Secretaria da Saúde divulga alertas sobre registros de dengue e sarampo

226
Publicidade
Siltec





A Secretaria Municipal da Saúde emitiu dois alertas nesta semana. O primeiro trata do “alto número de casos de dengue na região”; o segundo, sobre vacinação contra o sarampo para pessoas que pretendem viajar ao Nordeste do país ou exterior.

Conforme a pasta, apesar da situação preocupante, Tatuí não teve nenhum registro de caso autóctone (pessoa que tenha contraído a doença na cidade) neste ano. Entretanto, a secretaria ressaltou que a população deve continuar atenta.

A Saúde confirmou um caso importado (cuja contaminação ocorreu fora da cidade). Por conta disso, no final da semana passada, o setor de combate à dengue emitiu comunicado com alerta para quem viajar pela região.

O motivo são os casos autóctones registrados em municípios como Sorocaba (387 pessoas com dengue) e Iperó (200) nos primeiros 20 dias do ano.

Publicidade
Siltec

A recomendação é que moradores de Tatuí que trabalham ou estudam nesses municípios tenham “cuidado redobrado” e não se esqueçam de usar repelentes.

No alerta, a secretaria destacou que intensificou a fiscalização nas residências, praças e terrenos do município no ano passado. Também informou que investiu em palestras educativas em escolas da rede pública e privada, além de empresas.

Ao longo do ano, promoveu ações de nebulização para conter a proliferação do Aedes aegpty e também dos pernilongos. “O resultado foi efetivo”, cita nota.

O coordenador de Combate à Dengue, Toni Sumio Ogata, declarou, por meio do Departamento Municipal de Comunicação e Gestão Estratégica, que “as campanhas são importantes para o município, uma vez que a participação da população é parte fundamental para prevenir a ocorrência da doença”.

“A maioria dos criadouros do mosquito está nas residências. A população deve realizar, ao menos uma vez por semana, a vistoria em seu imóvel, para não deixar focos para uma possível multiplicação do mosquito”, ressaltou o coordenador.

Neste ano, a pasta dá se-quência à fiscalização e às campanhas preventivas. As principais recomendações e cuidados são: eliminar água acumulada em calhas, ralos, pratos de vasos de plantas e pneus, e manter caixas d’água bem fechadas.

A secretaria afirma que a população deve estar atenta aos sintomas. A dengue provoca febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores no corpo e aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo.

Na presença de alguns deles, o indicado deve procurar imediatamente o serviço de saúde e não se automedicar. Conforme a secretaria, o serviço de saúde “está apto para oferecer tratamento adequado e acompanhamento médico gratuito”.

A secretária municipal Cecília Oliveira França disse que as ações “aparentemente simples são essenciais e fazem toda a diferença”. Também afirmou que conta com “a ajuda de todos” para evitar que a dengue chegue até a cidade.

Vacinação

O segundo alerta emitido pela pasta visa informar sobre a vacinação contra o sarampo. A imunização está disponível para quem pretende viajar ao Nordeste brasileiro ou para o exterior (Europa, Ásia, África e Oceania). Conforme a secretaria, nesses locais, houve surto de doenças.

No documento, a pasta divulga dados de registros de sarampo entre 1o de janeiro e 25 de outubro do ano passado. Também informa que, no início de 2015, houve “um surto de sarampo entre os visitantes dos parques da Disney”, em Orlando, na Flórida. Conforme a secretaria, 50 casos foram registrados.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Marilu Rodrigues da Costa, declarou que a vacinação contra o sarampo é a medida de prevenção mais eficaz de combate.

Ainda conforme ela, no calendário estadual fixo de vacinação, a primeira dose deve ser administrada para toda criança com um ano de idade. A aplicação da segunda dose de imunização tem de ser feita entre cinco e seis anos.

Marilu recomendou, como medida de prevenção, que os viajantes procurem uma unidade básica de saúde mais próxima de suas casas para receber a vacina tríplice viral. Além do sarampo, a imunização protege contra caxumba e rubéola.

Para a completa proteção, a vacina tríplice viral deve ser ministrada 15 dias antes do embarque. As doses estão disponíveis gratuitamente em todos os postos de saúde, de segunda a sexta, das 8h às 16h.

De acordo com a secretaria, o sarampo é uma doença viral aguda, que se espalha facilmente e acomete pessoas de qualquer idade.

Os sintomas são: febre, manchas avermelhadas pelo corpo, acompanhadas de tosse, coriza ou conjuntivite, que se manifestam em até 30 dias após o regresso das regiões de risco.

O paciente deve procurar imediatamente o serviço de saúde e evitar locais públicos. Todo caso suspeito deve ser notificado imediatamente à Vigilância Epidemiológica.

X


Publicidade
Siltec