Piloto tatuiano de rali garante pódio em disputa nacional

Território Motorsport alcançou boas posições no Nordeste

264
(foto: Doni Castilho)
Publicidade
Da redação

A equipe tatuiana de rali Território Motorsport concluiu no domingo, 13, a participação no “Rally RN1500”, em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A prova, iniciada na quinta-feira da semana passada, 10, em Campina Grande, na Paraíba, foi válida por quatro etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country.

A disputa no Nordeste reuniu 42 UTVs, 35 motos e 12 carros, um roteiro de 986 quilômetros, sendo 764,4 quilômetros de trechos cronometrados. Representada por quatro UTVs, a equipe local conquistou o título de uma categoria e teve representantes no pódio de outras duas categorias.

Bruno Luppi e Filipe Bianchini venceram a categoria “UTE”. O piloto tatuiano Edu Piano, juntamente com o navegador Fausto Dallape, alcançou o quinto lugar na “Over Pró”, mesma posição de Rodrigo Luppi e Maykel Justo na “Pró Elite”. Já Lélio Júnior e Weberth Moreira ficaram na oitava posição da “Super Production”.

No primeiro dia de disputas, dia 10, os competidores enfrentaram 190 quilômetros, sendo 140 quilômetros cronometrados, de Campina Grande até Riachão do Bacamarte (PB). No dia seguinte, partindo novamente de Campina Grande, os pilotos e navegadores percorreram 263 quilômetros (206,4 cronometrados) até Parelhas (RN).

O trajeto de 288 quilômetros entre Jucurutu, Triunfo e Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte, no sábado passado, 12, contou com 199 mil metros de trechos cronometrados. O evento foi concluído no domingo, 13, com 245 quilômetros, sendo 219 quilômetros cronometrados, entre Mossoró, Assú, Porto do Mangue, Areia Branca e o retorno à Mossoró.

Publicidade

Com quase duas décadas de rali e alguns títulos de peso no currículo, Lélio participou pela primeira vez do rali potiguar. O piloto goiano está se preparando para o “maior rali das Américas”. A 28ª edição do Rally dos Sertões tem a largada prevista para o dia 1º de novembro, um domingo, e a chegada, marcada para 7 de novembro.

Piloto, preparador de veículos de competições e comandante da Território Motorsport há 21 anos, Piano reconhece que os resultados não foram os esperados.

“No geral, mais uma vez, a prova foi difícil, do jeito que gostamos, com bastante trechos travados, e possibilitou uma pilotagem prazerosa”, comentou.

Contudo, ele acredita que o evento foi positivo como preparação ao Sertões, prova da qual possui oito títulos. “Foi positivo no sentido que testamos os componentes e confirmou que algumas alterações precisam ser potencializadas para o Sertões, que está logo aí”, finalizou.

Publicidade