Seis décadas de bossa nova vai ser tema de concerto nesta terça

1349
O gaitista Maurício Einhorn, um dos precursores da bossa nova (foto: AI Conservatório)
Publicidade

Nesta terça-feira, 22, o Conservatório promove o concerto “60 Anos de Bossa Nova”, com participação especial do gaitista Maurício Einhorn, um dos músicos que fundaram o estilo musical no final da década de 1950.

O evento, que terá, ainda, apresentação da Big Band Jovem e de alunos e professores do Setor de Artes Cênicas, será às 20h, no teatro “Procópio Ferreira”. Os ingressos já podem ser adquiridos na bilheteria.

A bossa nova é um gênero musical brasileiro, que ganhou forma no final da década de 1950, graças a um grupo de jovens músicos cariocas que se reuniam regularmente para tocar, cantar e compor. O som predominante era o samba, que eles decidiram temperar com jazz, como conta o professor Joseval Paes: “Eles eram músicos de jazz que tocavam samba. Então, faziam samba com influência do jazz. O termo ‘bossa’ era uma gíria. Diziam que tocavam samba com uma ‘bossa’ nova, com uma ‘pegada’ nova. Daí nasceu um estilo que logo seria absorvido pelos norte-americanos e se espalharia pelo mundo”, comenta.

Críticos musicais consideram como marco inicial do movimento o lançamento de um disco compacto gravado por João Gilberto em 1958, portanto, há exatos 60 anos. Para celebrar a data, o Conservatório traz um dos integrantes do movimento, o gaitista Maurício Einhorn.

Filho de imigrantes judeus poloneses, ele começou a tocar gaita aos cinco anos. Aos dez, já se apresentava em programas de calouros em várias emissoras de rádio. Logo, entrou para a turma de amigos da Zona Sul carioca e começou a compor, deixando sua marca na criação da bossa nova. Recentemente, formou um duo com o guitarrista Joseval Paes, que é professor e coordenador da Big Band Jovem do Conservatório de Tatuí.

Publicidade

No programa do concerto, há várias composições de Einhorn, como “Travessuras”, “Burlesque”, “Joia”, “Já era”, “Batida Diferente”, “Tristeza de Nós Dois”, “Lembras daquele Filme, Chicão?”, “Estamos Aí” e “Te Olhei” – esta última com participação dos professores André Luiz Camargo e Adriana Afonso.

Oficina

Antes do concerto, às 14h, Einhorn e o professor Joseval Paes ministrarão a oficina “Samba Jazz Bossa Nova”, com bate-papo e apresentação do duo de gaita e guitarra. O encontro será no Salão Villa-Lobos, com entrada gratuita.

Publicidade