Quinteto lança álbum em show no Conservatório com entrada franca

195
Publicidade





Divulgação

Alexandre Silvério Quinteto lançará álbum em Tatuí no fim do mês

 

O teatro “Procópio Ferreira” recebe no próximo domingo, dia 31, show de Alexandre Silvério Quinteto. O grupo faz lançamento do CD “Entre Mundos”, a partir das 18h, com entrada franca. O trabalho tem apoio do ProAC (Programa de Ação Cultural), da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Conforme a divulgação do evento, o “álbum traz para os universos do jazz brasileiro e internacional a experiência única do fagote como instrumento solista principal”.

Publicidade

Alexandre Silvério é o “primeiro fagote” da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) – principal orquestra do Brasil –, e acumula prêmios no mundo da música clássica em uma carreira que inclui atuações com a Filarmônica de Berlim.

Em sua trajetória, o músico dedicou-se também ao estudo de habilidades específicas do “mundo popular”. Entre eles, o “pleno domínio dos sutis”, os processos de improvisação criativa “no calor da hora”, e a conquista de “um sólido senso rítmico que a prática jazzística particularmente requer”.

“Tudo isso sem abrir mão de um cuidado fino com a sonoridade e expressividade de seu instrumento em todas as regiões”, cita-se na divulgação do trabalho.

“Entre Mundos” é um trabalho de música popular instrumental, com soluções singulares para cada arranjo. Apresenta “contrastes de densidade e alternância de funções entre os instrumentos que se manifestam em constante diálogo”.

O álbum “abre com a força e o swing” do samba “Saudade” (de Alexandre). Trata-se de uma afirmação da dicção poético-musical brasileira do quinteto formado por Fábio Leandro (piano e Rhodes), Vinicius Gomes (violão e guitarra), Igor Pimenta (contrabaixo) e Sergio Reze (bateria).

São de Silvério, também, a bossa-nova, “Tarde em Berlim” (faixa 4), o virtuosístico jazz pós-bebop “Gordus Power” (faixa 5), a lírica “Ballad for Klaus” (faixa 6) – dedicada ao lendário fagotista Klaus Thunemann com quem Silvério estudou em Berlim –, e o choro-samba “Meu Fagote Chorou” (faixa 9).

Como o jazz é considerado uma atividade musical de invenção essencialmente coletiva, no CD, Silvério abre espaço para composições de seus parceiros em diferentes gêneros e ritmos. O trabalho apresenta “Valsa para Bill” (de Vinicius Gomes) que dialoga em alto estilo com Very Early (Bill Evans).

Também integram o trabalho: “Cromática” (Fábio Leandro), com ecos revisitados da engenhosidade de Thelonious Monk (Blue Monk) e a “piazzolliana” “Um Tango para El Chico”, de Igor Pimenta, que aquece a atmosfera final do CD.

Há, ainda, uma incursão especial no mundo dos “Standards” consagrados do repertório “cool” de Miles Davis, Chet Baker e Gerry Mulligan, que o quinteto apresenta “com classe e criatividade” em uma versão “funkeada” de “My Funny Valentine” (Rodgers/Hart).

Interessados podem retirar os ingressos na bilheteria, de terça a sexta, das 17h às 19h, ou nos dias dos eventos, momentos antes do início das apresentações.


Publicidade