Secretário estadual faz sugestão de mudanças em brasão do município

“É uma nova onda de desenvolvimento da cidade”, declara Campello

669
Campello é presenteado em última visita a Tatuí como secretário estadual da Cultura (foto: Eduardo Domingues)
Publicidade
Siltec

Em nova visita a Tatuí, para a 4ª Conferência Municipal de Cultura, o secretário estadual da Cultura, Romildo Campello, afirmou que o brasão do município poderia ser atualizado.

Campello ministrou palestra sobre empreendedorismo cultural em evento promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, juntamente com o Conselho Municipal de Políticas Culturais, quinta-feira, 29 de novembro.

Realizado no teatro do Centro de Artes e Esportes Unificados “Fotógrafo Victor Hugo da Costa Pires”, o CEU das Artes, o debate tinha objetivo de estabelecer as diretrizes da política cultural, opinando sobre o empreendedorismo cultural e a realização de ações para o ano de 2019.

Citando os ramos de café frutificado, à direita, e de algodão, à esquerda, além do da roda dentada no centro inferior do brasão, Campello sugeriu a alteração.

Originalmente, os ramos de café e algodão recordam as duas principais culturas do município, e a roda dentada é a representação das indústrias.

Publicidade
Siltec

O secretário estadual reconheceu que, no passado, a riqueza do município era a agricultura e, no “futuro”, era a indústria. Segundo ele, naquele momento, via-se na indústria o único “construtor” de futuro e a grande esperança de geração de empregos e renda.

Porém, Campello propôs a atualização do brasão retirando-se a engrenagem, a ser substituída por uma clave de sol ou uma outra nota musical.

“A nova riqueza de Tatuí ainda não está representada no seu brasão, que é a música e a cultura”, declarou o secretário estadual.

“É uma nova onda de desenvolvimento da cidade, sem perder a agricultura, sem perder o que há de indústria e comércio, mas uma nova era, que precisa ser visualizada e entendida para ser materializada”, complementou.

De acordo com Campello, Tatuí possui todos os componentes “na mão” para estimular o desenvolvimento econômico da cidade. Segundo o secretário, “não há fronteiras, pois é um produto que pode ser vendido internacionalmente e Tatuí receber pessoas do mundo inteiro”.

A partir de abril de 2017, durante o governo de Geraldo Alckmin, Campello atuou como secretário-adjunto da Cultura no estado, tendo José Luiz Penna como titular da pasta.

Um ano depois, com a saída de Alckmin para pleitear o cargo de presidente da República, o então vice-governador Márcio França assumiu, Penna deixou a Secretaria Estadual da Cultura e Campello foi nomeado.

Em razão do novo governo estadual, que assumirá a partir de 1º de janeiro, Campello deixará a secretaria estadual no final deste ano.

Em apenas oito meses como secretário da Cultura, ele visitou Tatuí em três oportunidades. A primeira ocorreu no mês de julho, para a abertura oficial da sexta edição da Feira do Doce.

Em setembro, ele voltou à cidade, durante o primeiro fórum regional de relançamento do projeto Pontos de Cultura, no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”.

O secretário estadual crê que o saldo na função é positivo. Segundo afirmou, houve muitos avanços e ele “conseguiu abrir as portas da Secretaria da Cultura para os artistas e para os municípios que não tinham uma relação tão próxima”.

Conforme Campello, ele espera deixar um legado para a cultura com o aplicativo “Sistema Estadual Cultural” – que consta a agenda de eventos e atividades culturais – e a disponibilização da Nota Fiscal Paulista para entidades sem fins lucrativos.

“São dois exemplos de ações que ficam dessa gestão”, assegura.

O secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, parabenizou Campello. “A grande marca de Campello foi trazer os eventos para o interior”, ressaltou Sinisgalli.

Por fim, o secretário declarou que criara uma relação carinhosa e fraternal com Tatuí.

“Além dos doces que eu levo e carregarei no meu peso por mais um tempo”, brincou.

Publicidade
Siltec

1 COMENTÁRIO

  1. Um absurdo a ideia deste secretário de Cultura em sugerir a mudança de nossa bandeira, em tirar a roda dentada pois foi ela que alavancou Tatuí em todos os sentidos mundialmente na sua época, ele não conhece a história de Tatuí, conheça primeiro para não falar bobagem. A bandeira conta a história de cada localidade.

Comments are closed.