Prefeitura desembolsa R$ 323 mil em tablets para os professores

278
Publicidade
Siltec





AC Prefeitura / Evandro Ananias

Prefeito Manu e secretária da Educação, Ângela Sartori, fazem entrega de 223 tablets a professores do infantil

 

Segunda-feira, 25, os educadores da rede municipal de ensino receberam 223 tablets para as atividades pedagógicas desenvolvidas nas escolas. De acordo com a Prefeitura, a compra dos aparelhos superou R$ 323 mil, originários de recurso próprio do município.

A entrega foi realizada no Nebam (Núcleo de Educação Básica Municipal) “Ayrton Senna da Silva”, pelo prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, e pela secretária da Educação, Cultura e Turismo, Ângela Sartori.

Publicidade
Siltec

Os aparelhos foram distribuídos para todos os professores, coordenadores e supervisores da educação infantil, que engloba creches e pré-escolas. Conforme nota encaminhada pela assessoria de comunicação do Executivo, os tablets são considerados “de última geração”.

A nota especifica a marca, o modelo e as configurações do equipamento: Samsung Galaxy tab 3, dual core, 16 gigabytes de memória, redes wifi e 3G, GPS, tela de oito polegadas e câmera de cinco megapixels.

Manu lembrou que a entrega dos aparelhos seria “uma questão de justiça”, alegando que, no ano passado, os professores do ensino infantil foram excluídos desse benefício. Na época, apenas foram contemplados com a entrega de tablets os educadores do ensino fundamental.

O prefeito também ressaltou a qualidade dos equipamentos. “Nós gostamos de coisa boa. Isso já ficou provado na distribuição do material escolar, e, hoje, graças a muito planejamento, economia e, acima de tudo, respeito pelo dinheiro público, estamos distribuindo esse tablet moderno, de última geração”, afirmou.

O investimento partiu de verba do próprio município, dos 25% da receita resultante de impostos e outras transferências, destinados para equipamentos e benefícios à aprendizagem, como construções, ampliações e conservações de escolas e creches, compra de materiais e transporte de alunos, por exemplo.

A Prefeitura esclareceu que o recurso não utilizou fonte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb. Portanto, não interferiria no pagamento de salários e valorização do magistério.

Utilização do equipamento

Em entrevista a O Progresso, a secretária da Educação, Ângela Sartori, falou sobre a intenção da administração municipal em distribuir os tablets aos educadores do ensino infantil.

“O professor, com esse equipamento, pode fazer um planejamento melhor das aulas. Nosso objetivo é que ele tenha mais facilidade para obter recursos, para fazer pesquisas e preparar o material que será trabalhado com os alunos com mais qualidade”, disse a secretária.

Não existe um projeto específico no qual os tablets serão utilizados, ou conteúdos pré-determinados, desenvolvidos pela Secretaria da Educação e encaminhados diretamente aos professores para que utilizem nas escolas.

“Hoje em dia, todos os professores e, inclusive, os alunos já têm essa habilidade natural com os aparelhos. Eles são orientados pelos coordenadores e supervisores das escolas sobre a forma como devem trabalhar com esse equipamento para elaborar as aulas. Temos reuniões constantes para dar essas orientações, para mostrar como deve ser o trabalho. Mas, cada professor elabora sua própria aula. O tablet será incorporado à rotina da escola, ao dia a dia”, explicou Ângela.

Para a professora Fabiana Cecílio, da creche do Parque San Raphael, o tablet será ferramenta importante nas atividades diárias com as crianças. “Vai complementar nosso trabalho com as lousas digitais. O tablet é bem moderno e de excelente qualidade. Fiquei muito feliz com esse equipamento”, disse.

Uso pessoal

Os tablets são de uso exclusivo dos professores, que têm total liberdade para levar os computadores para casa. O uso dos aparelhos não é monitorado de forma direta.

De acordo com a Secretaria da Educação, a Prefeitura não controla o acesso a sites ou outros detalhes sobre como o educador utiliza o tablet.

“O professor tem a responsabilidade de utilizar de forma cuidadosa, de zelar pelo aparelho. Ele pode utilizar da maneira como achar melhor. Todos os conteúdos têm acesso livre. Mas, nosso interesse é que os tablets sejam um recurso tecnológico para aprimorar as aulas, para qualificar os alunos, essa é nossa orientação”, comentou a secretária.

Para receber os tablets, foram assinados termos de responsabilidade. Não há prazo para a posse do equipamento, que fica com os professores enquanto o profissional estiver na rede.

Investimentos

Durante o evento de entrega, o prefeito Manu fez balanço dos investimentos de 2013, incluindo a inauguração de três creches. Disse que o município irá construir, a partir de 2014, uma nova escola no Jardim Santa Rita, destinada aos alunos do ensino fundamental 1, de primeiro ao quinto ano.

Segundo a Prefeitura, o bairro mais populoso da cidade ganhará outra escola, já confirmada pelo governador Geraldo Alckmin em recente visita a Tatuí, que atenderá ao ensino fundamental 2 e também ao ensino médio.

Manu também lembrou que a Secretaria da Educação está em fase de conclusão dos estudos de impacto financeiro para adoção de abonos anuais e licenças-prêmio. Ele ainda garantiu aos servidores, no próximo ano, o repasse do bônus do Fundeb relativo ao exercício de 2013.


Publicidade
Siltec