Saúde confirma 175 casos positivos de dengue; 128 nos últimos 30 dias

Cidade teve 398 notificações; 206 estão descartados e 17, em análise

427
Relatório da VE aponta que índice da doença subiu 263,9% em um mês
Publicidade
Siltec
Da reportagem

Tatuí registrou 175 casos positivos de dengue, sendo 128 confirmados nos últimos 30 dias. Até às 9h de terça-feira, 19, o município havia recebido 398 notificações da doença, das quais 206 haviam sido descartadas, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde.

Dos casos confirmados, 155 são autóctones (contraídos no município) e 20, importados (adquiridos em outras cidades). O número inclui um caso de dengue hemorrágica, confirmado em 14 de abril.

Nos bairros onde houve registro dos autóctones, o Centro de Controle de Zoonoses realizou a nebulização (aplicação de inseticida) pelas ruas.

A Vigilância Epidemiológica aguarda resultado de mais 17 exames suspeitos da doença. Até o fechamento do relatório mais recente emitido pelo órgão, não houve nenhum registro de morte causado por dengue em Tatuí.

O relatório aponta que o índice de casos positivos da doença subiu 263,9% nos últimos 30 dias, já que, até 13 de abril, o órgão somava 47 casos confirmados da doença. Nos quatro primeiros meses do ano, foram registradas 155 notificações, das quais 105, descartadas.

Publicidade
Siltec

Ainda conforme o órgão, entre os casos confirmados, os números que mais subiram nos últimos 30 dias são os dos casos contraídos no município. Na ocasião, a cidade somava 29 autóctones e 18 importados.

De acordo com a coordenadora do Setor de Combate à Dengue, Rosana Alves dos Santos Lopes, as determinações de enfrentamento à Covid-19 podem ter tomado a atenção da população, “que acabou se esquecendo de que a dengue continua”.

A coordenadora alerta que, mesmo enfrentando a pandemia, os moradores não podem deixar de se prevenir contra a dengue e orienta que aproveitem o isolamento social como oportunidade para cuidar da limpeza da casa e dos quintais.

“Evitar a reprodução do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença, é o foco do nosso trabalho. É preciso muito cuidado e atenção com os criadouros. Por isso, nós sempre reforçamos o pedido para que as pessoas não deixem água parada”, orienta a coordenadora.

Os bairros mais afetados até o momento são: centro, Jardim São Conrado, vila São Paulo, Nova Tatuí, Jardim Santa Rita de Cássia, vila Dr. Laurindo, Jardim Wanderley, Residencial Astória, Santa Cruz, Tanquinho, Jardim Planalto, vila Santa Luzia, vila Brasil, vila Angélica, Jardim América, Residencial Santa Maria e Jardim Bela Vista.

A indicação é a mesma de sempre: não deixar água parada nos vasos de plantas, manter caixas d’água tampadas, lavar diariamente os bebedouros de animais e manter o quintal organizado.

Rosana orienta que, para saber se a pessoa contraiu a dengue, é preciso consultar médico e realizar exames. Os sintomas da doença podem ser confundidos com outras patologias.

Segundo o Ministério da Saúde, as ocorrências mais comuns são: febre alta, erupções cutâneas e dores musculares e articulares. Em casos mais graves, o paciente pode sofrer hemorragia intensa e choque hemorrágico (quando perde mais de 20% do sangue ou fluídos corporais), o que pode ser fatal.

“Se a pessoa sentir os sintomas relacionados à doença, é importante que não se automedique. Que ela procure o atendimento médico, um postinho de saúde ou o pronto-socorro”, aponta Rosana.

Os doentes podem também sofrer dores fortes nas articulações, nos músculos, atrás dos olhos, costas, abdômen e ossos. Os sintomas ainda incluem dor de cabeça, manchas avermelhadas pelo corpo e náuseas.

De acordo com a secretária Municipal da Saúde, Tirza Luiza de Melo Meira Martins, com o foco do mosquito já instalado, a pasta intensificou as orientações de cuidados em todos os bairros simultaneamente.

O setor ainda disponibiliza profissionais de saúde para tirar dúvidas sobre os sintomas da dengue ou mesmo receber denúncias sobre possíveis criadouros do mosquito.

Informações e esclarecimentos podem ser realizados pelo telefone de acesso público, o 08007701666, que funciona todos os dias das 7h às 22h.

Publicidade
Siltec