PM localiza 498 porções de cocaína em imóvel de procurado da Justiça

Equipes ainda recolheram 1kg de maconha em casa no Vida Nova Tatuí

574
Drogas e itens foram apreendidos durante cumprimento de mandado de prisão (foto: PMSP_Foco)
Publicidade
Da redação

Dois homens, de 28 e 20 anos, foram presos, na manhã desta quarta-feira, 22, acusados de tráficos de entorpecentes no bairro Vida Nova Tatuí. Durante a ação, a Polícia Militar apreendeu porções de cocaína, maconha, produtos para embalagem de drogas e dinheiro.

De acordo com a PM, por volta das 10h, uma guarnição se deslocou a um imóvel no Jardim Santa Rita de Cássia para cumprir um mandado de prisão de “Gean”. No local, os policiais foram informados pela mãe do rapaz de 20 anos de que ele estava morando em uma casa na rua 12, na Vida Nova Tatuí.

Segundo a PM, com apoio de outras três viaturas, os agentes foram ao local, sendo atendidos por “Felipe”. O homem informou que Gean estava dormindo em um dos quartos da residência, autorizando os policiais a entrarem e cumprirem o mandado de prisão.

Durante a condução do procurado pela Justiça, conforme a PM, as equipes avistaram uma balança de precisão e um rolo de plástico filme, sob um móvel. Questionado, Felipe teria confessado que estava guardando entorpecentes na residência.

Segundo a PM, os policiais localizaram um quilo de maconha, fracionada em pedaços grandes, no congelador da geladeira. Em um quarto, foram encontradas 498 porções de cocaína tipo “Aricanduva”, uma porção a granel pesando 0,052 grama da mesma droga, embalagens e um caderno de anotações.

Publicidade

Posteriormente, de acordo com a PM, os agentes acionaram a equipe do Canil da PM e um cão farejador auxiliou na localização de mais duas porções de maconha na residência.

Os acusados (a PM não divulgou os nomes completos deles) receberam voz de prisão, sendo levados ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Delegacia Central. Lá, foi elaborado boletim de ocorrência de captura de procurado, associação e tráfico de drogas, e eles ficaram à disposição da Justiça.

Publicidade