Rede S. Camilo propôs assumir Sta. Casa, mas sem o passivo

268
Publicidade





A Rede de Hospitais São Camilo apresentou proposta para administrar a Santa Casa de Tatuí. Entretanto, uma condição imposta pelos representantes inviabilizou as negociações que poderiam resultar em solução aos problemas financeiros pelos quais o hospital passa após perda de receita.

O diretor financeiro da Santa Casa, João Prior, informou que a rede remeteu a proposta ao Executivo no mês de maio, antes do encontro entre o prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, e o secretário de Estado da Saúde, David Everson Uip. Os dois reuniram-se em São Paulo no dia 18 de junho.

Na ocasião, o prefeito solicitou que o Estado transformasse a Santa Casa em hospital regional. A ideia foi rejeitada pelo secretário, que também não pôde repassar nenhum recurso – como pedido por Manu – por conta da falta de pagamento de débitos. O hospital deve, aproximadamente, R$ 850 mil em tributos e não conseguiu obter CND (certidão negativa de débito).

Prior disse que a Rede São Camilo tinha planos diferentes para a Santa Casa. A proposta previa a abertura de um novo CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), para a administração do hospital. Com isso, o passivo da entidade local, estimado em mais de R$ 18 milhões – e que aumenta R$ R$ 566 mil por mês –, continuaria sendo responsabilidade da entidade filantrópica.

Publicidade

“Nós, aqui, estamos queimando muito tutano com isso. Houve o boato de que a Santa Casa ia passar para a São Camilo, mas a ideia não avançou”, disse Prior.

No momento, o problema mais urgente da diretoria não é a quitação da dívida, mas, sim conseguir manter os compromissos em dia.

Desta forma, a provedoria busca soluções e aguarda divulgação de veredito da Prefeitura a respeito de oferta feita pela São Bento Saúde, administrada pelo frei Eurico Aguiar e Silva (Frei Bento). O religioso enviou documento à Prefeitura no início do mês.

A ideia é que a São Bento Saúde assuma a gestão do hospital de modo compartilhado. Dessa forma, a Prefeitura continuaria a viabilizar o repasse da contratualização (para atender os pacientes do SUS), da subvenção e do Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” para a Santa Casa. A entidade, por sua vez, receberia o dinheiro e, ainda, assumiria o ambulatório.

A reportagem tentou contato com a assessoria da Rede São Camilo. Entretanto, até o fechamento desta edição (terça-feira, 17h) não obteve retorno.


Publicidade