Prefeitura decreta quarentena de 15 dias por causa do ‘Covid’

Suspeita da doença sobe de 28 para 48 em apenas quatro dias

947
Unidades de atendimento estão sendo higienizadas por equipes de limpeza
Publicidade
Da reportagem

A prefeitura decretou quarentena de 15 dias por conta da pandemia do coronavírus. A partir desta terça-feira, 24, apenas os serviços essenciais como hospitais, supermercados e forças de segurança estão podendo funcionar.

Conforme a prefeitura, a medida consiste em restringir atividades de maneira a evitar a contaminação ou propagação do coronavírus, bem como para dar tratamento uniforme às medidas restritivas que vêm sendo adotadas no país.

O documento considera as determinações dos decretos: federal (10.282 de 20 de março), estadual (64.881 de 22 de março) e municipal (20.565 de 17 de março), que oficializou a situação de emergência na cidade.

Segundo o decreto, todos os serviços que não são considerados essenciais devem continuar com as atividades suspensas. A medida é para conter aglomerações de pessoas e mais casos de coronavírus.

Por meio do decreto, permanecem suspensos: o atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, especialmente em casas noturnas, galerias e estabelecimentos congêneres, academias e centros de ginástica, ressalvadas as atividades internas.

Publicidade

Também fica suspenso o consumo local (presencial) em bares, restaurantes, lanchonetes, padarias e supermercados. As restrições vigoraram de 24 de março – a princípio – até 7 de abril, mas poderão ser estendidas. Os serviços de entrega a domicílio podem continuar.

Para a população, foi reforçada a orientação de não sair de casa sem necessidade. Não é uma quarentena obrigatória, como a que foi imposta em vários países, sob pena de multa, “as uma recomendação que pode salvar vidas”.

Na lista de estabelecimentos que ainda podem funcionar, estão hospitais, clínicas, farmácias, lavanderias, serviços de segurança, limpeza, hotéis, supermercados, padarias, açougues, peixarias, transportadoras, postos de combustíveis e derivados.

Também continuam os serviços de armazéns de abastecimento, agropecuárias, distribuidores de gás de cozinha e água mineral, oficinas de veículos automotores, bancas de jornal, segurança privada e prestadores de serviços, como pedreiro, encanador, marceneiro, eletricista e pintor, além de casas de materiais de construção.

A prefeitura ressalta que os estabelecimentos com as atividades de atendimento ao público que permanecem em funcionamento e os prestadores de serviços devem evitar aglomerações de pessoas no interior e fora, organizando filas com, no mínimo, um metro de distância entre as pessoas e adotar medidas de higiene, com utilização de máscaras, álcool gel e demais equipamentos de proteção e segurança.

Até terça-feira, o município registrava 48 notificações de suspeita da doença, que chegaram por meio do atendimento da rede pública e particular, sendo 46 suspeitas aguardando resultados dos testes, uma descartada e um caso positivo (aguardando contraprova).

Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, às 16h, no segundo boletim diário do órgão.

Segundo o boletim, cinco pacientes estavam internados com suspeita da doença: três na Santa Casa (dois homens, de 48 e 50 anos, e uma mulher, de 31 anos) e dois em hospital particular (um homem de 74 anos e uma mulher de 70 anos).

Conforme a VE, todos os pacientes estavam com quadros estáveis. Os demais casos suspeitos estão em tratamento domiciliar, também com quadros estáveis. Os testes foram encaminhados para análise no Instituto “Adolfo Lutz”, em São Paulo, e aguardavam resultados – inclusive, a contraprova do teste que deu positivado.

Até sexta-feira, 20 (data de fechamento da edição anterior), existiam 29 casos notificados (27 suspeitos, um descartado e um confirmado). De lá para cá, portanto, o aumento foi de 20 novas suspeitas em quatro dias.

Prevenção

Além da edição de novos decretos, a prefeitura mantém a Comissão de Contingência e Prevenção de Contágio pelo Covid-19 e a Sala de Gerenciamento de Crise, planejada pelo secretário de Segurança e Cidadania, coronel Miguel Ângelo de Campos.

Na Sala, a Defesa Civil monitora, junto à Secretaria de Saúde, os casos suspeitos na cidade, o estoque estratégico de medicamentos e demais insumos hospitalares, com interface com órgãos públicos e privados.

A Guarda Civil Municipal também realiza patrulhamento e fiscalização do cumprimento das medidas decretadas e mantém viaturas adaptadas com sistema de som que percorrem as ruas com informações e orientações sobre as formas de prevenção e contágio.

Outros carros de som também foram contratados pelo poder público para rodarem em ruas, praças e outros locais públicos, com informações sobre a doença e orientações para que as pessoas permaneçam em casa, principalmente os mais idosos.

Além disso, a prefeitura ressalta que todas as unidades de atendimento em saúde (postos, unidades básicas, Estratégia de Saúde da Família, Pronto-Socorro, Cemem e outros) estão sendo frequentemente higienizadas por equipes de limpeza.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. Engraçado, muito se fala de quarentena, mas nao colocam nenhum decreto para as Empregadas Domesticas, que estão ainda indo e vindo.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome