de 4 milhões de cooperados e seguiu registrando crescimento de 10,5% até junho deste ano.

    Ainda no primeiro semestre, o Sicredi teve crescimento no número de pontos de atendimento, totalizando 1.752 em todo o Brasil. De janeiro a junho, foram inauguradas mais de 70 agências, uma delas em Belo Horizonte, marcando a chegada da instituição na capital de Minas Gerais.

    Em 2018, de R$ 677 milhões gerados no exercício de 2017, com base nas decisões tomadas nas assembleias gerais, R$ 526 milhões foram distribuídos aos associados. O montante representa 77,7% do total e é a maior distribuição de resultados registrada até o momento na história do Sicredi.

    Já o total pago de juros sobre o capital próprio aos associados foi de R$ 390 milhões, representando 14% do resultado do exercício.

    No âmbito da responsabilidade social, o Sicredi mantém o programa “A União Faz a Vida”, voltado à educação de crianças e adolescentes de escolas públicas e privadas no Brasil.

    Também fomenta as chamadas cooperativas escolares, associações de estudantes com a finalidade educativa visando à “formação de cidadãos com senso de responsabilidade e participação”.

    O Sicredi ainda desenvolve o Programa Crescer, que, em 2018, impactou mais de 39,7 mil pessoas. Voltado à educação cooperativa, ele tem como objetivo ampliar a atuação dos associados nas comunidades em que têm atividade.

    Publicidade
    Siltec