Respeito que devemos ter!

352
Publicidade

Quando a dor ataca, frequentemente fazemos perguntas erradas, como: Por que eu? As perguntas corretas são: O que posso aprender com isso? O que posso fazer a respeito disso? O que posso realizar apesar disso?
Norman Vincent Peale

Respeito que devemos ter!

Falar de qualquer assunto, atualmente, é prato feito para briga e ofensas entre pessoas que defendem ponto de vista diferente e querem impor seus gostos e opiniões sobre os outros.

Como dizia Dalai Lama: “Neste mundo não existe verdade universal. Uma mesma verdade pode apresentar diferentes fisionomias. Tudo depende das decifrações feitas através de nossos prismas intelectuais, filosóficos, culturais e religiosos.”

O respeito se tornou algo raro, o único respeito que as pessoas costumam ter é o respeito as suas próprias necessidades e ponto.

Na verdade a palavra respeito teve seu valor perdido durante a “evolução” dos seres humanos, por mais que escutemos diversas vezes tenha respeito com os mais velhos, tenha respeito pela professora, olha aqui menino me respeita que eu sou sua mãe.

Publicidade

Parece mais palavras vazias que fica só na cabeça de alguns, respeito vai muito mais além de bons costumes em não gritar ou desrespeitar alguém mais velho ou superior, respeito se vale também nas coisas que devemos ou não dizer e acima de tudo respeitar a opinião alheia concordando com ela ou não, gostando ou não.

O respeito ao próximo vai além do, por favor, e obrigado, ele está diretamente ligado á educação. Respeitar é importar-se com o próximo, ter apresso e querer bem.

É zelar pela relação que se tem, seja ela qual for. Não precisamos ter parentesco com a pessoa para respeitá-la, basta ter em mente que se trata de um ser humano como nós. Podemos classificar o respeito como uma ética pessoal. O ditado respeitar para ser respeitado é verdadeiro.

Temos que respeitar quando o outro não quiser conversar, entender quando o outro diz não, estacionar o carro corretamente para não atrapalhar a vaga do próximo, tentar não dar ombradas ou bolçadas ao andar em lugares movimentados, não ligar o som alto depois do horário, não cortar fila ou fazer perguntas inconvenientes.

Respeitar envolve também a cooperação com o outro, por exemplo: – Se uma pessoa está limpando o chão convém limparmos os pés antes de entrar, não importa se aquela é a função da pessoa, temos o dever de respeitar.

Muitas coisas que consumimos vêm do trabalho de outras pessoas. Nós também trabalhamos para alguém e não gostaríamos de ver esse alguém fazendo pouco caso do nosso esforço.

O respeito não precisa ser encarado como um punhado de regras de conduta que devem ser decoradas, para praticá-lo basta usar o bom senso.

O bom senso é quase que intuitivo, é a noção da atitude adequada a se tomar em cada situação, é o discernimento do certo e do errado, mesmo que estes não estejam explícitos e sem que alguém precise nos dizer que se deve agir de tal forma.

A pessoa sensata tem a capacidade de julgar e ponderar suas atitudes, de evitar situações vexatórias ou desagradáveis que possam atingir a ela mesma e aos outros. Uma pessoa insensata é chamada popularmente de ‘’sem juízo’’, justamente por ser deficiente no julgamento de suas ações.

O nosso espaço termina onde começa o dos outros, essa é uma regra importante no convívio em sociedade. Se quisermos ser respeitados devemos respeitar primeiro.

Publicidade