Projeto que busca a autonomia de idosos é iniciado em evento

    Demonstrações de musculação contaram com aluno de 93 anos

    289
    Alunos de academia YouFit executam série diversificada de exercícios (foto: Cristiano Mota)
    Publicidade
    Siltec
    Alessandra Bonilha, dra
    EleService institucional

    Demonstrações de força muscular marcaram o lançamento de ação em Tatuí que objetiva a autonomia de idosos por meio da prática da musculação. As apresentações aconteceram às 12h30 de domingo, 14, como parte do almoço dançante aberto a sócios e não sócios do Clube Renascer da Terceira Idade.

    No espaço, alunos da Academia YouFit executaram série diversificada de exercícios. A apresentação teve como foco mostrar que pessoas com mais de 60 anos não só podem treinar musculação como conseguem obter benefícios com ela.

    A iniciativa partiu da professora de educação física e personal trainer Luciana Gonçalves, especializada em reabilitação da terceira idade. Coordenadora da academia, Luciana é uma das pioneiras no trabalho de ganho muscular com idosos no município. De forma a estimular ainda mais as ações com os alunos, a professora decidiu “ocupar outros espaços”.

    “Essa ação faz parte de um projeto que nós desenvolvemos há anos e, agora, leva os nossos alunos com mais de 60 anos de idade para todos os espaços, públicos e privados. Mas, mais que isso, promove a divulgação dos benefícios da musculação para homens e mulheres idosos”, acrescentou.

    A meta é realizar demonstrações contínuas em praças, escolas e clubes, em Tatuí e fora da cidade. Para isso, Luciana antecipa que novas parcerias estão sendo costuradas.

    Publicidade
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra
    Siltec

    A que marcou o lançamento do projeto contou com a colaboração de Adilson Pacheco, presidente do Renascer. “Ele (o dirigente) mostrou-se bem aberto. Antes, não havia esse acesso, porque o clube já tem um trabalho. Mas, o que eles realizam aqui não é o fortalecimento muscular”, afirmou.

    O projeto desenvolvido pela personal trainer é diferenciado. Luciana explicou que há “más interpretações” quando o assunto são exercícios físicos.

    De acordo com ela, a maioria das pessoas costuma generalizar a atividade física. “Só que uma atividade pode ser aeróbica, de força muscular, de resistência; pode ser lúdica, esportiva. Tudo vai depender da cognição”, argumentou.

    No caso do evento realizado no Renascer, o objetivo da professora era demonstrar que a atividade de força, que difere das demais, pode e deve ser realizada por pessoas com ou mais de seis décadas de vida.

    “Está comprovado cientificamente que o trabalho com peso faz com que qualquer pessoa, incluindo o idoso, ganhe massa muscular e massa óssea”, descreveu.

    Segundo a profissional, especialmente para os idosos, estes ganhos representam melhoras da postura e da qualidade da marcha (a caminhada). É o que obteve Frank Marques, de 93 anos, que fez questão de comparecer ao evento de demonstração.

    Antes de iniciar o fortalecimento, “seu Frank”, como é conhecido, precisava de cadeira de rodas para se locomover, usava fraldas, não falava e não conseguia alimentar-se sozinho. Um ano depois, o idoso recuperou a autonomia para as tarefas básicas.

    Outros casos, como o de Fátima Antunes, também foram citados pela profissional. Luciana contou que a aluna “não conseguia segurar um celular, por conta da síndrome do túnel do carpo”. No evento de demonstração, contudo, Fátima fez flexão de braço e prancha lateral, exercícios com grau de dificuldade maior na execução.

    Conforme a idealizadora, o propósito do projeto é impactar quem está entrando na terceira idade. Luciana ainda destacou que atividades realizadas “extra academia” objetivam a socialização. “Alguns dos nossos alunos chegam à academia com depressão e, depois de um tempo, melhoram”, contou.

    A pedido dos próprios alunos, a ação será ampliada, com participação de mais idosos que não puderam comparecer por conta de compromissos anteriores. “Os próximos serão realizados com mais gente e mais aparelhos”, antecipou.

    No lançamento do projeto, cada aluno demonstrou atividades realizadas com a ajuda de aparelhos e outros equipamentos (como caixotes e colchões). Como são compactos, Luciana explicou que os itens podem ser transportados e instalados em qualquer espaço, o que garante mobilidade para a iniciativa.

    Para a apresentação especial, Luciana teve ajuda de colaboradores. Entre eles, Mariah Roberta Camargo Elias. A empresária é aluna da academia e cedeu caminhão para o transporte dos aparelhos. “Ela fez isso espontaneamente, porque testemunha a evolução da terceira idade com os exercícios”, disse Luciana.

    O presidente do Renascer disse que a ação realizada pela profissional vai ao encontro da meta do clube. Pacheco informou que a entidade já realiza ações voltadas à prática de exercícios. Entretanto, elas deverão ser incrementadas.

    “Para nós, é uma satisfação receber os profissionais, ainda mais porque temos objetivo de proporcionar melhor qualidade de vida à terceira idade”, enfatizou.

    Ainda de acordo com ele, o clube oferece diversas atividades aos associados. Entre elas, jogos de bocha, malha e dominó. No período da tarde, diariamente, são servidos entre 50 e 60 cafés, com direito a pão e manteiga.

    Quem frequenta o espaço, na avenida Senador Laurindo Dias Minhoto, 280, na vila Dr. Laurindo, ainda pode participar de aulas de artesanato, corte e costura.

    A estrutura do clube conta, também, com aparelhos de musculação. Para fazer uso dos benefícios, é preciso pagar mensalidade de R$ 25. Os sócios ainda têm direito a entrada em bailes realizados em quase toda sexta-feira.

    “Nós estamos aprimorando os serviços cada vez mais, por isso essa apresentação é tão boa para nós, que vamos ter uma base melhor”, concluiu.

    Publicidade
    Siltec
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra