Santa Rita deve ganhar escola neste ano

Prefeita afirma que iniciou projeto para garantir recurso anunciado pelo governador

534
Dos quase R$ 50 milhões anunciados pelo governador, R$ 10 milhões devem ser destinados à construção da nova escola (foto: Diléa Silva)
Publicidade
Da reportagem

A região do Jardim Santa Rita de Cássia deve ganhar uma escola de ensino médio ainda neste ano, conforme informado pela prefeita Maria José Vieira de Camargo. A O Progresso, ela afirmou que já deu início ao processo para garantir os recursos prometidos pelo governo do estado para a construção do novo prédio.

O investimento foi anunciado pelo governador de São Paulo, João Doria, no sábado passado, 15, durante a cerimônia de inauguração do Complexo Educacional “Acassil José de Oliveira Camargo”, no bairro Nova Tatuí, nova sede do projeto “Ayrton Senna da Silva”.

Na ocasião, Doria se comprometeu a destinar quase R$ 50 milhões em recursos para a cidade. Desse valor, R$ 10 milhões seriam para a construção da nova escola.

À imprensa, o governador informou que o recurso será liberado em 90 dias. “A partir daí, é com a prefeitura; começa o processo de licitação da obra e o cronograma para a entrega”, disse Doria.

Tatuí conta, atualmente, com nove escolas de ensino médio. As unidades estão localizadas no Boqueirão (“Altina Maynardes de Araújo”), vila Esperança (“Ary de Almeida Sinisgalli”), centro (“Barão de Suruí”, “Chico Pereira” e “Deócles Vieira de Camargo”), Jardim Lucila (“Fernando Guedes de Moraes”), CDHU (“José Celso de Mello”), Parque Santa Maria (“Lienette Avalone Ribeiro”) e Jardim Tóquio (“Semíramis Turelli Azevedo”).

Publicidade

A construção da décima unidade seria feita em área cedida pela prefeitura, visando a atender alunos que residem no Jardim Santa Rita de Cássia, Tanquinho, Residencial Vida Nova 1, Jardim Novo Horizonte, Jardim Gramado e adjacências.

“Essa obra é para início imediato. Nós já temos o terreno e estamos correndo atrás do projeto da planta para concluir a escola o mais rápido possível. Vamos tentar que seja ainda neste ano”, assegurou a prefeita.

Maria José revelou que havia feito o pedido da nova escola minutos antes do início da cerimônia de inauguração e classificou a conquista como o “coroamento de um trabalho iniciado há muitos anos”.

O projeto de construção da nova escola de ensino médio está no papel há mais de sete anos. Em 2013, visitando Tatuí, o então governador do estado, Geraldo Alckmin, havia anunciado a obra, mas, desde a comunicação oficial, a proposta passou por diversas etapas.

A prefeita lembrou que o pedido fora reforçado ao secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, no dia 25 de abril de 2019, quando ela esteve na capital paulista acompanhada da deputada estadual Damaris Moura (PHS) e da assessoria do deputado federal Samuel Moreira (PSDB).

Ela contou que, desde 2017, foram realizadas diversas visitas à Secretaria Estadual de Educação para solicitar o investimento, ressaltando que a demanda, inclusive, fora colocada como uma das prioridades do mandato do então deputado estadual e ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo.

“Tenho certeza de que este anúncio é resultado de um trabalho que vem acontecendo. Inclusive, junto com os pedidos que entreguei ao governador, anexei todos os protocolos de visitas que fizemos em S6ão Paulo para pedir pela escola”, mencionou Maria José.

Para a prefeita, “mais que atender à demanda por vagas na região, o prédio poderá contribuir com a desoneração da prefeitura no transporte escolar”.

Ela conta que, atualmente, mais de 600 alunos que vivem naquela região têm de se deslocar diariamente para escolas da área central. Para o transporte, são utilizados 15 ônibus escolares.

“Hoje, o custo com o transporte diário é alto para a cidade. A partir da construção, tiraremos esta despesa e daremos mais conforto aos alunos, além de valorizar o bairro que é o maior do município. É um ganho muito grande”, enfatizou.

O secretário da Educação, Miguel Lopes Cardoso Júnior, também salientou que o pedido havia sido realizado várias vezes ao governo do estado e apontou benefícios que a obra pode levar àquela região.

“A gente estava esperando por isso havia muito tempo. Aquele bairro clama por isso, e o governador se sentiu sensibilizou. Ele também sentiu o esforço da prefeita para trazer educação de qualidade para o município, e, para nós, isso é fantástico”, declarou o secretário.

Cardoso apontou que, atualmente, o bairro conta com apenas três escolas de ensino fundamental, sendo duas unidades para atender a etapa I (1º ao 5º ano) e uma escola da fase II (6º ao 9º ano).

“Quando essas crianças atingem o ensino médio, elas têm que vir para a cidade para terminar os estudos. Vai ser muito bom para os estudantes ter como curso o ensino médio dentro do bairro, além de ser mais seguro, por evitar o transporte diário”, completou.

Já o governador disse que a cidade terá uma nova escola pública, “com o melhor padrão de qualidade que a unidade de educação integral vai poder oferecer à população”.

“Sem educação de qualidade, nós não vamos transformar o Brasil em uma grande nação. Emprego e educação são o binômio do progresso, e essas são as prioridades do governo do estado de São Paulo”, afirmou Doria.

Outros pedidos

Conforme a prefeita, além da escola, diversos pedidos foram entregues ao governador durante a visita ao município. Ela contou que recebera Doria no aeroclube da cidade já com uma lista de demandas.

Outra obra solicitada pela prefeita e prometida pelo governador é a construção de um novo acesso a Tatuí, a partir do quilômetro 110 da rodovia Antonio Romano Schincariol (SP-127), no entroncamento com a rodovia Gladys Bernardes Minhoto (SP-129).

Em discurso, Doria chamou à frente o presidente da CCR SPVias, José Salim Kallab Fraiha, e assegurou: “Kallab, você tem uma responsabilidade aqui, junto com o governo do estado de São Paulo, e nós vamos nos preparar para fazer o trevo que eles estão precisando. É uma demanda de mais de 20 anos, e nós vamos fazer para Tatuí”.

Ele ainda garantiu que deverá enviar à cidade o secretário estadual do Transporte e Logística, João Octaviano Machado Neto, para tratar do assunto com a prefeita e definir o projeto e o início da obra.

“Eu falei, olha governador, é uma demanda de muitos anos. Nós estamos lutando há muito tempo por este acesso. Temos um anel viário que não leva a lugar nenhum e faz muita falta um trevo naquela via. Então, acho que ele entendeu o nosso pedido”, acrescentou a prefeita.

Nos primeiros dias do ano passado, o ex-prefeito Gonzaga se reuniu com a Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo) e a concessionária que administra a rodovia Antonio Romano Schincariol para reiterar um antigo pedido feito aos órgãos.

A intenção é fazer a interligação entre o anel viário e as rodovias SP-127 (que dá acesso à rodovia Castello Branco ou Itapetininga) e a SP-129 (que liga Tatuí a Boituva).

O investimento total da obra será calculado pelo projeto executivo, contudo, a estimativa da prefeitura é de que a obra ultrapasse a casa dos R$ 35 milhões.

“Já estamos cobrando também. É certo que o governador já liberou a obra, então, agora, é só liberar o recurso e executar. Nós já temos o projeto pronto e está tudo certinho para apresentarmos. É uma necessidade muito antiga do município”, adicionou a prefeita.

À imprensa, o governador não deu mais informações sobre a construção do novo trevo, porém, informou que, posteriormente, fará um anúncio específico, com mais detalhes do processo e das obras.

“Já assumi um compromisso com a prefeita. Ainda temos um caminho pela frente, mas posso assegurar que, ainda no meu governo, as obras deste trevo serão iniciadas e, quem sabe, até concluídas”, declarou Doria.

A prefeita ainda salientou que os pedidos foram elencados por ordem de necessidade e urgência e contou que, entre as solicitações, também foi colocada a implantação de AME – Diagnóstico (Centro Especializado em Diagnósticos) no município.

O projeto inédito, criado pela Secretaria Municipal de Saúde, prevê uma unidade responsável pelos procedimentos médicos com finalidade diagnóstica, como análises clínicas, radiologia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, endoscopia, ressonância magnética e anatomia patológica e citopatológica.

Os AMEs são unidades que oferecem consultas, exames e, em alguns casos, cirurgias em um mesmo local, proporcionando mais rapidez ao diagnóstico e ao tratamento dos pacientes. Contudo, em Tatuí, o atendimento seria diferente do modelo tradicional.

Segundo a prefeita, o município já tem atendimento médico especializado, disponível no Cemem (Centro Municipal de Especialidades Médica) “Dr. Jamil Sallum”, e uma unidade voltada à realização de exames de imagem, “complementaria o trabalho já realizado pela saúde”.

O serviço, atualmente, é prestado de forma terceirizada por empresas privadas e unidades do SUS (Sistema único de Saúde) em cidades da região, por meio da PPI (Programação Pactuada Integrada).

O projeto foi criado no ano passado e apresentado ao secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, em outubro, durante reunião que contou com a presença da prefeita, da deputada Damaris Moura, da secretária municipal da Saúde, enfermeira Tirza Luiza de Melo Meira Martins, e da farmacêutica Kátia de Campos Abuchaim.

De acordo com Maria José, além de levar o pedido de instalação da unidade, durante o encontro, foi apresentado um amplo relatório, com informações detalhadas sobre como o município oferece os serviços de diagnóstico por imagem atualmente.

Conforme relatório da Secretaria Municipal de Saúde, o volume de atendimento para exames de imagem atinge média de 10 mil diagnósticos por mês e 120 mil por ano no município. Grande parte da demanda vem do Cemem – que realiza, em média, 94 mil atendimentos por ano.

A O Progresso, no ano passado, Tirza afirmou que, com a criação do novo centro especializado, uma das intenções também é reduzir as despesas da prefeitura. Ela não precisou o valor gasto pelo órgão com exames, mas salientou que, com o AME, também haveria maior investimento do estado.

“Com uma unidade especializada aqui, reduziríamos os gastos com transporte de pacientes que precisam fazer exames em cidades da região e, também, as despesas pagas às clínicas particulares, além de conseguir mais recursos por meio do governo”, explicou.

Tirza sustentou que, com uma unidade AME Diagnóstico na cidade, seria possível aumentar a quantidade de exames disponibilizados, além de ofertar mais vagas, reduzir a fila de espera e ter mais rapidez na entrega dos resultados.

A secretária ainda salientou que a unidade pleiteada atenderia Tatuí e outros 12 municípios, que integram a microrregião de Itapetininga.

“O governador se prontificou a estudar as demandas e também passou para o secretário Vinholi. Foi uma surpresa quando ele anunciou os recursos para a escola e para o trevo, foi uma grande alegria. Agora, espero que aceite os outros pedidos também”, comentou a prefeita.

Durante a visita, o governador ainda oficializou convênio firmado em dezembro com a prefeitura para a transferência de recursos do estado destinados à execução de mais de 119 mil metros quadrados de recapeamento asfáltico, que somam R$ 5,2 milhões em investimentos.

Do total do convênio, R$ 4 milhões são de responsabilidade do estado e o restante, da prefeitura. O prazo para a execução do convênio é de 720 dias, contados a partir da data de assinatura, em 26 de dezembro de 2019.

Doria reforçou que os serviços serão realizados em mais de 40 ruas. O município já está licitando a contratação da obra, incluindo mais de 970 metros da rua Teófilo Andrade Gama, no trecho a partir da rua Juvenal de Campos, e ruas dos bairros Rosa Garcia, vila Angélica, Jardim Thomaz Guedes, Inocoop e vila Brasil.

“Já estão pontuadas 41 ruas que vão receber os serviços. Já fizemos a licitação e foi dada ordem de serviço para que a empresa comece as obras. Nos próximos dias, vamos dar início às ruas do Jardim Rosa Garcia II”, concluiu Maria José.

Publicidade